quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Benfica garantiu uma vitória importante em Madrid

Atlético de Madrid-Benfica (Reuters) 

AT.MADRID 1-2 SL BENFICA
(Ángel Correa 23'; Gaitán 36' e Gonçalo Guedes 51')

Hoje, no Vicente Calderón, em Madrid, o Sport Lisboa e Benfica derrotou o Atlético de Madrid, por 1-2, e deu um passo de gigante rumo aos oitavos-de-final da UEFA Champions League. O destaque desta partida vai, claramente, para a boa exibição da equipa do Benfica e para a exibição muito apagada do avançado colombiano Jackson Martínez, bem como para a grande exibição de Gonçalo Guedes que marcou o seu primeiro golo na Champions.


GOLOS

23' - ATLÉTICO DE MADRID: Golo de Ángel Correa - Numa boa jogada da equipa colchonera, o espanhol Juanfran cruza a bola, o francês Antoine Griezmann toca de primeira no esférico e Correa atira, de primeira, para o fundo das redes da baliza defendida pelo experiente Júlio César. Estava feito o 0-1 para o Atlético de Madrid.

36' - SL BENFICA: Golo de Nicolás Gaitán - No lado direito, Nélson Semedo centra para a grande área, o uruguaio Diego Godín desvia e o atacante argentino do Benfica remata, de primeira, ao segundo poste, com a bola a bater no relvado antes de entrar, fazendo o empate na partida (1-1).

51' - SL BENFICA: Golo de Gonçalo Guedes - Numa grande arrancada, protagonizada por Nicolás Gaitán, no lado esquerdo benfiquista, o argentina cruza de pé direito para a grande área do Atlético de Madrid e Gonçalo Guedes desvia ao segundo poste para o fundo da baliza, defendida por Jan Oblak, fazendo o 2-1 final.


DESTAQUES

Ángel Correa - Penso que foi o único jogador do Atlético de Madrid a assustar o Benfica.    

Jan Oblak - Teve muitas culpas no segundo golo do Benfica.

Jackson Martínez - Esteve muito apagado no jogo e já começa a ser alvo de muitas críticas em Madrid.

Oliver Torres - Tal como Jackson Martínez, também o médio espanhol andou desaparecido no jogo.

Fernando Torres - Não acrescentou nada à equipa.

Gonçalo Guedes - Voltou a marcar e fez uma grande exibição.

Nicolás Gaitán - Também fez uma grande exibição, mas tem de aprender a ajudar na defesa.

Nélson Semedo - Também esteve muito bem no jogo.

Júlio César - Ainda soube evitar dois golos feitos do Atlético de Madrid.

Adeptos benfiquistas - Era preciso atirarem tochas para os adeptos do Atlético de Madrid?


FALAM OS JOGADORES...

Ángel Correa (Atlético de Madrid): «A bola não queria entrar»

Nélson Semedo (SL Benfica): «Não queremos parar por aqui»


FALAM OS TREINADORES...

Diego Simeone (Atlético de Madrid): «Perdemos frente ao Benfica por falta de eficácia»

Rui Vitória (SL Benfica): «Foi uma noite do Benfica à antiga»




Homem do jogo da parte do Atlético de Madrid: Ángel Correa 
Homem do jogo da parte do SL Benfica: Gonçalo Guedes    

Craques 2ª Liga: Bruno Paulista, o novo prodígio do Sporting


Considerado por muitos especialistas como um dos maiores prodígios que, recentemente, se deu a conhecer nos relvados brasileiros, este jogador chegou, neste Verão, a Portugal para representar o Sporting Clube de Portugal, para render o lesionado William Carvalho, na altura. Para se adaptar bem ao nosso futebol, Bruno Paulista vai jogando na Equipa B e tem mostrado bons atributos como, por exemplo, o excelente sentido posicional, a sua boa capacidade de passe, o drible e o facto de ser muito forte na marcação aos adversários. O seu nome é Bruno Paulista e é o novo prodígio do Sporting Clube de Portugal. 


