quinta-feira, 31 de julho de 2014

E no fim volta a ganhar a Alemanha

Sub-19: Portugal-Alemanha, 0-1 (crónica)

Portugal Sub-19 0-1 Alemanha Sub-19
(Hany Mukhtar 39')

Depois de da seleção principal da Alemanha ter "limpado" o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, hoje, no Pancho Stadium, na final do Campeonato da Europa de Sub-19, Seleção Sub-19 da Alemanha derrotou, por 0-1, Portugal e consagrou-se como Campeã Europeia nesta categoria jovem. O destaque desta partida vai, claramente, para a excelente exibição coletiva da seleção alemã.   


GOLOS

39' - ALEMANHA: Golo de Hany Mukhtar - Marc Stendera cruza no lado direito para a grande área portuguesa e Tomás Podstawski falha no lance e acaba por permitir a Mukhtar um remate certeiro para a baliza de André Moreira. Estava feito o 0-1. 


DESTAQUES

Hany Mukhtar - Este menino já devia estar numa equipa melhor que o Hertha de Berlim.  

Selke - Este jogador também deu que falar no Europeu por ter sido o melhor marcador da prova.  

André Moreira - Não merecia ter sofrido aquele golo. Fez tudo o que pôde para ajudar a equipa. 

André Silva - Esteve em campo? 

Marcos Lopes - Este miúdo já devia estar na seleção principal de Portugal. Acorda Paulo Bento!    

Gelson Martins - Não se deu muito por ele, mas ainda tentou dar alguma animação ao jogo nacional. 



Homem do jogo da parte de Portugal Sub-19: André Moreira 
Homem do jogo da parte da Alemanha Sub-19: Hany Mukhtar      

Craques da 1ª Liga: Iván Balliu




Passou pelos escalões de formação do Barcelona e pela Equipa B do clube blaugrana. Na época passada, em 2013/2014, chegou ao estreante Arouca como um perfeito desconhecido, mas com qualidades nas suas botas. O seu nome é Iván Balliu e é dono do lado direito da defesa do Arouca, cujo treinador é Pedro Emanuel.   


INÍCIO EM LA MASÍA 
Iván Balliu Campeny nasceu no dia 1 de Janeiro de 1992, na cidade espanhola de Girona e desde pequeno que o jovem craque espanhol mostrou dotes de futebolista. Devido ao seu puro talento para o desporto-rei, os olheiros do Barcelona não hesitaram em chamá-lo para o clube da Cidade Condal. Em La Masía, Iván Balliu privou com futebolistas como, por exemplo, Cristian Ceballos, Luís Gustavo, Rafinha, Cristian Tello, Oriol Rosell, Isaac Cuenca, Adama Traoré, Agostinho Cá ou Edgar Ié. Apesar de toda a qualidade que mostrou nos escalões de formação e na Equipa B do Barça, Iván Balliu nunca teve uma hipótese de jogar na equipa principal do clube catalão.  








ESTREIA FORA DA CATALUNHA 
Depois de sair do Barcelona, clube que o lançou no futebol, Iván Balliu decidiu rumar até Portugal para assinar contrato com o Arouca - clube que se estreou na Primeira Liga portuguesa. Na primeira época, em 2013/2014, Iván Balliu partilhou o balneário do Arouca com jogadores como, por exemplo, Ustaritz, David Simão, Bruno Amaro, Cristian Ceballos, Salim Cissé, Cássio ou Nuno Coelho. Ao serviço do Arouca, Iván Balliu realizou 31 jogos e não marcou qualquer golo pela "turma" arouquense. Para época 2014/2015, Balliu continuará a ser uma opção para o treinador Pedro Emanuel.  










A FICHA


Nome: Iván Balliu Campeny
Idade: 22 anos
Data de Nascimento: 1/01/1992
Local de Nascimento: Girona, Espanha
Altura: 1,75m
Peso: 68 kg
Posição: Lateral-Direito
Clube: Arouca
Internacionalizações: Não tem.


TRAJETÓRIA    

2009/2010: Barcelona (Juniores A - Sub-19) 
2010/2011: Barcelona (Juniores A - Sub-19)
2010/2011: Barcelona (Equipa B)
2011/2012: Barcelona (Equipa B)
2012/2013: Barcelona (Equipa B) 
2013/2014: Arouca
2014/2015: Arouca


PALMARÉS 

Não tem.




