quarta-feira, 29 de abril de 2015

Craques 2ª Liga: Erivelto, o craque que veio dos regionais brasileiros


A boa época que o Sporting Clube da Covilhã tem vindo a realizar na Segunda Liga, com os "olhos postos" na Primeira Liga, deve-se a este mesmo jogador. Rápido, com uma capacidade técnica impressionante e com uma boa capacidade de finalização, bem como um forte jogo aéreo, devido aos seus 1,84 metros de altura. A seguir a Traquina e Bilel, este jogador é mais um craque que vai brilhando e pondo em delírio os adeptos covilhanenses no Estádio Municipal José Santos Pinto. O seu nome é Erivelto Emiliano da Silva e é o goleador que veio dos regionais brasileiros. 


DO GUARANI PARA O MIXTO
Nascido no dia 1 de Outubro de 1988, na cidade brasileira de Bezerros, Erivelto Emiliano da Silva começou a sua carreira no mundo do futebol nas camadas jovens do modesto Guarani, onde privou com outros jogadores como, por exemplo, Thiago Moura, Bruno Poá, Rafael Lopez ou Vitor Rossini. Erivelto permaneceu duas épocas seguidas na equipa do Guarani (2007, 2008). Depois de dar nas vistas, pelo Guarani, Erivelto mudou-se fez as malas para o modesto Mixto, onde acabou por jogar, na totalidade, 5 jogos e onde apontou, apenas, 1 golo. Depois de brilhar no Estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra, Erivelto despertou o interesse de um grande clube do futebol brasileiro. 

  

CHEGADA AO PALMEIRAS 
Depois de brilhar no modesto Mixto, Erivelto assinou contrato com histórico Palmeiras, onde foi colega de equipa de jogadores como, por exemplo, Alex Sandro, o nigeriano Yerien Esukusiede, o timorense Felipe ou liberiano Dweh Allison. Ao serviço da Equipa B do Palmeiras, Erivelto jogou, na totalidade, 6 jogos e apontou, apenas, 1 golo pela equipa secundária do histórico clube brasileiro. Depois de brilhar na equipa secundária do Palmeiras, Erivelto Emiliano da Silva voltou ir para os regionais do futebol brasileiro. 

DO BATATAIS PARA O GUARATINGUETÁ 
Após ter brilhado na Equipa B do Palmeiras, Erivelto regressou aos campeonatos regionais do Brasil, onde acabou por representar o modesto Batatais Futebol Clube. No Estádio Osvaldo Scatena, Erivelto privou com outros futebolistas como, por exemplo, Tiago Silva, Bruno Henrique, Diego Pedroso ou Felipe Tarracha. Enquanto defendeu as cores do Batatais Futebol Clube, Erivelto jogou, na totalidade, 4 jogos e não marcou qualquer golo. Ainda assim, em 2012, Erivelto deixou o Batatais Futebol Clube e assinou contrato com o também modesto Guaratinguetá, onde privou com outros jogadores como, por exemplo, Leandro Silva, Renato Peixe, Jefferson ou timorense Thiago Cunha. Na primeira passagem pelo Guaratinguetá, Erivelto realizou, no total, 3 jogos e voltou a não conseguir faturar por nenhuma vez. No ano de 2013, Erivelto Emiliano da Silva continuou no Guaratinguetá e jogou, na totalidade, 5 partidas e não marcou qualquer golo. Erivelto ficou, apenas, duas épocas no modesto Guaratinguetá (2012, 2013).

      

REGRESSO AOS GOLOS E IDA PARA O MADUREIRA  
Depois de duas épocas e meia a defender a camisola do Guaratinguetá, Erivelto assinou contrato com o também modesto Central, que também joga nos regionais do futebol brasileiro. Ao serviço do modesto Central, Erivelto disputou, na totalidade, 7 jogos e apontou 3 golos, acabando por regressar aos golos. Após dar nas vistas com a camisola do Central, Erivelto assinou contrato com o Madureira, onde foi companheiro de equipa de jogadores como, por exemplo, Thiago Cardoso, Romário, Wendel, Ewerton Pereira ou o ganês Mohammed Bawa. Como jogador do Madureira, Erivelto Emiliano da Silva jogou, na totalidade, 3 jogos e não marcou nenhum golo. Ainda assim acabaria por chegar ao futebol europeu. 

1ª EXPERIÊNCIA NA EUROPA
Depois de brilhar com a camisola do Madureira, Erivelto rumou até Portugal, onde assinou contrato com o Sporting Clube da Covilhã. No Sporting da Covilhã, Erivelto é colega de equipa de jogadores de futebol como, por exemplo, Kizito, João Traquina, Zé Tiago, Djikiné, Bilel ou Taborda, sendo treinado pelo experiente treinador português Francisco Chaló. Até ao momento, pelos "Leões da Serra", Erivelto Emiliano da Silva já jogou, no total, 45 jogos e já marcou 18 golos, sendo que um deles foi contra o Sport Lisboa e Benfica, a contar para a Taça de Portugal. Por outro lado, Erivelto, num jogo frente ao Sp.Braga B, para a Segunda Liga, no Estádio Municipal José Santos Pinto, marcou um golo a 50 metros da baliza "bracarense". Erivelto é uma das estrelas da equipa da Serra da Estrela. 

    

UM PONTA-DE-LANÇA MUITO VELOZ 
Erivelto Emiliano da Silva é um dos craques da equipa principal do Sporting Clube da Covilhã, treinado por Francisco Chaló. O atacante brasileiro, de 26 anos de idade, é um jogador bastante veloz, sendo que a sua velocidade causa calafrios aos adversários, tem um bom jogo aéreo, graças aos seus 1,84 metros de altura, e apresenta uma excelente capacidade de finalização, bem como a sua boa capacidade de técnica. Francisco Chaló pode contar com Erivelto para lutar pela subida de divisão à Primeira Liga. 


