sábado, 31 de outubro de 2015

Sporting derrota Estoril e continua em primeiro lugar

Sporting-Estoril (Lusa)

SPORTING CP 1-0 ESTORIL-PRAIA
(Teo Gutiérrez 55' (GP))

Hoje, no Estádio de Alvalade, o Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu o Estoril-Praia, por 1-0, e continua como líder isolado do campeonato português ficando com uma distância de cinco pontos para o FC Porto, que não jogou com o União da Madeira devido ao mau tempo. O destaque desta partida vai, claramente, para a boa exibição do Sporting CP e para a exibição cinzenta do árbitro Jorge Ferreira.


GOLOS

55' - SPORTING CP: Penalti marcado por Teo Gutiérrez - Na conversão do castigo máximo, o ponta-de-lança colombiano rematou para o lado contrário do guarda-redes Pawel Kieszek, colocando o resultado final em 1-0 para os "leões", treinados por Jorge Jesus.


DESTAQUES

Teo Gutiérrez - Marcou o golo decisivo da equipa "verde e branca" e ainda saiu na segunda parte.

Islam Slimani - Desta vez o ponta-de-lança argelino não conseguiu marcar.

Rui Patrício - Claramente que foi o homem do jogo frente ao Estoril-Praia.

Ewerton - Neste momento, o defesa-central brasileiro não está em forma para competir com Naldo.

Gerso - Causou muitos problemas ao João Pereira.

Bruno César - Por um triz que não marcou um grande golo esta noite em Alvalade.

Leandro Chaparro - Onde é que o Estoril foi desencantar este jogador?



Homem do jogo da parte do Sporting CP: Rui Patrício
Homem do jogo da parte do Estoril-Praia: Gerso

O que é feito de... Danijel Ljuboja


Conhecido pelo seu penteado excêntrico, formado por três riscas ao longo da cabeça, este jogador, foi noutros tempos, um dos maiores jogadores sérvios que passaram pela Ligue 1. Dono de uma excelente capacidade de finalização e de um grande jogo aéreo, graças aos seus 1,88 metros de altura, este ponta-de-lança possui uma razoável capacidade técnica, bem como um bom controlo da bola nos seus pés e uma boa inteligência dentro das quatro linhas. Passou por grandes clubes como, por exemplo, o Paris Saint-Germain ou o Hamburgo. O seu nome é Danijel Ljuboja.


INÍCIO NO SOCHAUX E NO ESTRASBURGO
Nascido no dia 4 de Setembro de 1978, em Vinkovci, na cidade sérvia de Hrvatska, na Sérvia, Danijel Ljuboja deu início à sua carreira de futebolista profissional nos franceses do Sochaux, na temporada de 1998/1999. Na equipa principal do Sochaux, Danijel Ljuboja privou com jogadores como, por exemplo, Camel Meriem, Pierre-Alain Frau, El-Hadji Diouf, Adel Chedli ou Vincent Fernández, tendo sido treinado por Philippe Anziani. Ao serviço do Sochaux, Danijel Ljuboja jogou, na totalidade, 26 jogos e marcou, apenas, 4 golos. Ljuboja ficou, apenas, duas época seguidas no Sochaux (1998/1999, 1999/2000).
Na época de 2000/2001, Danijel Ljuboja deixou o Sochaux e assinou contrato com o Estrasburgo, onde partilhou o balneário com futebolistas como, por exemplo, o português Nuno Mendes, Péguy Luyindula, Pierre Njanka ou Stéphane Roda, tendo sido orientado por dois treinadores: Claude Le Roy e Yvon Pouliquen. Como jogador do Estrasburgo, Danijel Ljuboja disputou, na totalidade, 84 jogos e apontou cerca de 22 golos, mas não conquistou nenhum título desportivo. Danijel Ljuboja permaneceu no Estrasburgo ao longo de quatro temporadas consecutivas (de 2000/2001 até 2003/2004). 


PRIMEIROS TÍTULOS EM PARIS
Após quatro épocas seguidas a representar o Estrasburgo, Danijel Ljuboja rumou até Paris, capital francesa, e assinou pelo "todo-poderoso" Paris Saint-Germain (PSG), a meio da época de 2003/2004. No Parque dos Príncipes, Danijel Ljuboja foi colega de equipa de grandes futebolistas como, por exemplo, Lionel Letizi, Jérôme Letizi, Gabriel Heinze, Juan Pablo Sorín, Lorik Cana, Selim Benachour, Hugo Leal, Reinaldo ou Pauleta, tendo sido orientado, na primeira época, por dois treinadores: o francês Bruno Baronchelli e o bósnio Vahid Halilhodzic. Enquanto defendeu o emblema da capital francesa, Danijel Ljuboja jogou, na totalidade, 46 jogos e marcou, apenas, 7 golos, tendo festejado a conquista de 2 Taças de França. O goleador sérvio permaneceu no Parque dos Príncipes durante, apenas, duas temporadas seguidas (2003/2004, 2004/2005).