FORMADO NO BAHIA
Nascido no dia 21 de Agosto de 1995, na cidade brasileira de Nova Odessa, Bruno Paulista passou pelas camadas jovens do São Paulo, do Santo André e do Ypiranga, antes de representar o Bahia, clube onde privou com benfiquista Anderson Talisca. Em grande parte da sua formação futebolística, Bruno Paulista jogou como lateral-esquerdo, mas foi na posição "6" (médio-defensivo) que deu nas vistas e que fez com que o Sporting Clube de Portugal desse 3,5 milhões de euros pelo seu passe, tornando-se, assim, na contratação mais cara da era de Bruno de Carvalho, superando Teófilo Gutiérrez ou, até mesmo, o escocês Ryan Gauld. Ao serviço do Bahia, Bruno Paulista jogou, na totalidade, 34 jogos e apontou 2 golos, tendo ganho 1 Campeonato Baiano. Bruno Paulista esteve quatro épocas seguidas no Bahia (2012, 2013, 2014, 2015).
Pela Equipa B do Sporting CP, Bruno Paulista já jogou, até ao momento, 2 jogos e não marcou nenhum golo, mas já tem mostrado todo o seu potencial.

 

O "MATIC BRASILEIRO" ESTÁ EM ALVALADE
Salvo as devidas distâncias, em Alvalade mora o "novo Matic", visto que Bruno Paulista lembra bastante o médio sérvio, que passou pelo Benfica, porque a nível físico mede 1,90 metros de altura, bem como na forma como se movimenta no terreno de jogo. Bruno Paulista alia ao excelente sentido posicional uma boa capacidade de desarme e de contenção, assim como a qualidade com que dá início ao processo ofensivo, graças ao seu fantástico pé esquerdo e à sua visão de jogo também ela fantástica. Assim, em Alvalade, mora o "Matic brasileiro" que poderá ser uma das sombras que faltava ao português William Carvalho (aquilo que o espanhol Oriol Rosell não conseguiu ser). 



A FICHA

Nome: Bruno Jacinto da Silva
Idade: 20 anos 
Data de Nascimento: 21/08/1995
Local de Nascimento: Nova Odessa, Brasil
Altura: 1,89m
Peso: 81 kg
Posição: Médio-Defensivo
Clube: Sporting CP


TRAJETÓRIA

2011: Ypiranga
2012/2015: Bahia
2015/2016: Sporting CP


PALMARÉS

1 Campeonato Baiano


EM AÇÃO


O que é feito de... Paulo Ferreira


Passou, apenas, por dois países (Portugal e Inglaterra) e foi um dos melhores laterais-direitos que passaram pelo futebol português e inglês. Defendia e atacava como poucos laterais sabiam fazer e ainda foi uma mais-valia para a Seleção Nacional. Ainda foi treinado por José Mourinho, por duas vezes na sua carreira longa carreira, e foi um jogador que deixou muitas saudades no lado direito da Seleção Nacional. O seu nome é Paulo Ferreira. 


DO CASCAIS PARA O SETÚBAL, COM PASSAGEM PELO ESTORIL-PRAIA  
Nascido no dia 18 de Janeiro de 1979, na cidade de Cascais, Paulo Renato Rebocho Ferreira iniciou a sua carreira desportiva, no mundo do futebol, no modesto Grupo Dramático e Sportivo de Cascais. No Campo Guilherme Pinto Basto, Paulo Ferreira partilhou o balneário com jogadores, como, por exemplo, Raul Pina ou Nuno Rodrigues. Ao serviço deste clube, Paulo Ferreira permaneceu durante seis temporadas consecutivas nas camadas jovens (de 1989/1990 até 1994/1995).
Depois de dar nas vistas nas camadas jovens do Cascais, Paulo Ferreira integrou as camadas jovens do Estoril-Praia na longínqua época de 1995/1996. Na temporada 1997/1998, Paulo Ferreira acabou por integrar a equipa principal do Estoril-Praia, onde privou com jogadores como, por exemplo, José Martins, Marco Paulo, Toni Vidigal, Hélder Quental ou Jordão, tendo sido treinado por Isidro Beato. Ao serviço do Estoril-Praia, na primeira equipa, Paulo Ferreira jogou, na totalidade, 37 jogos e apontou 2 golos, mas não conquistou nenhum título desportivo pela equipa canarinha. Paulo Ferreira foi jogador do Estoril-Praia, pelas camadas jovens e equipa principal, ao longo de cinco épocas seguidas (de 1995/1996 até 1999/2000).
Após brilhar com a camisola do Estoril-Praia, Paulo Ferreira assinou contrato com o Vitória de Setúbal, na época de 2000/2001. No Estádio do Bonfim, Paulo Ferreira jogou ao lado de futebolistas como, por exemplo, Fernando Brassard, Mário Loja, Eliseu, Hélio Sousa, Sandro, Pedro Mendes ou Meyong, tendo sido orientado por dois treinadores, na sua primeira época no Sado: primeiro por Jorge Jesus e, depois, por Rui Águas. Como jogador do Vitória de Setúbal, Paulo Ferreira disputou, na totalidade, 72 jogos e apontou 3 golos pela equipa sadina. Paulo Ferreira ficou, apenas, duas épocas em terras do rio Sado (2000/2001, 2001/2002).