A FICHA

Nome: Erivelto Emiliano da Silva 
Idade: 26 anos 
Data de Nascimento: 1/10/1988
Local de Nascimento: Bezerros, Brasil 
Altura: 1,84m 
Peso: 77 kg 
Posição: Ponta-de-Lança 
Clube: Sporting da Covilhã 


TRAJETÓRIA 

2007: Guarani 
2008: Guarani 
2010: Mixto 
2011: Palmeiras
2012: Batatais
2012: Guaratinguetá
2013: Guaratinguetá
2013: Central
2014: Madureira 
2014/2015: Sp.Covilhã


PALMARÉS

Não tem.   


EM AÇÃO




O que é feito de... Ruud van Nistelrooy


Foi um dos melhores avançados holandeses que passaram pelo futebol europeu e era um ponta-de-lança digno dessa posição, porque era um futebolista forte no jogo aéreo, devido aos seus 1,89 metros de altura, muito forte a nível físico, com uma técnica impressionante e uma capacidade de finalização de fazer inveja aos outros grandes avançados do futebol europeu. Passou por grandes estádios no "Velho Continente" como, por exemplo, Old Trafford ou Santiago Bernabéu e foi um dos "homens-golo" que marcaram uma geração na Seleção da Laranja Mecânica. O seu nome é Ruud van Nistelrooy.  


DO DEN BOSCH PARA EINDHOVEN 
Nascido no dia 1 de Julho de 1976, na cidade holandesa de Oss, Rutgerus Johannes Martinus van Nistelrooy, mais conhecido por Ruud van Nistelrooy, começou a sua carreira futebolística no modesto clube holandês Den Bosch, que disputava a Segunda Divisão holandesa. Nas primeiras partidas ao serviço do Den Bosch, Van Nistelrooy jogava como defesa-central devido à sua altura e ao seu físico, mas como os desarmes não eram um ponto forte começou a jogar a ponta-de-lança, até porque marcava muitos golos. Como jogador do Den Bosch, Van Nistelrooy jogou, na totalidade, 71 jogos e apontou cerca de 20 golos, mas não conquistou nenhum título desportivo. Depois de dar nas vistas, pelo Den Bosch, Van Nistelrooy despertou a cobiça de grandes clubes, mas foi o Heerenveen quem ganhou a corrida pelo promissor avançado holandês, ao pagar ao Den Bosch 360 mil euros em Junho de 1997. Na sua passagem pelo Heerenveen, na temporada 1997/1998, Ruud van Nistelrooy disputou 36 partidas e marcou 16 golos, voltando a atrair a atenção de mais um clube holandês. Em Junho de 1998, Van Nistelrooy mudou-se para a cidade holandesa de Eindhoven para representar o clube local - o PSV Eindhoven - depois do clube holandês ter pago 6,3 milhões de euros. Na primeira temporada 1998/1999, em Eindhoven, Van Nistelrooy fez o seu primeiro hat-trick frente ao HJK Helsínquia, em pleno Estádio Olímpico de Helsínquia, a contar para a UEFA Champions League, no dia 25 de Novembro de 1995. Ao serviço do PSV Eindhoven, Van Nistelrooy jogou, na totalidade, 90 jogos e apontou 76 golos, tendo conquistado 2 Eredivisie e 2 Johan Cruijff Schaal. Depois de três épocas ao mais alto nível, pelo PSV Eindhoven, Ruud van Nistelrooy começou a interessar aos grandes clubes europeus.

  

GRANDE ESTRELA EM OLD TRAFFORD 
Em Julho de 2000, Van Nistelrooy foi oficializado como jogador do todo-poderoso Manchester United, que era treinado por Sir Alex Ferguson, e onde foi colega de equipa de grandes nomes do futebol europeu como, por exemplo, Fabien Barthez, Gary Neville, Ryan Giggs, Diego Forlán, Andy Cole ou Ole Gunnar Solskjaer. A transferência para o Manchester United custou 18,5 milhões de euros aos cofres dos Red Devils. Mas o impensável aconteceu ao goleador holandês: depois da sua contratação, Van Nistelrooy sofreu uma grave lesão nos ligamentos do joelho durante os primeiros treinos, fazendo com que a transferência ficasse finalizada apenas em Abril de 2001. A seguir à recuperação da lesão, o Manchester United teve que pagar mais uma taxa de 500 mil euros ao PSV Eindhoven, criando o total de 19 milhões de euros e depois de passar nos testes médicos Van Nistelrooy assinou um contrato de cinco anos com o todo-poderoso Manchester United.

  

Na primeira temporada como jogador do Manchester United, em 2001/2002, Ruud van Nistelrooy foi uma das grandes sensações do clube da cidade de Manchester marcando 36 golos em 46 jogos, o que mostrou a sua rápida adaptação ao futebol britânico, que por sinal é sempre muito exigente. Na primeira época, Van Nistelrooy não conquistou nenhum título, mas não tardou a ganhar nas épocas seguintes. Depois na época 2002/2003, Van Nistelrooy continuou com a mira apontada à baliza adversária e, nesta segunda época, acabou por marcar 44 golos em 52 jogos. Foi ainda na época 2002/2003 que Ruud van Nistelrooy concretizou três hat-tricks em solo britânico e ainda ficou em sexto lugar no Prémio dos Melhores Jogadores do Ano da FIFA. Na época 2002/2003, Ruud van Nistelrooy festejou a conquista de 1 Premier League. Na época seguinte, em 2003/2004, Van Nistelrooy continuou a ser o terror das equipas adversárias ao apontar 30 golos em 44 jogos pelos Red Devils e ainda conquistou 1 Community Shield e 1 FA Cup. Ainda nesta época 2003/2004, Van Nistelrooy marcou o seu 100º golo na vitória por 4-3 sobre o Everton. Depois de uma época com sucesso, a época 2004/2005 começou um pouco mal: Van Nistelrooy perdeu parte da época devido a uma lesão grave. Mas ainda assim participar em alguns jogos da Premier League e conquistar a Bota de Ouro da UEFA Champions League. Nessa temporada de 2004/2005, Ruud van Nistelrooy jogou, na totalidade, 27 jogos e apontou, apenas, 16 golos, mas não conquistou nenhum troféu. Logo a seguir, a temporada 2005/2006, foi a última época de Ruud van Nistelrooy como jogador do Manchester United. Mas esta época de Van Nistelrooy esteve marcada por um alegado desentendimento entre o goleador holandês e o treinador Sir Alex Ferguson: no  dia 26 de Fevereiro de 2006, o técnico escocês optou por colocar Louis Saha a titular frente ao Wigan Athletic, a contar para a Final da Carling Cup, e deixou Van Nistelrooy no banco de suplentes. Ainda assim, nesse jogo, Van Nistelrooy ainda entrou no decorrer do jogo, mas esse facto causou especulações acerca de um desentendimento entre o avançado holandês e o treinador do Manchester United. Na época 2005/2006, Ruud van Nistelrooy disputou 47 jogos e apontou cerca de 24 golos, tendo conquistado 1 Football League Cup. Devido aos desentendimentos com Alex Ferguson, confirmados pelo próprio, Van Nistelrooy deu como terminada a sua passagem pelo "Teatro dos Sonhos". Ao fim de cinco épocas como jogador dos Red Devils, Ruud van Nistelrooy jogou, na totalidade, 219 jogos e marcou cerca de 150 golos.

