segunda-feira, 23 de junho de 2014

Para seguir... Alireza Haghighi


É iraniano, jogou no Sporting da Covilhã e, atualmente, está a representar a Seleção do Irão no Mundial de 2014, que se realiza no Brasil, e já passou pelos iranianos do Persepolis e pelos russos do Rubin Kazan, que o emprestou ao Sporting da Covilhã. O guarda-redes iraniano é uma "autêntica torre" no que diz respeito ao jogo aéreo, fruto dos seus 1,93 metros, é muito forte no um para um e apresenta um razoável jogo de pés, bem como o facto de ser especialista na defesa de grandes penalidades. Alireza Haghighi chegou ao Complexo Desportivo da Covilhã, por empréstimo do Rubin Kazan, para colmatar a ausência do experiente Pedro Taborda que, devido a uma lesão sofrida frente ao Portimonense, deixou a baliza do Sp.Covilhã "desprotegida". O guardião iraniano, de 26 anos, entrou de imediato no onze dos "leões da serra", treinados por Francisco Chaló, e raramente não era titular - ás vezes, a titularidade era entregue ao Igor Araújo. Alireza Haghighi já mostrou que é guarda-redes, que pode chegar a grandes equipas de Portugal ou até mesmo de grandes ligas europeias, as magníficas exibições frente à Nigéria (empate 0-0) e à Argentina (derrota por 1-0) confirmaram o tremendo potencial que o guarda-redes da seleção da Antiga Pérsia demonstra dentro das quatro linhas. Alireza Haghighi é jogador para jogar, por exemplo, nos "três grandes", caso os guarda-redes Hélton, Jan Oblak ou Rui Patrício saiam neste mercado de transferências e, ainda por cima, não é jogador muito caro e, portanto, já merecia chegar, no mínimo,  a uma equipa da Primeira Liga. 


A FICHA
Nome: Alireza Haghighi 
Idade: 26 anos 
Posição: Guarda-Redes 
Clube: Sporting da Covilhã  
Valor de Mercado: 350.000 euros  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.