      

AVENTURA GERMÂNICA
Na época seguinte, em 2005/2006, Danijel Ljuboja abandonou o Paris Saint-Germain (PSG) e rumou até à Alemanha, onde assinou contrato com o Estugarda e onde foi companheiro de equipa de grandes personalidades como, por exemplo, Timo Hildebrand, Fernando Meira, Sami Khedira, Jesper Gronkjaer, Marco Streller, Cacau, Mario Gomez ou Jon Dahl Tomasson, tendo sido treinado pelo experiente técnico italiano Giovanni Trapattoni, que havia sido campeão pelo Benfica, em Portugal. Ao serviço do Estugarda, Danijel Ljuboja participou, na totalidade, em 32 jogos e marcou cerca de 12 golos, mas não ganhou qualquer título desportivo. 
Depois de sair do Estugarda, Danijel Ljuboja assinou pelo Hamburgo, em 2006/2007, onde privou com grandes futebolistas como, por exemplo, Vincent Kompany, Khalid Boulahrouz, Rafael van der Vaart, Nigel de Jong, Romeo Castelen, Paolo Guerrero, Sidney Sam ou Ivica Olic, tendo sido treinado por dois treinadores: o alemão Thomas Doll e o holandês Huub Stevens. Como jogador do Hamburgo, Danijel Ljuboja jogou, na totalidade, 22 jogos e marcou, apenas, 5 golos e não conquistou nenhum troféu.
Na temporada seguinte, em 2007/2008, o avançado sérvio mudou-se para o Wolfsburgo, onde foi colega de equipa de futebolistas como, por exemplo, Diego Benaglio, Facundo Quiroga, Ricardo Costa, Alex, Edin Dzeko, Grafite ou Sergiu Radu, tendo trabalhado às ordens de Félix Magath. Como jogador do Wolfsburgo, Ljuboja participou, no total, em 9 partidas e marcou, apenas, 1 golo, mas não levantou nenhum troféu.
Após abandonar o Wolfsburgo, Danijel Ljuboja assinou pelo Estugarda, novamente, na época de 2008/2009, onde jogou ao lado de nomes bem conhecidos como, por exemplo, Jens Lehmann, Ricardo Osório, Serdar Tasci, Ciprian Marica ou Cacau, tendo sido treinado por dois treinadores alemães: Markus Babbel e Armin Veh. No regresso ao Estugarda, Ljuboja jogou, na totalidade, 5 jogos e não marcou qualquer golo, nem conquistou nenhum troféu importante pelo conjunto germânico.

           

REGRESSO AO FUTEBOL GAULÊS 
Após uma longa aventura por terras germânicas, Danijel Ljuboja regressou a França, na temporada de 2009/2010, onde assinou pelo modesto Grenoble. No Grenoble, o ponta-de-lança sérvio partilhou o balneário com futebolistas como, por exemplo, Alaixys Romao, Daisuke Matsui, Atila Turan ou Saphir Taïder, tendo sido orientado pelo técnico bósnio Mehmed Bazdarevic, na primeira época, e por Yvon Pouliquen, na segunda temporada no modesto clube francês. Ao serviço do Grenoble, Danijel Ljuboja participou, na totalidade, em 41 jogos e marcou, apenas, 11 golos, mas não conquistou nenhum troféu em solo francês. Danijel Ljuboja permaneceu duas temporadas seguidas no Grenoble (2009/2010, 2010/2011).
Depois das duas temporadas a defender as cores do Grenoble, Danijel Ljuboja rumou ao Nice, a meio da época de 2010/2011, onde privou com futebolistas como, por exemplo, David Ospina, Fabián Monzón, Loïc Rémy ou português Esmael Gonçalves, tendo sido treinado por Éric Roy. Ao serviço do Nice, Danijel Ljuboja jogou, na totalidade, 34 jogos e marcou, apenas, 6 golos, mas não ganhou nenhum título em solo francês.


REGRESSO AOS TÍTULOS... NA POLÓNIA
Após um regresso ao futebol francês, Danijel Ljuboja viajou para a Polónia, na época de 2011/2012, onde assinou contrato com o Legia de Varsóvia. No clube polaco, Danijel Ljuboja partilhou o balneário com futebolistas como, por exemplo, Manú, Rafal Wolski, Maciej Rybus, Nacho Novo ou Ismael Blanco, tendo sido treinado pelo técnico polaco Maciej Skorza. Ao serviço dos polacos do Legia de Varsóvia, Danijel Ljuboja jogou, na totalidade, 66 jogos e apontou cerca de 27 golos, tendo festejado a conquista de 1 Campeonato da Polónia e 2 Taças da Polónia. Danijel Ljuboja ficou, apenas, duas épocas no emblema polaco (2011/2012, 2012/2013).