   

VIAGEM PARA MADRID 
Depois de ter passado pelos ingleses do todo-poderoso Manchester United, Ruud van Nistelrooy rumou até Espanha, onde assinou pelo também todo-poderoso Real Madrid, no dia 28 de Julho de 2006, depois do clube da capital espanhola ter pago 24 milhões de euros aos Red Devils. Na primeira temporada como jogador do Real Madrid, em 2006/2007, Van Nistelrooy marcou o primeiro hat-trick, na La Liga, frente ao Levante no dia 12 de Novembro de 2006 e no jogo contra o Osasuna, Van Nistelrooy marcou quatro golos. Ao longo da época 2006/2007, Ruud van Nistelrooy jogou, na totalidade, 47 jogos e apontou cerca de 33 golos e conquistou 1 La Liga. Logo a seguir, na temporada 2007/2008, Ruud van Nistelrooy perdeu grande parte dessa época devido a uma lesão sofrida no tornozelo e só regressou aos relvados no El Clássico frente ao arquirrival Barcelona, no dia 7 de Maio de 2008, onde acabou por marcar o único golo de grande penalidade. Devido às lesões que sofreu, Van Nistelrooy perdeu a Bota de Ouro de La Liga para o avançado Güiza, que jogava no Mallorca. Na época 2007/2008, Ruud van Nistelrooy jogou, no total, 33 partidas e marcou 20 golos, tendo festejado a conquista de 1 La Liga e de 1 Supertaça de Espanha. Na época seguinte, em 2008/2009, o Real Madrid informou que Van Nistelrooy iria perder grande parte dessa época, devido a uma artroscopia que detetou uma lesão no menisco do joelho direito. Na época 2008/2009, Van Nistelrooy jogou, apenas, 12 jogos e apontou, apenas, 10 golos pelo conjunto madrileno. Na última época em Madrid, em 2009/2010, Ruud van Nistelrooy regressou aos relvados na pré-época, num jogo amigável frente ao Rosenborg, onde substituiu o brasileiro Kaká. Na temporada 2009/2010, Van Nistelrooy jogou, na totalidade, 12 jogos e marcou 10 golos, mas não ganhou qualquer título desportivo. Tapado por grandes jogadores como Karim Benzema ou Gonzalo Higuaín, Van Nistelrooy começou a ser terceira opção no Real Madrid e clubes como, por exemplo, Arsenal ou Olympiacos manifestaram interesse no goleador holandês.

      

MUDANÇA PARA A ALEMANHA 
Descontente por ter perdido espaço na equipa principal do Real Madrid, Ruud van Nistelrooy, no dia 23 de Janeiro de 2010, rumou até à Alemanha e assinou contrato com o Hamburgo, onde jogou ao lado de jogadores como, por exemplo, Piotr Trochowski, Romeo Castelen, Marcus Berg, Paolo Guerrero ou Eljero Elia. Ruud van Nistelrooy estreou-se pelo Hamburgo, no dia 6 de Fevereiro de 2010, frente ao Colónia e o resultado final foi de 3-3. Na época seguinte, em 2010/2011, Ruud van Nistelrooy marcou um hat-trick frente ao modesto Torgelower SV Greif, no dia 15 de Agosto de 2010. Na abertura da Bundesliga marcou os dois golos frente ao Schalke 04, na vitória por 2-1. Na época 2010/2011, Ruud van Nistelrooy jogou, na totalidade, 26 jogos e apontou cerca de 10 golos, mas não conquistou qualquer título desportivo. 

     

ACABAR NA ANDALUZIA 
No dia 2 de Junho de 2011, Ruud van Nistelrooy assinou, a custo zero, pelos espanhóis do Málaga e vestiu a camisola "9" do clube da região de Andaluzia. Ao serviço do Málaga, Ruud van Nistelrooy jogou, na totalidade, 32 jogos e apontou, apenas, 5 golos. No dia 14 de Maio de 2012, Ruud van Nistelrooy, com 35 anos, decidiu colocar um ponto final na sua carreira futebolística, depois de ter ajudado o Málaga a garantir a qualificação para a UEFA Champions League. 

   

GOLEADOR DA LARANJA MECÂNICA 
Ao serviço da Seleção da Holanda, Ruud van Nistelrooy registou 70 internacionalizações e marcou cerca de 35 golos, tendo marcado presença em grandes provas de seleções como, por exemplo, o Campeonato da Europa de 2004 (Portugal) e de 2008 (Áustria/Suíça) e o Campeonato do Mundo de 2006 (Alemanha).


Atualmente, com 38 anos de idade, Ruud van Nistelrooy é o treinador-adjunto do selecionador Guus Hiddink, na Seleção da Holanda.   