Qual é a vossa opinião acerca deste jogador? Iván Balliu poderá chegar a um dos "três grandes"? Comentem.

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Ganhar moral; Sangue novo; Renovação está próxima.  

 ~ 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Um contra Um: Zlatan Ibrahimovic vs Robert Lewandowski

  VS 

Estes dois goleadores são dos melhores pontas-de-lança do futebol europeu e brilham em dois dos maiores clubes da Europa. O ponta-de-lança sueco já é uma "raposa matreira" no que toca a marcar golos pelo Paris Saint-Germain, depois de ter brilhado no AC Milan, Inter de Milão, Juventus, Ajax e Barcelona. Por outro lado, o goleador polaco passou pelo Légia de Varsóvia, Znicz Pruszków, Lech Poznan e Borussia Dortmund, jogando agora no Bayern de Munique. Caros leitores apresento-vos Zlatan Ibrahimovic e Robert Lewandowski.



ZLATAN IBRAHIMOVIC 

FINALIZAÇÃO

O ponta-de-lança sueco apresenta uma enorme capacidade de finalização em frente à baliza adversária. Zlatan Ibrahimovic demonstra uma frieza impressionante diante da baliza contrária, na hora de marcar os golos decisivos, quer pelo Paris Saint-Germain quer pela Seleção da Suécia. Um "monstro" à solta no relvado.   


JOGO AÉREO

Graças aos seus 1,95 metros, o internacional sueco é também mortífero quando utiliza o jogo aéreo para faturar nas balizas adversárias. O ponta-de-lança do Paris Saint-Germain é imbatível nas alturas quando se trata de marcar golos de cabeça através, por exemplo, da marcação de pontapés de canto. É um "monstro das alturas".


FORÇA    

Zlatan Ibrahimovic é apresenta uma enorme envergadura física o que torna quase imbatível no relvado, tornando quase impossível a tarefa dos defesas contrários quando o têm de parar. O internacional pela Suécia é uma autêntica força da natureza, devido à força física que impõe no jogo, quer pelo Paris Saint-Germain, quer pela Seleção da Suécia.


CRIATIVIDADE 

Parece que não é criativo, mas Zlatan Ibrahimovic é um futebolista com uma capacidade quase única de criatividade, como comprova o excelente e magnífico golo marcado, ao serviço da Seleção da Suécia, frente à Seleção de Inglaterra, no Estádio de Wembley. Mais palavras para quê?




ROBERT LEWANDOWSKI      

FINALIZAÇÃO  

Tal como Zlatan Ibrahimovic, Robert Lewandowski também apresenta uma excelente capacidade de finalização em frente à baliza adversária, sendo também muito frio na hora de fazer balançar as redes contrárias. Prova sua excelente capacidade finalização são os 4 golos apontados ao Real Madrid, em 2012/2013, ao serviço do Borussia Dortmund nas meias-finais da UEFA Champions League.


JOGO AÉREO 

Devido aos seus 1,85 metros, Robert Lewandowski, tal como Zlatan Ibrahimovic, também imbatível no jogo aéreo. Graças à sua elevada estatura, o ponta-de-lança polaco marca muitos golos de cabeça quer por pontapés de canto ou por cruzamentos bem tirados. Basicamente, Lewandowski é um "pinheiro" na frente de ataque.    


FORÇA 

Também como o ponta-de-lança sueco, o internacional polaco também apresenta uma enorme envergadura física que acaba por torná-lo quase imbatível no relvado, tornando complicada a missão dos defesas contrários em pará-lo. Tal como Zlatan Ibrahimovic, Robert Lewandowski também é uma autêntica força da natureza.


CRIATIVIDADE 

Ao contrário de Zlatan Ibrahimovic, Robert Lewandowski não apresenta uma capacidade de criatividade tão boa como a do internacional sueco, mas isso não o impede de se recriar com a bola nos pés para dar espetáculo dentro do campo. Em suma, o ponta-de-lança polaco é menos criativo que o goleador do Paris Saint-Germain.



      
DECISÃO FINAL 

Estamos perante dois dos melhores goleadores do futebol mundial e, por isso, a escolha do blogue Galáxia Futebolística recai em Zlatan Ibrahimovic e em Roberto Lewandowski, dando origem a um empate justo entre dois dos melhores avançados do planeta.