AFIRMAÇÃO NA CIDADE INVICTA
Depois de representar o Vitória de Setúbal, Paulo Ferreira assinou contrato com o Futebol Clube do Porto, na época 2002/2003, onde privou com grandes jogadores como, por exemplo, Vítor Baía, Hilário, Jorge Costa, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Paulinho Santos, Deco, Maniche, Costinha, Edgaras Jankauskas, Derlei, Capucho ou Hélder Postiga, tendo sido treinado pelo técnico português José Mourinho. Ao serviço do FC Porto, Paulo Ferreira jogou, na totalidade, 99 jogos e não marcou nenhum, afirmando-se como o lateral-direito daquela "super equipa", e conquistando 1 UEFA Champions League, 1 Taça UEFA, 2 Ligas Portuguesas, 1 Taça de Portugal e 1 Supertaça de Portugal. Como jogador do FC Porto, Paulo Ferreira ficou no Estádio do Dragão durante, apenas, duas épocas (2002/2003, 2003/2004).

           

EM LONDRES ATÉ AO FIM
Depois de ganhar tudo o que havia para ganhar pelo FC Porto, Paulo Ferreira rumou até Inglaterra, na época 2004/2005, onde assinou contrato com o "todo-poderoso" Chelsea, adquirido, nessa altura, pelo multimilionário russo Roman Abramovich. Em Stamford Bridge, Paulo Ferreira jogou ao lado de nomes como, por exemplo, Petr Cech, William Gallas, Nuno Morais, Claude Makélélé, Frank Lampard, John Terry, Damien Duff, Tiago, Arjen Robben, Adrian Mutu ou Didier Drogba, tendo sido treinado por vários treinadores como, por exemplo, o português José Mourinho, o israelita Avram Grant, o italiano Carlo Ancelotti ou o espanhol Rafael Benítez. Como jogador do Chelsea, Paulo Ferreira jogou, na totalidade, 217 jogos e marcou 2 golos, tendo festejado a conquista 1 UEFA Champions League, 1 Liga Europa, 3 Premier League, 3 FA Cup, 2 Community Shield e 2 Football League Cup. O lateral-direito português permaneceu nove temporadas consecutivas em Londres (de 2004/2005 até 2012/2013) e no final da época de 2012/2013, Paulo Ferreira colocou um ponto final numa carreira recheada de títulos, onde só faltou, pelo menos, um título pela Seleção Nacional.
 

PRESENÇA ASSÍDUA NA SELEÇÃO NACIONAL
Se ao nível dos clubes por onde passou Paulo Ferreira deu sempre tudo, pela Seleção Nacional registou uma presença assídua nas convocatórias dos respetivos selecionadores: ao serviço da "equipa de todos nós", Paulo Ferreira registou 62 internacionalizações e não apontou qualquer golo, tendo marcado presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato da Europa de 2004 (Portugal) e de 2008 (Áustria/Suíça) e os Campeonatos do Mundo de 2006 (Alemanha) e de 2010 (África do Sul). Pelas camadas jovens de Portugal, Paulo Ferreira marcou presença no Campeonato da Europa de Sub-21 em 2002.

  

Atualmente, com 36 anos de idade, Paulo Ferreira é o Diretor de Relações Institucionais dos ingleses do Chelsea.  



A FICHA

Nome: Paulo Renato Rebocho Ferreira
Idade: 36 anos
Data de Nascimento: 18/01/1979
Local de Nascimento: Cascais, Portugal
Altura: 1,83m
Peso: 76 kg
Posição: Lateral-Direito
Internacionalizações: 62 jogos - 0 golos


TRAJETÓRIA

1989/1995: Cascais
1995/2000: Estoril-Praia
2000/2002: Vitória de Setúbal
2002/2004: FC Porto
2004/2013: Chelsea


PALMARÉS

2 UEFA Champions League
2 Liga Europa
2 Ligas Portuguesas
1 Taça de Portugal
1 Supertaça de Portugal
3 Premier League
3 FA Cup
2 Football League Cup
2 Community Shield


EM AÇÃO


Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Dragão especial; Dragão de ouro; Fome de Champions.