A FICHA

Nome: Rutgerus Johannes Martinus van Nistelrooy 
Idade: 38 anos
Data de Nascimento: 1/07/1976 
Local de Nascimento: Oss, Holanda 
Altura: 1,89m 
Peso: 82 kg 
Posição: Ponta-de-Lança 
Internacionalizações: 70 jogos - 35 golos


TRAJETÓRIA 

1993/1997: Den Bosch 
1997/1998: Heerenveen 
1998/2000: PSV Eindhoven 
2001/2006: Manchester United 
2006/2010: Real Madrid
2010/2011: Hamburgo 
2011/2012: Málaga


PALMARÉS

2 La Liga
1 Supertaça de Espanha
2 Eredivisie 
2 Johan Cruijff Schaal
1 Premier League
1 FA Cup
1 Football League Cup
1 Community Shield


EM AÇÃO


segunda-feira, 27 de abril de 2015

domingo, 26 de abril de 2015

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Craques 2ª Liga: Frédéric Mendy, o goleador que veio da Singapura


É o terceiro melhor marcador da Segunda Liga, apenas atrás do Tozé Marreco (Tondela) e de Rui Fonte (Benfica B), com 16 golos apontados e é a grande "máquina goleadora" da equipa principal do União da Madeira. Possante, bastante alto, graças aos seus 1,94 metros de altura, e com uma grande capacidade de finalização, este jogador afigura-se como "abono de família" da equipa madeirense na tentativa de chegar à Primeira Liga. O seu nome é Frédéric Mendy e é o goleador que veio da Singapura. 


DO ÉVIAN PARA O ÉVREUX FC 27    
Nascido na capital de França, Paris, no dia 18 de Setembro de 1988, Frédéric Mendy é um avançado francês com descendências senegalesas. Frédéric Mendy começou a jogar futebol, a nível profissional, no Évian Thonon Gaillard Football Club, na já longínqua temporada de 2007/2008. Depois de dar nas vistas ao serviço do Évian TG, Frédéric Mendy, na época 2008/2009, rumou até ao modesto Espérance Sportive Troyes Aube Champagne, onde integrou a Equipa B do clube francês. Na Equipa B do Troyes, Frédéric Mendy partilhou o balneário com jogadores desconhecidos como, por exemplo, os congoleses Dalnath Miantoudila, Michel Mondeguer e Enoch N'Dengila. Depois de duas temporadas e meia na equipa secundária do modesto Troyes (2008/2009, 2009/2010), Frédéric Mendy voltou a mudar de clube em solo francês. Desta vez a escolha do avançado de origem senegalesa recaiu no modesto Évreux FC 27, onde o ponta-de-lança francês partilhou o balneário com jogadores como o angolano Johnson Mateus. A aventura no modesto Évreux FC 27 durou, apenas, na temporada 2009/2010 e o avançado, que atualmente joga na  ilha da Madeira, mudou de ares... e de continente.


AVENTURA NA SINGAPURA 
Depois de jogar em três clubes franceses, Frédéric Mendy mudou-se para a Singapura, onde representou dois clubes: o Étoile FC e o Home United. No primeiro clube, o Étoile FC, Frédéric Mendy jogou ao lado de futebolistas como, por exemplo, o argelino Khaleb Kharroubi ou o nigeriano Eric Obinna. Ao serviço do Étoile FC, Frédéric Mendy conquistou 1 campeonato da Singapura, a S League, e a Taça da Liga da Singapura. Depois de conquistar os seus primeiros troféus no continente asiático, Frédéric Mendy saiu do Étoile FC e assinou contrato com o Home United, onde foi companheiro de equipa de jogadores como, por exemplo, o chileno Nelson San Martín, o japonês Kenji Arai, o camaronês Valery Hiek ou o sul-coreano Kim Dae-Eui. A nível de títulos, pelo Home United, Frédéric Mendy conquistou 1 Taça da Singapura. A aventura de Frédéric Mendy, na Singapura, durou três anos (2010, 2011, 2012) e, nestes três anos, o avançado gaulês marcou um total de 62 golos nos relvados de Singapura e ainda foi considerado, duas vezes, como o melhor marcador do campeonato desse país. Com este trabalho desenvolvido, Frédéric Mendy despertou a atenção de clubes portugueses.


PRIMEIRA PASSAGEM PELO CAMPO ANTÓNIO COIMBRA DA MOTA 
Depois de brilhar e de dar muito que falar nos relvados de Singapura, Frédéric Mendy rumou até Portugal, onde assinou contrato com o Estoril-Praia. Na sua passagem pelo Campo António Coimbra da Mota, Frédéric Mendy partilhou o balneário com jogadores de qualidade como, por exemplo, o guarda-redes brasileiro Vágner, Jefferson, Yohan Tavares, Steven Vitória, Evandro, Carlos Eduardo, Luís Leal, Licá, Carlitos ou Gerso, tendo sido orientado por um treinador de grande qualidade de seu nome Marco Silva (que atualmente treina o Sporting Clube de Portugal). Como jogador do Estoril-Praia, Frédéric Mendy realizou, na totalidade, 1 jogo e não apontou qualquer golo pela equipa estorilista. Tendo em conta que não conseguiu vinga na primeira época no Estoril-Praia, o clube da Linha acabou por cedê-lo na temporada seguinte.  


CEDÊNCIA PARA A SEGUNDA LIGA 
Depois de não ter conseguido provar o seu valor na equipa principal do Estoril-Praia, a equipa da Linha decidiu ceder a título de empréstimo o avançado naturalizado francês ao Moreirense, na temporada 2013/2014, que nessa época disputava a Segunda Liga. No Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, Frédéric Mendy foi companheiro de equipa de futebolistas como, por exemplo, Marafona, Ricardo Ribeiro, Diogo Cunha, André Simões, Wagner, Arsénio ou Márcio Madeira, tendo sido treinado por dois treinadores: primeiro por Toni e, depois, por Vítor Oliveira. Ao serviço do Moreirense, que representou por empréstimo do Estoril-Praia, Frédéric Mendy disputou 23 jogos e marcou, apenas, 3 golos. Depois da cedência ao Moreirense, Frédéric Mendy regressou ao Estoril-Praia, mas por pouco tempo. 