Qual é a vossa opinião acerca desta escolha do blogue? Vocês, leitores, também dariam um empate justo? Comentem.   

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Marcos Rojo: "Quero ficar"; Marcos Rojo: "Claro que vou ficar"; É hora de dar ao pedal.


  

terça-feira, 29 de julho de 2014

Mundial de 2014: o Mundial da "Mannschaft"


Durante o mês de Junho e meados do mês de Julho teve lugar no Brasil o Campeonato do Mundo de 2014, que foi ganho pela Seleção da Alemanha, que se sagrou Tetra-Campeã Mundial e igualou assim a Itália no número de título conquistados (4), ficando a um do Brasil. Este Campeonato do Mundo foi um torneio muito atípico em polémicas, estreias, surpresas, deceções, lesões, situações insólitas, o elevado calor e humidade que se registou no Brasil, bem como o fim do recorde de golos em Mundiais do brasileiro Ronaldo, o "Fenómeno". Começando pelas deceções, este Mundial foi recheado de equipa que desiludiram bastante, bem como alguns jogadores que ficaram muito aquém das expetativas. Por exemplo, as Seleções de Espanha e de Portugal foram as maiores deceções no que diz respeito às seleções que participaram no Mundial de 2014. A seleção de nuestros hermanos chegou ao Brasil como Campeão em título, mas saiu ainda na fase de grupos com apenas... três pontos. La Roja, sob a orientação de Vicente del Bosque, entrou mal ao ser goleado por 5-1 frente à Seleção da Holanda e depois, no segundo jogo, perdeu 2-0 com o Chile, tendo ganho 3-0 à Seleção da Austrália. Por outro lado, a Seleção de Portugal foi outra das várias deceções, entres as equipas, depois de terminar num péssimo terceiro lugar, depois de ter perdido por 4-0 com uma super Alemanha e ter empatado com uns "imprevisíveis" Estados Unidos da América (2-2). Como se não bastasse os maus resultados aliados às más exibições de Portugal, a Seleção das Quinas teve a grande maior parte dos jogadores todos "podres" e já com idade para renunciarem à Seleção Nacional, de forma a dar espaço aos mais jovens como, por exemplo, Adrien Silva, André Martins, Cédric Soares ou Bebé. No que diz respeito aos jogadores que dececionaram, a lista é muito grande e variada como nomes como, por exemplo, Cristiano Ronaldo (é provável que já não vá ao Rússia'2018), Diego Costa (foi para a seleção espanhola passear), Neymar (prometeu muito, mas a lesão impediu-o de dar mais) ou Fred (que tipo de avançado é este?).
                     
Espanha 1-5 Holanda: o início do fim de um ciclo
O próximo aspeto que marcou o Mundial de 2014, no Brasil, foi a mordidela de Luis Suárez no italiano Giorgio Chiellini durante o jogo entre a Seleção do Uruguai e a Seleção da Itália no terceiro jogo do Grupo D. A outra situação insólita, mas ao mesmo tempo foi novidade, foi a utilização do spray utilizado na marcação de livres diretos e indiretos, nas grandes competições da FIFA, bem como a tecnologia da linha de golo que permitiu acabar com os chamados "golos-fantasmas". Este Campeonato do Mundo ficou recheado de situações insólitas. Em relação à mordidela de Luis Suárez em Chiellini, El Canibal já é reincidente pela terceira vez consecutiva (primeira vez na Holanda e segunda vez pelo Liverpool), o que lhe valeu uma forte punição, pela FIFA, de quatro meses afastado das competições oficiais ou qualquer atividade futebolística. 