  

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Dragão chamuscou o Chelsea de José Mourinho

FC Porto-Chelsea (Reuters)
FC PORTO 2-1 CHELSEA
(André André 39' e Maicon 52'; Willian 45+2') 

Hoje, no Estádio do Dragão, o Futebol Clube do Porto recebeu e venceu, por 2-1, os ingleses do Chelsea, treinado pelo português José Mourinho, e mantém vivo o sonho do apuramento para a fase seguinte da UEFA Champions League. O destaque desta partida vai, claramente, para a melhor exibição da época da parte do FC Porto e para a continuação do mau momento da equipa do Chelsea.


GOLOS

39' - FC PORTO: Golo de André André - Depois de uma excelente jogada individual do Yacine  Brahimi, o internacional argelino remata, mas Asmir Begovic defende para a frente e, na sequência dessa defesa, André André remata para o fundo da baliza da equipa londrina. Estava feito o 1-0 para o FC Porto.

45+2' - CHELSEA: Golo de Willian - Na marcação de um livre direto, frontal à baliza do FC Porto e em resposta ao primeiro golo dos "dragões", o médio brasileiro atirou para a baliza de Iker Casillas, deixando o guarda-redes espanhol especado, e fazendo o empate na partida (1-1).

52' - FC PORTO: Golo de Maicon - Após a marcação de um canto, por Rúben Neves, no lado esquerdo, o defesa-central brasileiro aparece ao primeiro poste e desvia, de cabeça, para o fundo das redes defendidas por Begovic, fazendo o 2-1 final para os "azuis e brancos".


DESTAQUES

Brahimi - Até à substituição, o argelino espalhou magia dentro do campo.

André André - Depois do Benfica, agora foi a vez do Chelsea ser a "vítima" do ex-vimaranense.

Maicon - Tal como André André, também o defesa-central brasileiro está de pé quente.              

Aboubakar - Cada vez mais o ponta-de-lança camaronês afirma-se como o sucessor de Jackson Martínez.

Danilo Pereira - Foi um autêntico "muro" no meio-campo do FC Porto.

Imbula - Neste jogo, o craque francês mostrou porque foi comprado por 20 milhões de euros.

Pablo Osvaldo - Continua sem se perceber o porquê da vinda deste jogador medíocre.

Asmir Begovic - Os adeptos londrino já rezam para que o Courtois regresse a 100%.

Willian - Foi o único jogador do Chelsea, na minha opinião, que incomodou o FC Porto.

Antonio Mateu Lahoz - À exceção de um penalti por assinalar a favor do Chelsea, já perto do fim do jogo, este árbitro espanhol até realizou uma boa exibição.


FALAM OS JOGADORES...

André André (FC Porto): «Também estaria feliz se não tivesse marcado»

Willian (Chelsea): «Estamos com Mourinho, claro»


FALAM OS TREINADORES...

Julen Lopetegui (FC Porto): «Os rapazes tiveram uma atitude espetacular»

José Mourinho (Chelsea): «Cometemos dois erros ridículos que custaram o jogo»



Homem do jogo da parte do FC Porto: André André
Homem do jogo da parte do Chelsea: Willian    

Os negócios entre o Benfica e o Atlético de Madrid

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Taarabt afastado; Mourinho coração mole; Mourinho amolece o dragão.  

  

sábado, 26 de setembro de 2015

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: William a crescer até ao dérbi; Rui Patrício: «Quero juntar títulos à minha história»; Brahimi premiado.

  

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Craques 2ª Liga: André Silva, o "9" que o FC Porto precisa


Depois de Gonçalo Paciência ter sido lançado na equipa principal do Futebol Clube do Porto, surge agora na Equipa B dos "dragões", treinada por Luís Castro, um jovem ponta-de-lança português, que apresenta uma excelente capacidade de finalização, tem um excelente jogo aéreo, graças aos seus 1,85 metros de altura, bem como uma boa capacidade de mobilidade e uma boa visão de jogo. O seu nome é André Silva e é novo ponta-de-lança que o FC Porto precisa para o seu ataque num futuro próximo. 