REGRESSO À SEGUNDA LIGA
Na presente temporada de 2014/2015, Frédéric Mendy regressou ao Estoril-Praia, mas o clube "amarelo" voltou a cedê-lo a título de empréstimo, mas desta vez o clube escolhido foi o União da Madeira, onde o avançado francês joga com jogadores como, por exemplo, Pedro Trigueira, Zarabi, Filipe Chaby, Barnes Osei, Amessan ou Talles Cunha. Até ao momento, Frédéric Mendy conta com 47 jogos pelos "insulares" e com 20 golos marcados, sendo que 16 golos foram na Segunda Liga e na Taça de Portugal marcou, apenas, 4 golos. Para já, está a ser um regresso à Segunda Liga muito produtivo para o avançado francês, desde que chegou a Portugal vindo do continente asiático.  

UM "9" MUITO POSSANTE 
Como foi dito anteriormente, no início deste texto, Frédéric Mendy é um avançado que desempenha na perfeição a função de "Nº9", devido ao facto de ser um ponta-de-lança muito forte fisicamente devido à sua envergadura física, de ter um excelente jogo aéreo, graças aos seus 1,94 metros de altura e de apresentar uma impressionante capacidade de finalização, como comprovam, principalmente, os 16 golos apontados, até ao momento, na Segunda Liga, com as cores do União da Madeira. Frédéric Mendy é "9" que executa o papel de "abono de família" desta equipa madeirense, que vai alimentando o sonho de chegar à Primeira Liga graças aos seus importantes golos.  


A FICHA

Nome: Frédéric Mendy
Idade: 26 anos
Data de Nascimento: 18/09/1988
Local de Nascimento: Paris, França 
Altura: 1,94m 
Peso: 89 kg
Posição: Ponta-de-Lança 
Clube: União da Madeira 


TRAJETÓRIA

2007/2008: Évian TG 
2008/2009: Troyes 
2009/2010: Troyes 
2009/2010: Évreux FC 27
2010: Étoile FC
2011: Home United
2012: Home United 
2012/2013: Estoril-Praia
2013/2014: Moreirense (empréstimo)
2014/2015: União da Madeira (empréstimo) 


PALMARÉS 

1 Segunda Liga 
1 Campeonato da Singapura 
1 Taça da Liga da Singapura 
1 Taça da Singapura


EM AÇÃO


Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Nas mãos de Jesus; Jonas ataca dragão ferido; Quaresma: "Se queremos ganhar alguma coisa é agora". 

  

terça-feira, 21 de abril de 2015

domingo, 19 de abril de 2015

O que é feito de... Nicolás Anelka


Foi um dos melhores avançados que passaram pelo futebol britânico, onde representou grandes equipas como, por exemplo, Arsenal, Liverpool, Manchester City ou Chelsea. Era um ponta-de-lança temido por todos os defesas, apresentava uma excelente capacidade de finalização e tinha um jogo aéreo fortíssimo, graças aos seus 1,86 metros de altura. Também ficou muito conhecido pelo gesto com as mãos a imitar uma borboleta que usava para festejar os seus golos. O seu nome é Nicolás Anelka. 


FORMADO NO PSG, BRILHANTE NO ARSENAL 
Nascido no dia 14 de Março de 1979, na localidade francesa de Le Chesnay, Nicolás Anelka começou a sua carreira no mundo do futebol em Paris, onde representou o Paris Saint-Germain, com quem se estreou aos 17 anos de idade. No balneário do Parque dos Príncipes, o jovem Anelka privou com grandes nomes como, por exemplo, Bernard Lama, Leonardo ou Raí, tendo sido treinado por dois treinadores: primeiro por Luis Fernandez e, depois, pelo brasileiro Ricardo Gomes. Ao serviço do clube parisiense, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 11 jogos e não marcou qualquer golo, na primeira época em Paris. Nesta sua primeira experiência no Paris Saint-Germain, Nicolás Anelka festejou a conquista de 1 Trophée des Champions e 1 Taça das Taças. Depois de dar nas vistas com a camisola do Paris Saint-Germain, Nicolás Anelka foi transferido para o todo-poderoso Arsenal, depois dos Gunners, treinados por Arsène Wenger, terem pago 750 mil euros. No balneário do "velhinho" Highbury Park, Anelka jogou ao lado de grandes "monstros sagrados" como, por exemplo, David Seaman, Martin Keown, Patrick Vieira, Marc Overmars, Emmanuel Petit ou Ian Wright. Pelo Arsenal, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 90 partidas e marcou cerca de 28 golos, tendo ganho 1 Premier League, 1 FA Cup e 1 Community Shield. O mundo futebolístico começou a render-se ao talento do ponta-de-lança gaulês Nicolás Anelka.

     

DE ESPANHA PARA A FRANÇA 
Na temporada 1999/2000, Nicolás Anelka despertou o interesse dos "tubarões europeus", mas foi o todo-poderoso Real Madrid a garantir a contratação do jovem prodígio francês, depois de ter pago 35 milhões de euros aos ingleses do Arsenal. Apesar de ter sido colega de grandes futebolistas, como Iker Casillas, Clarence Seedorf ou Roberto Carlos, Nicolás Anelka desapontou a massa adepta do Real Madrid, mas ainda deixou a sua marca, com a camisola blanca, ao marcar dois golos, no empate 2-2, com o Corinthians, no Campeonato do Mundo de Clubes. Como jogador do Real Madrid, Anelka realizou, na totalidade, 33 jogos e apontou, apenas, 7 golos, tendo ganho 1 UEFA Champions League. Apesar de ter ganho a "Champions", Anelka foi "enviado" para França, onde voltou a representar o "seu" Paris Saint-Germain, onde voltou a ser treinado pelo francês Luis Fernandez, depois do clube parisiense ter pago 34,5 milhões de euros ao Real Madrid. Nesta segunda passagem por Paris, Anelka jogou, na totalidade, 48 jogos e apontou cerca de 15 golos, tendo ganho 1 Taça Intertoto. Mais uma vez, Nicolás Anelka voltou a ser feliz no Parque dos Príncipes. 