Momento em que Suárez morde Chiellini
Mas este Campeonato do Mundo, realizado no Brasil, também teve surpresas positivas, quer a nível de seleções quer a nível de jogadores. No que diz respeito às equipas, neste Mundial de 2014, houve seleções que surpreenderam pela positiva como, por exemplo, as Seleções da Alemanha, Argélia, Costa Rica, Colômbia ou França. A Seleção da Alemanha foi das poucas Seleções (exceto o Brasil) que foi mais cedo para o Brasil, de modo a poder adaptar-se às condições climatéricas e que manteve o sonho de vencer o tão desejado título. A seguir temos a Seleção da Argélia que conseguiu levar a Alemanha até prolongamento e se houvesse penaltis não sei se a Alemanha passava, tendo em conta que é uma lotaria - quem marcar marcou, que falhar... paciência. Depois temos a Costa Rica, que foi a grande sensação do Campeonato do Mundo ao chegar até aos quartos-de-final da prova, caindo apenas aos pés da poderosa Seleção da Holanda. A seleção costa-riquenha jogando em equipa deixou para trás equipas como o Uruguai, a Itália, a Inglaterra e a Grécia. Por fim, temos a Seleção da Colômbia, que comandada por James Rodríguez, caiu nos quartos-de-final aos pés do Brasil. A seleção caffetera deixou para trás a Grécia, Costa do Marfim, Japão e Uruguai, tendo visto El Bandido sagrar-se o melhor marcador da prova com 6 golos apontados. Para acabar dou destaque também à goleada por 7-1 da Seleção da Alemanha frene ao Brasil, de Luiz Felipe Scolari, que levou os adeptos "canarinhos" a deixarem de apoiar a seleção da casa, depois de depositarem tanta fé na equipa, após serem gastos muitos milhões de euros na construção dos estádios (alguns deles nem serão usados no Brasil como, por exemplo, o de Manaus). A goleada da Alemanha constituiu um recorde de golos numa meia-final de um Campeonato do Mundo e nesse jogado Miroslav Klose marcou estabelece a marca dos 16 golos, em Campeonatos do Mundo, ultrapassando os 15 de Ronaldo, o Fenómeno

Brasil 1-7 Alemanha: a meia-final que ficou na história
Foram muitas a desilusões, as surpresas, as lesões e as situações insólitas que envolveram este Campeonato do Mundo, realizado no Brasil, que também foi recheado de muita polémica como, por exemplo, a lesão do Neymar causada pelo Zuñiga, a mordidela de Luis Suárez ou as trinta e tal defesas feitas por Tim Howard no jogo entre Bélgica e Estados Unidos da América, dos oitavos-de-final do Mundial de 2014. Nos recordes, Miroslav Klose ultrapassou os 15 golos de Ronaldo, o Fenómeno, e a Alemanha infligiu uma goleada forte e feia ao Brasil por 7-1, nas meias-finais da prova. Em suma, este Campeonato do Mundo de 2014, feito no Brasil, foi uma prova muito atípica como nenhuma outra tinha sido. Inesquecível.   

Miroslav Klose bateu o recorde de Ronaldo, o Fenómeno
Qual é a vossa opinião acerca deste Campeonato do Mundo de 2014? Foi, de facto, muito atípico? Haverá mais algum Mundial como do Brasil? Comentem.  

Lembram-se? - #17

FARY FAYE
Fary Faye - Beira-Mar
Fary Faye - Boavista

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Enzo em pratos limpos; Benfica luta por Romero; Jackson Martínez: "Falei com Lopetegui e quero continuar".

  

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Para seguir... Junya Tanaka



Chegou ao Sporting Clube de Portugal durante esta pré-época e até agora tem se revelado como uma das surpresas da pré-época dos comandados de Marco Silva. Junya Tanaka é japonês, esquerdino e tem a particularidade de poder jogar nos dois lados do ataque "leonino". Contratado aos japoneses do Kashiwa Reysol, Tanaka é um futebolista bastante veloz e possui uma grande disponibilidade física e uma técnica apurada. Para além disso, o atacante nipónico é dono de um remate fácil e penetra muito facilmente em zonas de finalização, onde não costuma falhar o alvo. Apesar de ter custado, apenas, 500 mil euros, Junya Tanaka já caiu no goto dos adeptos sportinguistas e nesta pré-época já conta com 4 golos apontados (3 aos amadores do Achilles 29 e 1 ao Utrecht da Eredivisie). Pelo facto de ter custado "pouco", Tanaka corre o risco de não ter pressão de custado muito e o Sporting CP acaba por não correr o risco de o atacante japonês se tornar um "flop" na temporada atual (não me parece que vá ser "flop"). Pela qualidade já demonstrada nos jogos de pré-temporada, Junya Tanaka já está mais entrosado com os seus novos companheiros de equipa e esperam-se muitos golos deste atacante nipónico que possui uma cláusula de 60 milhões de euros. Decorem bem este nome, porque vão ouvir falar dele no campeonato português, ao serviço do Sporting  Clube de Portugal.  