INÍCIO NO SALGUEIROS COM PASSAGEM PELO BOAVISTA E PADROENSE
Nascido no dia 6 de Junho de 1995, na localidade de Baguim do Monte, André Silva começou a sua promissora carreira nas camadas jovens do histórico Salgueiros 08, onde foi colega de equipa de  jogadores como, por exemplo, Pedro Nuno, Miguel Ângelo, Ruizinho, João Vigário, Gabi, Marco ou Ruben Cabral. O jovem ponta-de-lança André Silva permaneceu sete épocas nas escalões de formação do histórico clube português de Paranhos.    
Pelo meio da sua formação futebolística, André Silva ainda integrou, na época 2007/2008, as camadas jovens do Boavista, onde privou com futebolistas como, por exemplo, Rúben Alves, Tomás Podstawski, Filipe Machado, Antonin Fouquet, Alexandre Brandão ou Luís Barbosa.
Na temporada 2010/2011, André Silva rumou até às camadas jovens do Padroense onde permaneceu até ao fim dessa época, antes de rumar até ao Futebol Clube do Porto.

  

JOVEM PROMESSA "AZUL E BRANCA"
Depois de brilhar nas camadas jovens do Salgueiros, Boavista e Padroense, André Silva seguiu para o FC Porto na temporada 2011/2012. Nos escalões de formação dos "dragões", André Silva privou com outras jovens promessas como, por exemplo, João Costa, Rafa, Francisco Ramos, Ivo Rodrigues ou Nuno Santos (hoje no rival Benfica). Pelas camadas jovens dos "azuis e brancos", André Silva jogou, na totalidade, 59 jogos e marcou cerca de 47 golos, conquistando o Campeonato Nacional de Juniores B. O jovem avançado ficou três épocas nos juniores do FC Porto (2011/2012, 2012/2013, 2013/2014).
A meio da época 2013/2014, André Silva integrou a Equipa B do FC Porto, onde jogou ao lado de jogadores como, por exemplo, Sinan Bolat, Fucile, David Bruno, Zé António, Tiago Ferreira, Rúben Neves, Mikel Agu ou Kayembe. Até ao momento, pela equipa secundária dos "dragões", André Silva já jogou, na totalidade, 70 jogos e apontou cerca de 20 golos.

    

O AVANÇADO CERTO PARA  A SELEÇÃO NACIONAL
Se André Silva se se conseguir afirmar no Futebol Clube do Porto, este avançado poderá ser o goleador certo que tem faltado à Seleção Nacional depois da passagem de Pauleta pela equipa nacional. André Silva é um ponta-de-lança que apresenta uma enorme capacidade de finalização e um excelente jogo aéreo, graças aos seus 1,85 metros de altura, bem como um excelente sentido posicional e o facto de ser um exímio marcador de grandes penalidades. As suas exibições no Campeonato do Mundo de Sub-20, este ano na Nova Zelândia, deixaram "água na boca" dos adeptos portugueses de todos os clubes, especialmente nos do FC Porto. André Silva é o futuro goleador da nossa Seleção Nacional. Fernando Santos tem de dar uma oportunidade para o jovem craque português brilhar na "equipa de todos nós".



A FICHA

Nome: André Miguel Valente da Silva
Idade: 19 anos
Data de Nascimento: 6/11/1995
Local de Nascimento: Baguim do Monte, Portugal
Altura: 1,85m
Peso: 79 kg
Posição: Ponta-de-Lança
Clube: FC Porto


TRAJETÓRIA

2003/2010: Salgueiros 
2007/2008: Boavista
2010/2011: Padroense
2011/2016: FC Porto


PALMARÉS 

1 Campeonato Nacional de Juniores B


EM AÇÃO


Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Já jogam!; Pérolas negras; Carrillo disponível para acordo anti-rivais.

  
 

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Precioso; 86 - Minuto de líderes; Pinto da Costa: «O Benfica só quis empatar».

    

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Fredy Montero derrubou a "muralha madeirense"

Sporting CP - Nacional da Madeira (LUSA)

SPORTING CP 1-0 NACIONAL
(Fredy Montero 86')

Hoje, no Estádio de Alvalade, o Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu o Nacional de Madeira, com uma vitória "arrancada a ferros", por 1-0, "colando-se" ao FC Porto na liderança da Primeira Liga com 13 pontos. O destaque desta partida vai, claramente, para o golo marcado pelo ponta-de-lança colombiano e para a péssima arbitragem do árbitro Fábio Veríssimo com erros para ambos os lados.


GOLOS

86' - SPORTING CP: Golo de Fredy Montero - Numa excelente jogada combinada com Carlos Mané, El Avioncito executa um remate seco, batendo o guarda-redes português Rui Silva, colocando o resultado final em 1-0 para equipa treinada por Jorge Jesus.


DESTAQUES

Fredy Montero - Entrou em campo, na segunda parte, e perto do fim quebrou o enguiço.

Carlos Mané - Foi dele a assistência para o golo de El Avioncito.

Gelson Martins - Tentou sempre agitar o jogo durante os 90 minutos em que esteve em campo.