      

REGRESSO À PREMIER LEAGUE E IDA PARA A TURQUIA 
A meio da temporada 2001/2002, Nicolás Anelka regressou à Premier League, onde assinou contrato com Liverpool. No balneário de Anfield Road, Anelka jogou com grandes nomes como, por exemplo, Abel Xavier, Sami Hyypiä, John Arne Riise, Steven Gerrard ou Anthony Le Tallec, tendo sido treinado pelo compatriota Gérard Houllier. Como jogador dos Reds, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 22 jogos e apontou 5 golos, tendo ganho 1 Supertaça Europeia e 1 Community Shield. Depois de brilhar pelo clube Red, Nicolás Anelka assinou contrato pelo Manchester City, depois dos Citizens terem pago 19,8 milhões de euros ao Liverpool. No antigo City of Manchester, Anelka foi colega de equipa de grandes jogadores como, por exemplo, Peter Schmeichel, Richard Dunne, Sylvain Distin, Joey Barton ou Robbie Fowler. Ao serviço do Manchester City, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 103 jogos e apontou 46 golos, mas não venceu qualquer título desportivo. Depois de três épocas com as cores do Manchester City, Nicolás Anelka foi vendido aos turcos do Fenerbahçe por 10 milhões de euros. Mais uma vez Nicolás Anelka voltou a ser feliz fora de Inglaterra: em 57 jogos o avançado francês marcou 16 golos e ainda conquistou 1 Campeonato turco. Depois de três temporadas na Turquia, a defender as cores do Fenerbahçe, Nicolás Anelka regressou a Inglaterra.

 

NOVAMENTE FELIZ EM INGLATERRA
Depois de sair do Fenerbahçe, Nicolás Anelka regressou a Inglaterra onde assinou contrato com o Bolton Wanderers, a troco de 12 milhões de euros. Na equipa principal do Bolton Wanderers, Nicolás Anelka privou com jogadores de futebol como, por exemplo, Gary Cahill, Gary Speed, Kevin Nolan, Ricardo Vaz Tê ou Ebi Smolarek. Como jogador do Bolton, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 61 partidas e faturou 23 vezes, mas não ganhou qualquer troféu. Depois de ter brilhado com a camisola do Bolton Wanderers, Nicolás Anelka despertou o interesse do milionário Chelsea e o clube londrino ofereceu 17 milhões de euros ao Bolton Wanderers pelo experiente avançado francês. Em Stamford Bridge, Anelka foi colega de jogadores como, por exemplo, John Terry, Petr Cech, Frank Lampard ou Didier Drogba. Na primeira temporada como jogador do Chelsea viveu um momento pouco feliz: em Maio de 2008, durante a Final da UEFA Champions League, Nicolás Anelka falhou  o penalti decisivo e "deu" a Taça aos arquirrivais do Manchester United, onde alinhavam Cristiano Ronaldo e Nani. Na segunda temporada em Stamford Bridge, Anelka foi mais feliz, primeiro, sob a orientação de Luiz Felipe Scolari e, depois, sob a tutela do holandês Guus Hiddink. Nesta segunda época, pelo Chelsea, Anelka venceu 1 Community Shield, 1 FA Cup e tornou-se no Melhor Marcador da Premier League, em 2008/2009. Nas três épocas seguintes (2009/2010, 2010/2011, 2011/2012), Anelka voltou a ser feliz como jogador dos Blues. Nicolás Anelka 1 Premier League e 1 FA Cup, em 2009/2010, e 1 ganhou 1 UEFA Champions League e 1 FA Cup, na temporada 2011/2012. Durante cinco épocas como jogador do Chelsea, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 184 jogos e apontou cerca de 59 golos. Nicolás Anelka conseguiu voltar a ser muito feliz em Terras de Sua Majestade. 

          

DA CHINA PARA A ÍNDIA, COM PASSAGEM POR ITÁLIA E INGLATERRA 
Depois de ter terminado a sua ligação contratual ao Chelsea, Nicolás Anelka rumou até à China onde assinou contrato com modesto Shanghai Greenland, no dia 10 de Dezembro de 2011. Em solo chinês, Nicolás Anelka jogou, no total, 24 jogos e marcou, apenas 3 golos, mas acabou por deixar o clube chinês no dia 26 de Janeiro de 2013. Assim que saiu da China, Anelka rumou, desta vez, até Itália onde representou a Juventus durante seis meses. Pela Vecchia Signora, Nicolás Anelka jogou, na totalidade, 3 jogos, mas não marcou qualquer golo. Em solo transalpino, Anelka festejou a conquista de 1 Serie A italiana e de 1 Supertaça de Itália. Após a passagem pela Juventus, Nicolás Anelka regressou a Inglaterra, mas assinou contrato pelo West Bromwich Albion, onde protagonizou um acontecimento polémico e muito grave: no dia 28 de Dezembro de 2013, depois de marcar um golo frente ao West Ham, Nicolás Anelka comemorou o golo com um gesto que é considerado um gesto antissemita. Como consequência desse ato, a Federação Inglesa de Futebol castigou o avançado gaulês com uma suspensão de cinco jogos e uma multa. No dia 15 de Março de 2014, Nicolás Anelka rescindiu o contrato que o ligava ao West Bromwich Albion e ficou assim como um jogador livre. Visto que era um jogador livre, Nicolás Anelka, no dia 15 de Setembro de 2014, viajou para a Índia e assinou contrato com o modesto Mumbai City, na temporada inaugural da Indian Super League.