A FICHA

Nome: Junya Tanaka 
Idade: 27 anos 
Posição: Extremo-Esquerdo ou Ponta-de-Lança
Clube: Sporting CP 
Valor de Mercado: 1.000.000 de euros  

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Ataque final a Kostic; Ordem para resistir; Fabiano vai à luta.  

  





domingo, 27 de julho de 2014

Lapidar - #8



Bruno de Carvalho: «O futebol português é como um ânus»


Qual é a vossa opinião acerca desta frase proferida pelo presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho? Comentem. 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Sporting respira saúde; Naby Sarr - Gigante no leão; José Ángel reforça a esquerda. 

   

sábado, 26 de julho de 2014

Um contra Um: Pepe vs Mats Hummels

  VS 

São dois dos melhores defesas-centrais do futebol europeu atualmente. Um apresenta já uma vasta experiência no que diz respeito ao futebol europeu, contando já com 31 primaveras e é o patrão da defesa do Real Madrid e da Seleção Nacional. O outro é um dos defesas-centrais mais promissores do futebol atual, conta com 25 anos de idade e é o patrão da defesa sólida do Borussia Dortmund e da Seleção da Alemanha. Caros leitores, apresento-vos o Pepe e o Mats Hummels.



PEPE

VELOCIDADE 

Apesar de ter 31 anos de idade, Pepe ainda é um defesa-central com uma excelente velocidade que sabe como deve ir a todas as bolas e não se deixa ultrapassar pelos jogadores contrários. Ainda assim o defesa-central luso-português já não é tão veloz como era na sua juventude em Portugal, no Marítimo e no FC Porto.


FORÇA 

O atual patrão da defesa do Real Madrid e da Seleção Nacional é um jogador muito forte fisicamente que faz uso do seu excelente porte físico para se impor no jogo e acaba por se tornar num autêntica "muralha" defensiva. Pepe é uma enorme força da natureza que não dá um lance ou uma bola como perdidos. Ao nível dos melhores defesas-centrais que passaram pelo Real Madrid.


JOGO AÉREO 

Com 1,87 metros de altura, Képler Laveran Lima Ferreira, mais conhecido como Pepe, é um autêntico "gigante das alturas", tornando-se numa "arma" letal nas ações defensivas, bem como na marcação de pontapés de canto, onde acaba por marcar muito golos, tanto pelo Real Madrid como pela Seleção Nacional.


AGRESSIVIDADE  

A agressividade é uma das imagens de marca do defesa-central da Seleção Nacional, que às vezes exagera na agressividade que coloca no jogo, pondo-se, muitas vezes, em risco de levar segundo amarelo ou cartão vermelho direto. Casos como o pontapé em Casquero, a pisadela em Lionel Messi ou a cabeçada em Thomas Müller são cenas negativas que acabam por prejudicar o Real Madrid e a Seleção Nacional.





MATS HUMMELS 

MARCAÇÃO 

O defesa-central alemão, titularíssimo no Borussia Dortmund e na Seleção da Alemanha, é um jogador muito forte na marcação aos adversários, acabando por se tornar numa autêntica "carraça" em campo. Mats Hummels é um defesa-central intransponível no relvado. É dos melhores centrais que já vi jogar.


FORÇA 

Tal como o Pepe, Mats Hummels também é um portento de força física que acaba por usar essa força em campo, impedindo que as equipas adversárias marquem golos. O defesa-central do Borussia Dortmund torna-se, assim, numa excelente "muralha" defensiva. É outra força da natureza que não dá um lance como perdido.


CONTROLO 

O patrão da defesa da Seleção da Alemanha sabe como manter a bola controlada na sua posse quando a recebe e quando é preciso mantê-la controlada para não causar problemas à seleção alemã ou ao Borussia Dortmund. Mats Hummels é dos melhores defesas-centrais que sabe controlar uma bola como deve ser. Único.


DESARME   

o atual patrão da defesa do Borussia Dortmund é muito forte quando se trata de desarmar os adversários, seja pelo relvado ou pelo jogo aéreo. O facto de ser um jogador rápido e muito alto (1,92 metros) ajuda a conseguir desarmar com êxito os seus oponentes. Nada passa por este enorme jogador. Craque.