Rui Silva - Senão fosse as defesas milagrosas do guardião português, o Nacional teria sido goleado.

Zainadine - Na segunda parte, o defesa moçambicano teve uma atitude irresponsável que ia colocando o Nacional da Madeira em perigo de sofrer o primeiro golo.

Fábio Veríssimo - Este árbitro colecionou erros atrás de erros para as duas equipas.


FALAM OS JOGADORES...

Fredy Montero (Sporting CP): «Foi difícil, o Nacional é sempre equipa dura»

João Aurélio (Nacional da Madeira): «Deixámos fugir o resultado debaixo dos nossos pés»


FALAM OS TREINADORES...

Jorge Jesus (Sporting CP): «Carrillo? É uma decisão do presidente»

Manuel Machado (Nacional da Madeira): «Fico triste de ver o País com a espinha dobrada...»



Homem do jogo da parte do Sporting CP: Fredy Montero
Homem do jogo da parte do Nacional da Madeira: Rui Silva

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Decisivo; Classe lusitana; Puro sangue.

  

domingo, 13 de setembro de 2015

Sporting sai dos Arcos com os três pontos

Rio Ave-Sporting (LUSA/ Estela Silva)

RIO AVE 1-2 SPORTING CP
(Yazalde 69'; Adrien Silva 10' (GP) e Slimani 39')

Hoje, no Estádio dos Arcos, o Sporting Clube de Portugal derrotou, por 1-2, o Rio Ave e tem os mesmos pontos do FC Porto e mantém-se com um ponto de vantagem sobre o Benfica. O destaque desta partida vai, claramente, para a boa exibição do Sporting CP, na primeira parte, e para um penalti por assinalar por falta sobre Slimani no segundo tempo.


GOLOS

10' - SPORTING CP: Penalti marcado por Adrien Silva - Na marcação de uma grande penalidade, o capitão "leonino" atira para o lado contrário do guarda-redes Cássio, enganando o jogador vila-condense. Estava feito o 0-1 para o Sporting CP.   

39' - SPORTING CP: Golo de Islam Slimani - Depois de uma má saída de Cássio, o ponta-de-lança argelino, após um cruzamento de Jefferson, cabeceia sem problemas para o fundo das redes do Rio Ave, fazendo o 0-2 para a equipa "verde e branca".

69' - RIO AVE: Golo de Yazalde - Após um bom cruzamento de Kayembe, o avançado português cabeceia muito bem o esférico e coloca-o no fundo das redes, defendidas por Rui Patrício, e coloca o resultado final em 1-2.


DESTAQUES

Yazalde - Marcou o único golo do Rio Ave e relançou o resultado do jogo. 

Cássio - Sofreu dois golos, mas evitou que o Rio Ave saísse goleado.

Kayembe - O jovem craque, emprestado pelo FC Porto, agitou um pouco o jogo.

Adrien Silva - Voltou a marcar penaltis e desta vez não falhou.

Islam Slimani - O ponta-de-lança argelino marcou o segundo golo e fez uma boa exibição.

André Carrillo - Tal como Kayembe, Carrillo também agitou o jogo.


FALAM OS JOGADORES...

Yazalde (Rio Ave): «Merecíamos o empate pelo que fizemos na segunda parte»

Adrien Silva (Sporting CP): «Faltou frieza na finalização»



FALAM OS TREINADORES...

Pedro Martins (Rio Ave): «As substituições do Jorge Jesus foram de cariz defensivo»

Jorge Jesus (Sporting CP): «Sofremos um golo que não podemos conceder»



Homem do jogo da parte do Rio Ave: Kayembe
Homem do jogo da parte do Sporting CP: Islam Slimani

Super Duelo



WILLIAM CARVALHO

Nome: William da Silva Carvalho 
Idade: 23 anos 
Data de Nascimento: 7/04/1992
Local de Nascimento: Luanda, Angola
Altura: 1,87m
Peso: 84 kg
Posição: Médio-Defensivo
Clube: Sporting CP
Internacionalizações: 13 jogos - 0 golos


TRAJETÓRIA

2003/2004: Algueirão
2004/2005: Mira Sintra
2011/2012: Fátima
2011/2013: Cercle Brugge
2013/2016: Sporting CP