  

ESTRELA DE FRANÇA... A SEGUIR A THIERRY HENRY
Pela Seleção de França, Nicolás Anelka registou 69 internacionalizações, marcou 14 golos e conquistou 1 Taça das Confederações e 1 Campeonato da Europa. Pela seleção gaulesa de futebol, Nicolás Anelka marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato da Europa de 2000 (Bélgica/Holanda) e de 2008 (Áustria/Suíça) e o Campeonato do Mundo de 2010 (África do Sul), bem como na Taça das Confederações, em 2001. Pelas seleções jovens de França, Anelka marcou presença no Mundial Sub-20 de 1997 e no Europeu Sub-18 de 1996. 


Atualmente, com 36 anos de idade, Nicolás Anelka continua ligado contratualmente aos indianos do Mumbai City. 



A FICHA
Nome: Nicolás Sébastien Anelka 
Idade: 36 anos
Data de Nascimento: 14/03/1979
Local de Nascimento: Le Chesnay, França
Altura: 1,86m 
Peso: 79 kg 
Posição: Ponta-de-Lança 
Internacionalizações: 69 jogos - 14 golos 


TRAJETÓRIA

1995/1997: Paris Saint-Germain 
1996/1999: Arsenal
1999/2000: Real Madrid
2000/2002: Paris Saint-Germain
2001/2002: Liverpool
2002/2005: Manchester City
2005/2007: Fenerbahçe 
2007/2008: Bolton Wanderers
2008/2012: Chelsea
2012: Shanghai Greenland
2012/2013: Juventus
2013/2014: West Bromwich Albion 
2014/2015: Mumbai City 


PALMARÉS

1 Taça das Confederações
1 Campeonato da Europa
2 UEFA Champions League
1 Supertaça Europeia
1 Taça das Taças
1 Taça Intertoto 
1 Trophée des Champions
2 Premier League
4 FA Cup
3 Community Shield
1 Serie A 
1 Supertaça de Itália
1 Campeonato turco


EM AÇÃO


Craques 2ª Liga: Bilel, a "pérola francesa" da Serra da Estrela



Depois de João Traquina, Erivelto, Kizito e Zé Tiago, o Sporting Clube da Covilhã tem outro grande jogador que tem brilhado no Estádio Municipal José Santos Pinto e que tem ajudado o clube a lutar por um lugar na zona de subida à Primeira Liga. Este jogador é bastante veloz, tem um potente remate com os dois pés e tanto pode jogar como extremo-direito/esquerdo ou como ponta-de-lança, como já veio jogando em alguns jogos dos "Leões da Serra". O seu nome é Bilel Aouacheria. 


INÍCIO NO STADE AIMÉ-JACQUET   
Nascido no dia 2 de Abril de 1994, na cidade francesa de Saint-Étienne, Bilel Aouacheria começou a sua carreira futebolística no clube da sua cidade natal - o Saint-Étienne - onde integrou a Equipa B do clube gaulês, que milita na Ligue 1. No mítico estádio do Saint-Étienne, Bilel Aouacheria privou com alguns jogadores, na Equipa B, como, por exemplo, o francês Billal Sebaihi (que já passou pelo Beira-Mar na presente época), o norueguês Eirik Birkelund, o costa-marfinense Ibrahim Sissoko ou o gabonês Willy Aubameyang (que é um dos irmãos do avançado Pierre Aubameyang que defende as cores dos alemães do Borussia Dortmund). Ao serviço da Equipa B do Saint-Étienne, Bilel Aouacheria disputou 42 jogos, mas não faturou nenhuma vez. Este jovem craque gaulês, agora com 21 anos de idade, esteve duas épocas consecutivas na equipa secundária do Saint-Étienne (2012/2013, 2013/2014), mas onde conseguiu dar muito nas vistas. 

 

"PÉROLA FRANCESA" NA SERRA DA ESTRELA 
Depois de brilhar ao serviço da Equipa B do Saint-Étienne, Bilel Aouacheria, na presente época de 2014/2015, rumou até Portugal para assinar contrato com o Sporting Clube da Covilhã. Para além dos jogadores citados anteriormente, Bilel Aouacheria é colega de equipa de outros jogadores como, por exemplo, Taborda, Diogo Coelho, Djikiné, Adriano Castanheira, Nana K ou Victor Massaia, sendo treinado pelo experiente treinador português Francisco Chaló. Até ao momento, pela equipa do Sporting da Covilhã, Bilel Aouacheria já realizou 39 jogos e marcou, até ao momento, 12 golos pelos "Leões da Serra". Bilel Aouacheria é a "pérola francesa" que vai brilhando na Serra da Estrela ao serviço do Sporting Clube da Covilhã. 

    

UM EXTREMO QUE TAMBÉM PODE JOGAR A "9"
Este jovem craque gaulês, de 21 anos de idade, é utilizado muitas vezes, por Francisco Chaló, para jogar a extremo, seja no lado direito ou no lado esquerdo, mas também tem caraterísticas que lhe permitem executar a posição de ponta-de-lança, onde já jogou em alguns jogos pelo Sporting Clube da Covilhã. Bilel Aouacheria é um extremo bastante veloz que utiliza a sua velocidade para causar grandes calafrios nos adversários e tem um potente remate quer com o seu pé direito ou com o seu pé esquerdo. Também a sua capacidade de finalização é digna de registo tal como comprovam os 12 golos apontados, até ao momento, ao serviço do clube serrano. Se continuar a brilhar, assim, ao mais alto nível, Bilel Aouacheria estará, com toda a certeza, num clube da Primeira Liga, nos próximos tempos. 


A FICHA

Nome: Bilel Aouacheria 
Idade: 21 anos 
Data de Nascimento: 2/04/1994
Local de Nascimento: Saint-Étienne, França  
Altura: 1,82m   
Peso: 77 kg 
Posição: Extremo
Clube: Sporting da Covilhã     


TRAJETÓRIA

2012/2013: Saint-Étienne 
2013/2014: Saint-Étienne
2014/2015: Sp.Covilhã


PALMARÉS

Não tem.


EM AÇÃO


Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Jonas a dobrar; Jonas dispara ao dragão; Nervos de aço. 