DECISÃO FINAL 

São dois dos maiores defesas-centrais da atualidade, por isso a escolha do blogue Galáxia Futebolística foi muito difícil de tomar. Ainda assim, mesmo sendo muito difícil escolher, a escolha vai para o jogador da Seleção da Alemanha e do Borussia Dortmund, Mats Hummels.




Qual é a vossa opinião acerca desta escolha? Mats Hummels foi uma boa escolha? Ou devia ter sido o Pepe? Qual seria a vossa escolha neste "Um contra Um"? Comentem. 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Jorge Jesus: "Não se assustem"; Romero quase fechado; Julen Lopetegui: "Reforços são do FC Porto e não do Lopetegui".   

    

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Grandes Lendas: Christian Benítez


Faleceu no Verão passado um dos melhores pontas-de-lança equatorianos de sempre. Passou por México, Inglaterra e Qatar, mas deixou a sua carreira a meio depois de ser vítima de uma doença que só é detetada após a morte de uma pessoa e que é "invisível" nos testes médicos mais sofisticados. O seu nome é Christian Benítez, mas era mais conhecido por Chucho Benítez. 


"NASCIMENTO" NO EL NACIONAL   
Christian Rogelio Benítez Betancourt nasceu no dia 1 de Janeiro de 1986 na cidade de Quito - capital do Equador - e morreu, no Verão passado, no dia 29 de Julho de 2013, vítima de uma doença cardíaca não detetável em vida. Sendo filho de Ermen Benítez e genro de Cléber Chalá,  Christian Benítez iniciou a carreira no mundo do futebol ao serviço El Nacional. No Estádio Olímpico Atahualpa, Chucho privou com jogadores, como por exemplo, Antonio Valencia, Segundo Castillo ou Jorge Guagua.  Ao serviço do El Nacional, Chucho jogou 84 jogos e marcou 29 jogos. Permaneceu quatro épocas no El Nacional (2004, 2005, 2006, 2007) e não ganhou nenhum título.






PRIMEIRO TÍTULO CONQUISTADO 
Depois de sair dos equatorianos do El Nacional, na temporada 2007/2008, Christian Benítez rumou até ao México para assinar contrato com os mexicanos do Santos Laguna. No balneário do Santos Laguna, Christian Benítez conviveu com jogadores de futebol como, por exemplo, Edgar Castillo, Daniel Ludueña, Oribe Peralta ou Diego Esqueda. Ao serviço do Santos Laguna, Christian Benítez realizou, na totalidade, 107 jogos e marcou 57 golos pelo clube mexicano, tendo conquistado uma Liga Mexicana Clausura. Permaneceu no Estádio TSM Corona durante duas temporadas (2007/2008, 2008/2009).  










ÚNICA PASSAGEM PELA EUROPA 
Na época 2009/2010, Christian Benítez foi cedido, pelo Santos Laguna, a título de empréstimo, aos ingleses do Birmingham City. Na sua passagem pelo Saint Andrews, Chucho privou com futebolistas como, por exemplo, Joe Hart, Sebastian Larsson, o compatriota Giovanny Espinoza, Míchel ou James McFadden. Como jogador dos Blues, Christian Benítez realizou 36 partidas, em solo britânico, e apontou, apenas, 4 golos, não tendo ganho nenhuma taça.













OUTRA VEZ EMPRESTADO   
Na época seguinte, em 2010/2011, o Santos Laguna voltou a emprestar o goleador equatoriano, desta vez ao Club América, onde Chucho Benítez, na primeira passagem, privou com jogadores como, por exemplo, Guillermo Ochoa, Diego Reyes, Jean Beausejour ou Tabaré Viudez. Depois do Club América comprar o passe de Christian Benítez, o atacante do Equador voltou a ser colega de equipa de jogadores como, por exemplo, Ismael Rodríguez, Efraín Juárez ou Miguel Layún, tendo sido ainda treinado pelo carismático treinador mexicano Miguel Herrera. Pelo Club América, Christian Benítez jogou, na totalidade, 79 jogos e apontou 51 golos.