PALMARÉS  

1 Campeonato Nacional de Juniores A - 1ª Divisão
1 Promoção/Despromoção Bélgica
1 Taça de Portugal





CASEMIRO

Nome: Carlos Henrique Casemiro
Idade: 23 anos
Data de Nascimento: 23/02/1992
Local de Nascimento: São José dos Campos, Brasil
Altura: 1,84m
Peso: 81 kg
Posição: Médio-Defensivo
Clube: Real Madrid
Internacionalizações: 9 jogos - 0 golos


TRAJETÓRIA

2006/2013: São Paulo
2012/2013: Real Madrid (Equipa B)
2014/2015: FC Porto
2012/2016: Real Madrid


PALMARÉS

1 Copa São Paulo de Futebol Júnior
1 Taça do Rei
1 UEFA Champions League
1 Campeonato do Mundo de Sub-20
1 Campeonato Sudamericano Sub-20  
1 Campeonato Sudamericano Sub-17
1 Copa Sudamericana



WILLIAM CARVALHO OU CASEMIRO? VOTEM NO SUPER DUELO.

Vencedor do Super Duelo

E o Grande Campeão do Super Duelo é o...

COURTOIS
                                 

Thibaut Courtois venceu, com 66% dos votos, o alemão Marc-André ter Stegen, que amealhou, apenas, 33% dos votos. 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Aposta de Jesus; Carrillo vai jogar mais e melhor; Corona de líder.

  

sábado, 12 de setembro de 2015

O que é feito de... Roberto Carlos


Conhecido pelo seu potente remate de pé esquerdo na marcação de livres diretos e pelas suas arrancadas desenfreadas pelo corredor esquerdo do ataque do Real Madrid e da Seleção do Brasil, este jogador foi um dos melhores laterais-esquerdos do Mundo que deu muito ao futebol europeu. Passou por Itália, Espanha ou Rússia e deixou um legado difícil de herdar por outros laterais-esquerdos, sejam eles o Alex Sandro ou o Marcelo. O seu nome é Roberto Carlos. 


DO BRASIL PARA ITÁLIA
Nascido no dia 10 de Abril de 1973, na cidade brasileira de São Paulo, e começou a sua aventura no futebol no modesto clube brasileiro União de São João, onde privou com jogadores como, por exemplo, Beto Médice, Luciano, Henrique, Marcelo Lopes ou Marcos Roberto. Ao serviço do União de São João, Roberto Carlos não realizou qualquer jogo pelo clube brasileiro. No União de São João, Roberto Carlos permaneceu, apenas, duas temporadas consecutivas (1991, 1992).
Depois de passar pelo União de São João, Roberto Carlos assinou pelo histórico Palmeiras, em 1993, onde jogou ao lado de jogadores como, por exemplo, Edílson, Mazinho, Edmundo, Flávio Conceição ou Edinho Baiano. Como jogador do Verdão, Roberto Carlos jogou, na totalidade, 19 jogos e marcou 4 golos, tendo conquistado 2 Brasileirões. O lateral-esquerdo brasileiro ficou no Palmeiras durante três épocas seguidas (1993, 1994, 1995).
Após brilhar com a camisola brasileira do Palmeiras, Roberto Carlos rumou até à cidade de Milão para rubricar um contrato com o Inter de Milão, onde foi colega de equipa de grandes jogadores como, por exemplo, Gianluca Pagliuca, Javier Zanetti, Paul Ince ou Marco Delvecchio, tendo sido treinado pelo experiente treinador inglês Roy Hodgson. Pelo conjunto milanês, Roberto Carlos disputou, na totalidade, 32 jogos e marcou 6 golos, mas não ganhou qualquer título com a camisola nerazzurri na época 1995/1996.

"DONO" DO LADO ESQUERDO EM MADRID
Depois de dar nas vistas nos italianos do Inter de Milão, Roberto Carlos assinou pelo "todo-poderoso" Real Madrid, na época 1996/1997. No balneário do Santiago Bernabéu, Roberto Carlos cruzou-se com muitos "monstros sagrados" do futebol europeu e mundial como, por exemplo, Paco Buyo, Santiago Cañizares, Fernando Hierro, Carlos Secretário, Christian Panucci, Fernando Redondo, Guti, Zé Roberto, Clarence Seedorf, Raúl González, Predrag Mijatovic ou Davor Suker. Ao serviço do Real Madrid, Roberto Carlos assumiu-se como dono e senhor do lado esquerdo da defesa blanca ao jogar, na totalidade, 527 jogos e marcou cerca de 68 golos, tendo festejado a conquista de 4 La Ligas, 3 Supertaças de Espanha, 3 UEFA Champions League, 1 Supertaça Europeia e 2 Taças Intercontinentais. Roberto Carlos ficou no Santiago Bernabéu durante onze épocas seguidas (de 1996/1997 até 2006/2007). 