  

sábado, 18 de abril de 2015

O que é feito de... Paolo Maldini


Foi um dos melhores defesa-centrais da história do futebol europeu e mundial e do todo-poderoso AC Milan, que tinha outras grandes estrelas. Mas nenhuma dessas outras estrelas tinha tanto "amor à camisola" como este grande jogador. Era um central forte no jogo aéreo, graças aos seus 1,86 metros de altura, e metia medo aos maiores avançados do panorama europeu e mundial. O seu nome é Paolo Maldini. 


ROSSONERI DE INÍCIO AO FIM 
Nascido no dia 26 de Junho de 1968, na cidade italiana de Milão, Paolo Cesare Maldini começou a sua carreira futebolística e dedicou grande parte sua carreira a um único clube europeu: o AC Milan. O jovem Paolo Maldini estreou-se na Serie A italiana, com 16 anos de idade, num jogo frente à Udinese, tendo sido lançado na equipa rossoneri pelo técnico Nils Liedholm, no dia 20 de Janeiro de 1985. Maldini chegou mais cedo à equipa principal do AC Milan por via dos inúmeros lesionados e entrou nesse mesmo jogo, depois de mais um jogador se ter lesionado. Em solo italiano, Paolo Maldini conseguiu conquistar, a nível interno, 7 campeonatos italianos, 1 Taça de Itália e 5 Supertaças de Itália. Por outro lado, a nível internacional, Paolo Maldini também somou muitas conquistas internacionais e participou 118 vezes na UEFA Champions League. A única competição europeia que Maldini nunca chegou a vencer foi a antiga Taça UEFA (hoje Liga Europa). No dia 28 de Maio de 2003, na Final da UEFA Champions League, contra a Juventus, Maldini viveu um dos momentos mais gratificantes da sua carreira: o "eterno capitão" ergueu a Taça da "Champions" 40 anos depois do seu pai, Cesare Maldini, ter feito exatamente a mesma coisa. A nível internacional, Paolo Maldini conquistou 2 Taças Intercontinentais, 1 Campeonato do Mundo de Clubes, 5 UEFA Champions League e 5 Supertaças Europeias. Ao longo da sua carreira, Paolo Maldini jogou, na totalidade, 902 jogos pela equipa do AC Milan e apontou cerca de 33 golos. Paolo Maldini colocou um ponto final na sua carreira de jogador do AC Milan no jogo de futebol entre o AC Milan e a Fiorentina, que os milaneses venceram por 2-0, no dia 31 de Maio de 2009. A nível individual, Paolo Maldini ficou duas vezes em terceiro lugar na "corrida" à Bola de Ouro (1994 e 2003), ficou em segundo lugar como Jogador FIFA (1995) e foi o vencedor do prémio World Soccer (1994).


PEÇA-CHAVE NA SELEÇÃO AZZURRA 
Se ao serviço do AC Milan, Paolo Maldini teve uma carreira recheada de êxitos, na Seleção de Itália, Maldini registou 126 internacionalizações e marcou cerca de 7 golos. Pela seleção transalpina, Paolo Maldini marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, Campeonato do Mundo de 1990 (Itália), 1998 (França), 1994 (Estados Unidos da América) e de 2002 (Coreia do Sul/Japão) e os Campeonatos Europeus de 1988 (Alemanha), 1996 (Inglaterra) e de 2000 (Bélgica/Holanda). Atualmente, com 46 anos de idade, Paolo Maldini não integra nenhum cargo no futebol. 




A FICHA

Nome: Paolo Cesare Maldini
Idade: 46 anos 
Data de Nascimento: 26/06/1968
Local de Nascimento: Milão, Itália  
Altura: 1,86m
Peso: 79 kg 
Posição: Defesa-Central
Internacionalizações: 126 jogos - 7 golos

TRAJETÓRIA

1984/2009: AC Milan

PALMARÉS

2 Taças Intercontinentais
1 Campeonato do Mundo de Clubes
5 UEFA Champions League
5 Supertaças Europeias
7 Campeonatos italianos
1 Taça de Itália
5 Supertaças de Itália


EM AÇÃO


Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Título passa por aqui; Jorge Jesus: "Restelo vermelho dá-nos mais confiança"; Guardados para a Luz. 

  

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Notas do Mercado

Edinson Cavani acaba com especulação


O ponta-de-lança uruguaio do Paris Saint-Germain (PSG), Edinson Cavani, pronunciou-se sobre as notícias que dão como certa a sua saída do clube parisiense no final desta época. Em declarações à Sky Itália, Cavani disse que vai ficar no Parc des Princes e que vai cumprir o contrato que tem com o Paris Saint-Germain. O goleador uruguaio tem sido muito associado a clubes ingleses e espanhóis, sendo a Juventus a principal candidata para a sua contratação. 


Presidente do Palermo diz que Dybala será vendido  

 

O Presidente do Palermo, Maurizio Zamparini, afirmou que o craque argentino Paulo Dybala irá assinar contrato com outro clube até ao final deste mês de Abril. As equipas da Juventus e da AS Roma afiguram-se com os principais candidatos para contratarem o médio argentino que ainda representa as cores do Palermo. Além da Juventus e da AS Roma, também o Arsenal e o Manchester United estão de olho no jogador sul-americano.


Jonathan Silva na lista do Torino


O lateral-esquerdo argentino do Sporting Clube de Portugal, Jonathan Silva, está colocada na lista de contratações dos italianos do Torino, atualmente no sétimo lugar da Serie A italiana. Segundo informações de Itália, Jonathan Silva aparece como primeira opção para substituir a possível saída de Matteo Darmian, que tem interessado a clubes como Chelsea, Manchester United, Real Madrid e Barcelona.


Wijnaldum pensa em sair para um clube maior

  

O médio holandês, de 24 anos de idade, Georginio Wijnaldum, atualmente no PSV Eindhoven, admitiu que tem como ambição transferir-se para um clube maior na Europa. Wijnaldum, pelos holandeses do PSV Eindhoven, já marcou, até ao momento, 12 golos no campeonato holandês, na presente temporada 2014/2015. 


Qual é a vossa opinião acerca destas notícias? Que mais destacam sobre transferências? Comentem.