MORRER NO DESERTO 
Em Julho de 2013, Christian Benítez rumou até ao Qatar para assinar um contrato milionário com os qatarianos do El Jaish, último clube em vida do goleador equatoriano. Aquilo que parecia ser uma vida boa e de luxo, acabou por se revelar numa grande tragédia que abalou o mundo do futebol (e a mim que ainda sou fã de Christian Benítez). No dia 29 de Julho de 2013, Christian Benítez acabou por ser vítima de uma paragem respiratória em Doha - capital do Qatar. Chucho tinha 27 anos e tinha jogado o primeiro jogo pelo El Jaish SC no dia anterior. Vestido com uma camisola branca com o número 11, número preferido de Chucho, o atacante equatoriano passava pelos defesas com grande facilidade, parecendo mostra que o futuro haveria de ser risonho. Horas depois, após jantar com a sua mulher, num hotel, Christian Benítez começou a sentir umas fortes dores de estômago e apanhou um táxi para uma clínica privada, temendo ser uma apendicite. Os primeiros relatórios, após a morte de Chucho, revelaram que o craque equatoriano tinha sido vítima de um ataque cardíaco por causa de uma peritonite que não foi diagnosticada. Depois da segunda autópsia, realizada na cidade equatoriana de Quito, chegou-se a um novo diagnóstico: "Infelizmente, os resultados mostraram uma doença cardíaca, aterosclerose, que não pode ser diagnosticada ainda em vida, nem mesmo com os exames mais sofisticados", revelou o médico do Equador, Patrício Maldonado. Perdeu-se assim um dos melhores jogadores equatorianos que o mundo do futebol alguma vez viu.



A ESTRELA DO EQUADOR                           
No que diz respeito à Seleção do Equador, Christian Benítez era a estrela maior da seleção equatoriana, registando 44 internacionalizações e 17 golos marcados. Pela Seleção do Equador, Chucho participou na Copa América de 2007 e 2011, no Campeonato do Mundo de 2006, realizado na Alemanha, e nas fases de qualificação para os Campeonatos do Mundo de 2010 e 2014, realizados na África do Sul e no Brasil, respetivamente.













Qual é a vossa opinião acerca deste grande jogador? Alguma vez haverá um goleador, com faro pelo golo, como Chucho Benítez? Alguma vez o tinham visto jogar? Comentem. 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Bebé já cá está; Bebé está em Lisboa para assinar; Gaitán e Enzo rendem 70 milhões.    

  

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Craques da 1ª Liga: Fredy Montero



Chegou a Portugal, como um perfeito desconhecido, para representar o Sporting Clube de Portugal, mas cedo se impôs no onze do anterior técnico, Leonardo Jardim. Surpreendeu os sportinguistas ao estrear-se com um hat-trick frente ao estreante Arouca e o avançado colombiano ainda sonhou com o Mundial'2014, realizado no Brasil. O seu nome é Fredy Montero.   


INÍCIO NO DEPORTIVO CALI 
Fredy Henkyer Montero Muñoz nasceu no dia 26 de Julho de 1987 na cidade colombiana de Campo de la Cruz, na Colômbia. O atacante colombiano começou a sua carreira, primeiro, no Deportivo Cali e, depois, no Academia FC. Na sua primeira passagem pelo Deportivo Cali, Fredy Montero acabou emprestado ao Academia FC, onde jogou, na totalidade, 9 jogos e não marcou qualquer golo pelo Academia FC, onde privou com jogadores como, por exemplo, Daniel Ojeda ou Alexander Lugo. No fim desse empréstimo regressou ao Deportivo Cali, mas voltaria a ser cedido.  
      







RODAGEM NO ATLÉTICO HUILA 
Depois da passagem pelo Academia FC, Fredy Montero voltou a ser cedido, pelo Deportivo Cali, ao Atlético Huila. No clube colombiano, Fredy Montero foi colega de jogadores como, por exemplo, Juan Carlos Mosquera, Max Flotta, Marcelo Torres, Freddy Hurtado, Carlos Rentería ou Luis Zuleta. Enquanto foi jogador do Atlético Huila, Fredy Montero jogou, no total, 39 jogos e marcou 14 golos. Passou pelo Estádio Guillermo Plazas Alcid durante duas épocas (2006, 2007).












REGRESSO AO DEPORTIVO CALI 
A meio da época de 2007, depois da cedência ao Atlético Huila, Fredy Montero regressou ao "seu" Deportivo Cali. No principal clube colombiano, El Avioncito privo com jogadores como, por exemplo, Felipe Pardo, German Caicedo, Nelson Rivas, Javier Delgado, Armando Carrillo ou Óscar Córdoba. Ao serviço do clube que o lançou no futebol, Fredy Montero realizou, na totalidade, 65 jogos e marcou 22 golos pelo Deportivo Cali. Ainda assim, não ganhou nenhum título desportivo. Fredy Montero ficou duas épocas no Deportivo Cali (2007, 2008).