         

PASSAGEM PELA TURQUIA
Na temporada 2007/2008, Roberto Carlos abandonou o Real Madrid e rumou até à Turquia, onde assinou contrato com o Fenerbahçe, onde foi companheiro de equipa de futebolistas como, por exemplo, Volkan Demirel, Diego Lugano, Edu Dracena, Stephen Appiah, Mehmet Aurélio, Kazim Kazim, Deivid ou Mateja Kezman. Como jogador dos turcos do Fenerbahçe, Roberto Carlos realizou, na totalidade, 85 partidas e apontou 7 golos, tendo conquistado 2 Supertaças da Turquia. O internacional brasileiro ficou três épocas na Turquia (2007/2008, 2008/2009, 2009/2010).

       

DO BRASIL PARA A RÚSSIA
Depois de representar o Fenerbahçe, Roberto Carlos regressou ao seu país natal para assinar contrato com o Corinthians, em 2010, onde jogou ao lado de craques da bola como, por exemplo, Ronaldo, o Fenómeno, Dentinho, Bruno César, Elias, Ralf, Paulinho, Dodô, Chicão ou Aldo Bobadilla, sendo treinado por três treinadores nesse ano: Tite, Adilson Batista e Mano Menezes. Como jogador dos brasileiros do Corinthians, Roberto Carlos jogou, no total, 64 jogos e marcou, apenas, 5 golos, tendo conquistado 1 Brasileirão. O internacional canarinho ficou, apenas, duas épocas no Brasil (2010, 2011).
Após ter saído do Corinthians, Roberto Carlos ingressou na Rússia para representar os russos do FK Anzhi, que era na altura o "novo-rico" do futebol europeu. No clube russo, o lateral-esquerdo brasileiro jogou ao lado de nomes como, por exemplo, Vladimir Gabulov, Mbark Boussoufa, Mehdi Carcela, Oleg Shatov, Yuri Zhirkov, Balázs Dzsudzsák, Diego Tardelli ou Samuel Eto'o, tendo sido orientado por três treinadores: Guus Hiddink, Gadzhi Gadzhiev e Yuriy Krasnozhan. Como jogador do FK Anzhi, Roberto Carlos jogou, na totalidade, 22 jogos e apontou, apenas, 4 golos. No Anzhi, Roberto Carlos ainda desempenhou o papel de diretor-desportivo do clube russo.

          

LATERAL-ESQUERDO GOLEADOR ATÉ NO ESCRETE
Se ao nível de clubes, Roberto Carlos teve uma carreira recheado de golos e boas exibições, pela Seleção do Brasil foi ainda melhor, registando 125 internacionalizações e 11 golos marcados, acrescentando 2 Copas Américas, 1 Taça das Confederações e 1 Campeonato do Mundo.
Pela seleção canarinha, Roberto Carlos marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 1998 (França), de 2002 (Coreia do Sul/Japão) e de 2006 (Alemanha), a Copa América de 1993, 1995, 1997 e 1999, a Taça das Confederações de 1997 e nos Jogos Olímpicos de 1996 (Atlanta). Pelas seleções jovens do Brasil, o lateral-esquerdo canarinho marcou presença no Mundial de Sub-20 de 1991 (perdido, precisamente, para a Seleção de Portugal).

 

Atualmente, com 42 anos de idade, Roberto Carlos está ligado contratualmente aos indianos do Delhi Dynamos, da Indian Super League.



A FICHA  

Nome: Roberto Carlos da Silva Rocha
Idade: 42 anos  
Data de Nascimento: 10/04/1973
Local de Nascimento: São Paulo, Brasil
Altura: 1,68m
Peso: 67 kg
Posição: Lateral-Esquerdo
Clube: Delhi Dynamos
Internacionalizações: 125 jogos - 11 golos


TRAJETÓRIA

1991/1992: União São João
1993/1995: Palmeiras
1995/1996: Inter de Milão
1996/2007: Real Madrid
2007/2010: Fenerbahçe
2010/2011: Corinthians
2011/2012: FK Anzhi
2015/2016: Delhi Dynamos


PALMARÉS

3 Brasileirões
4 La Ligas
3 Supertaças de Espanha
3 UEFA Champions League
1 Supertaça Europeia
2 Taças Intercontinentais
2 Supertaças da Turquia
1 Campeonato do Mundo
2 Copas Américas 
1 Taça das Confederações 


EM AÇÃO