   

OUTRA VEZ EM FRANÇA
Depois de regressar aos títulos, ao serviço do Legia de Varsóvia, Danijel Ljuboja regressou, pela terceira vez, ao futebol francês, onde assinou contrato com o Lens. No Lens, Danijel Ljuboja partilhou as quatro linhas com jogadores de futebol como, por exemplo, Alphonse Aréola, Edgar Salli, Rémy Bonne, Rudy Riou, Ludovic Baal ou Pierre Ducasse, tendo sido treinado por Antoine Kombouaré. Como jogador dos franceses do Lens, Danijel Ljuboja disputou, na totalidade, 33 jogos e marcou, apenas, 8 golos, mas não conquistou nenhum título com a camisola "vermelha e amarela".

       

POUCO UTILIZADO NA SELEÇÃO SÉRVIA
Ao serviço da Seleção da Sérvia, Danijel Ljuboja registou 10 internacionalizações e marcou, apenas, 1 golo, tendo sido muito pouco utilizado na Seleção da Sérvia. Pela sua seleção, Danijel Ljuboja participou em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 2006 (Alemanha), para além das fases de qualificação para os Campeonatos da Europa de 2004 (Portugal) e de 2008 (Áustria/Suíça).


Atualmente, com 37 anos de idade, Danijel Ljuboja continua ligado contratualmente aos franceses do Lens.
    

A FICHA

Nome: Danijel Ljuboja
Idade: 37 anos
Data de Nascimento: 4/09/1978
Local de Nascimento: Vinkovci, Hrvatska, Sérvia
Altura: 1,88m
Peso: 82 kg
Posição: Ponta-de-Lança
Clube: Lens
Internacionalizações: 10 jogos - 1 golo


TRAJETÓRIA

1998/2000: Sochaux
2000/2004: Estrasburgo
2003/2005: Paris Saint-Germain
2005/2009: Estugarda
2006/2007: Hamburgo
2007/2008: Wolfsburgo
2009/2011: Grenoble
2010/2011: Nice
2011/2013: Legia de Varsóvia
2013/2016: Lens


PALMARÉS

2 Taças de França
1 Campeonato da Polónia
2 Taças da Polónia


EM AÇÃO


O que é feito de... Felipe Caicedo


Passou como um foguete pelo nosso futebol português e nem um golo marcou em solo lusitano, passando ainda por outros países como, por exemplo, Suíça, Espanha, Rússia ou Emirados Árabes Unidos. Dono de uma enorme envergadura física, este jogador tem uma razoável capacidade de finalização, bem como um também razoável jogo aéreo, graças aos seus 1,83 metros de altura. É agora a segunda estrela da Seleção do Equador, a seguir Antonio Valencia e depois da morte de Christian "Chucho" Benítez. O seu nome é Felipe Caicedo. 


INÍCIO FUTEBOLÍSTICO EM BASILEIA 
Nascido no dia 5 de Setembro de 1988, na cidade equatoriana de Guayaquil, Felipe Salvador Caicedo Corozo começou a sua carreira futebolística, a nível profissional, na cidade de Basileia, na Suíça, onde jogou no FC Basel. No clube helvético, Felipe Caicedo jogou ao lado de nomes como, por exemplo, o guarda-redes argentino Franco Costanzo, o australiano Scott Chipperfield, o suíço Marco Streller, o brasileiro Eduardo da Silva, o também suíço Eren Derdiyok ou o português Carlitos. Com as cores do FC Basel, Felipe Caicedo jogou, na totalidade, 49 jogos e apontou cerca de 11 golos, mas não conquistou nenhum título desportivo na Suíça. Felipe Caicedo defendeu as cores do FC Basel durante duas épocas seguidas (2006/2007, 2007/2008).


MUDANÇA PARA INGLATERRA
A meio da temporada de 2007/2008, Felipe Caicedo deixou a Suíça e o FC Basel e mudou-se para a cidade de Manchester, em Inglaterra, onde assinou contrato com o Manchester City. No outro clube de Manchester, Felipe Caicedo jogou com grandes jogadores como, por exemplo, os guarda-redes Kasper Schmeichel e Joe Hart, Richard Dunne, Geovanni, Martin Petrov, Elano, Gelson Fernandes, Émile Mpenza, Darius Vassell, Valeri Bojinov ou Daniel Sturridge, tendo sido treinado pelo experiente treinador sueco Sven-Gorän Eriksson. Ao serviço do Manchester City, Felipe Caicedo disputou, na totalidade, 35 jogos e marcou, apenas, 7 golos, mas não ganhou qualquer título em solo britânico. O avançado equatoriano permaneceu durante duas temporadas no Manchester City (2007/2008, 2008/2009).
    