PRÓXIMA PARAGEM: SEATTLE 
Na temporada seguinte, em 2009, Fredy Montero voltou a ser cedido, pelo Deportivo Cali, mas desta vez foi enviado para os Estados Unidos da América para representar o Seattle Sounders. Na primeira passagem pelos Sounders, Montero foi colega de futebolistas como, por exemplo, Jhon Hurtado, Brad Evans ou Osvaldo Alonso. Depois do Seattle Sounders comprarem, em definitivo, o passe de Fredy Montero, o atacante colombiano privou com outros jogadores como, por exemplo, Fredrik Ljungberg, Sammy Ochoa, Andy Rose ou Álvaro Fernández. Pelo Seattle Sounders, El Avioncito jogou, na totalidade, 168 jogos e marcou 60 golos. Fredy Montero permaneceu no Seattle Sounders durante quatro épocas (2009, 2010, 2011, 2012).







MAIS UM EMPRÉSTIMO 
Depois de quatro épocas em grande destaque no Seattle Sounders, Fredy Montero foi emprestado, pelo clube norte-americano, aos colombianos do Millonarios. No outro grande clube da Colômbia, Fredy Montero partilhou o balneário e o relvado com outros futebolistas como, por exemplo, Erick Moreno, Wason Rentería, Sebastián Duque, Román Torres ou David Ramírez. Ao serviço do Millonarios, Fredy Montero jogou, na totalidade, 5 jogos, mas não fez balançar as redes colombianas. Depois da passagem pelo Millonarios, Fredy Montero começou a despertar o interesse de clubes europeus.










ESTREIA NA EUROPA 
Depois de brilhar na Colômbia e nos Estados Unidos da América, Fredy Montero assinou contrato com o Sporting Clube de Portugal, que marcou a sua estreia no futebol europeu. Na primeira época de "leão ao peito", Montero jogou ao lado de nomes como, por exemplo, Rui Patrício, Maurício, William Carvalho, Islam Slimani ou Carlos Mané e ainda foi treinado pelo técnico madeirense Leonardo Jardim. Na primeira época como jogador "leonino", Fredy Montero jogou, na totalidade, 33 jogos e marcou 16 golos em Portugal. Em 2014/2015, Fredy Montero será uma aposta segura do treinador, ex-Estoril-Praia, Marco Silva.










POUCO REGULAR NA SELEÇÃO
Se ao nível de clubes Fredy Montero foi sempre muito regular, na Seleção da Colômbia foi muito pouco regular. Pela seleção caffetera, Fredy Montero regista, apenas, 4 internacionalizações e 1 golo apontado, golo esse marcado à Seleção da Catalunha. e ainda participou na qualificação para o Campeonato do Mundo de 2010, realizado na África do Sul, onde a Colômbia não chegou a jogar. No que diz respeito a distinções individuais, Montero foi duas vezes terceiro classificado no "Jogador do Mês" na época 2013/2014.










A FICHA


Nome: Fredy Henkyer Montero Muñoz
Idade: 26 anos
Data de Nascimento: 26/07/1987
Local de Nascimento: Campo de la Cruz
Altura: 1,76m
Peso: 72 kg
Posição: Ponta-de-Lança
Internacionalizações: 4 jogos - 1 golo  

TRAJETÓRIA 

2005: Deportivo Cali
2005: Academia FC (empréstimo) 
2006: Deportivo Cali
2006: Atlético Huila (empréstimo)
2007: Atlético Huila (empréstimo)
2007: Deportivo Cali
2008: Deportivo Cali
2009: Seattle Sounders (empréstimo)
2010: Seattle Sounders
2011: Seattle Sounders
2012: Seattle Sounders
2013: Millonarios (empréstimo)
2013/2014: Sporting CP
2014/2015: Sporting CP

PALMARÉS

Não tem.



Qual é  a vossa opinião acerca deste grande jogador? Fredy Montero vai continuar a marcar golos pelo Sporting CP? El Avioncito vai jogar bem na UEFA Champions League? Comentem.