RODAGEM EM TRÊS CLUBES DIFERENTES
Após duas temporadas a defender a camisola do Manchester City, Felipe Caicedo rumou até ao Sporting Clube de Portugal, na época de 2009/2010, por empréstimo do clube inglês. Na sua passagem por Alvalade, Felipe Caicedo partilhou o balneário com jogadores como, por exemplo, Rui Patrício, Daniel Carriço, João Pereira, Miguel Ángel Angulo, Adrien Silva, Marat Izmaylov, João Moutinho, Matías Fernández, Hélder Postiga ou Liedson, tendo sido treinado por Paulo Bento, Leonel Pontes e Carlos Carvalhal. Enquanto jogador do Sporting CP, Felipe Caicedo jogou, na totalidade, 11 partidas e não marcou qualquer golo de "leão ao peito".
A meio da época de 2009/2010, Felipe Caicedo saiu do Sporting CP e foi para Espanha, por empréstimo do Manchester City, onde representou o Málaga. No clube andaluz, Caicedo privou com futebolistas como, por exemplo, Jesús Gámez, Milan Stepanov, Duda, Selim Benachour, Nabil Baha, Edinho ou Hélder Rosário, tendo sido treinado por López Muñiz. Ao serviço do Málaga, Felipe Caicedo jogou, na totalidade, 18 jogos e apontou, apenas, 4 golos.
Na temporada seguinte, em 2010/2011, Felipe Caicedo voltou a ser cedido a um clube espanhol, desta vez ao Levante, onde jogou ao lado de vários jogadores como, por exemplo, Gustavo Munúa, Jefferson Montero, Christian Stuani, Rafa Jordá ou Valdo, tendo sido orientado por Luis García. Como jogador do Levante, Felipe Caicedo jogou, na totalidade, 29 jogos e apontou cerca de 14 golos, mas não conquistou nenhum título em Espanha.

       

PRÓXIMA PARAGEM: MOSCOVO
Depois de jogar no Levante, Felipe Caicedo desvinculou-se do Manchester City e, na época de 2011/2012, rumou até à cidade de Moscovo, capital da Rússia, onde assinou pelo Lokomotiv de Moscovo. Na capital russa, Felipe Caicedo foi companheiro de equipa de grandes futebolistas como, por exemplo, Manuel da Costa, Alberto Zapater, Maicon, Victor Obinna, Roman Pavlyuchenko ou Charles, tendo sido treinado por dois treinadores: o português José Couceiro e o russo Yuriy Krasnozhan. Como jogador do Lokomotiv de Moscovo, Felipe Caicedo disputou, na totalidade, 62 jogos e marcou cerca de 15 golos pela equipa russa, mas não ganhou qualquer título. Felipe Caicedo ficou três temporadas consecutivas na capital da Rússia (2011/2012, 2012/2013, 2013/2014).

       

PROSSEGUIR NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS
Após três temporadas a defender a camisola do Lokomotiv de Moscovo, Felipe Caicedo rumou até aos Emirados Árabes Unidos, a meio da temporada de 2013/2014, onde representou o Al Jazira. No clube dos Emirados Árabes Unidos, Felipe Caicedo foi colega de equipa de vários jogadores de futebol como, por exemplo, o brasileiro Ricardo Oliveira, o paraguaio Nelson Valdez, o sul-coreano Shin Hyung-Min ou marroquino Abdelaziz Barrada, tendo sido treinado pelo técnico italiano Walter Zenga. Ao serviço do clube dos Emirados Árabes Unidos, Felipe Caicedo jogou, no total, 11 partidas e marcou, apenas, 9 golos, mas também não conquistou nenhum título desportivo.

    

REGRESSO AO FUTEBOL ESPANHOL
Depois de uma passagem pelos Emirados Árabes Unidos, Felipe Caicedo regressou ao futebol espanhol, na temporada de 2014/2015, onde assinou contrato com o Espanyol de Barcelona. No clube catalão, Felipe Caicedo privou com grandes nomes como, por exemplo, o guarda-redes Kiko Casilla, Héctor Moreno, Felipe Mattioni, Christian Stuani, Sergio García ou Diego Colotto, tendo sido orientado por Sergio González. Na época de 2014/2015, o avançado equatoriano jogou, na totalidade, 40 jogos e marcou cerca de 12 golos, mas não ganhou nenhum título desportivo pelo conjunto da cidade de Barcelona.

PRESENÇA REGULAR NA SELEÇÃO EQUATORIANA
Ao serviço da Seleção do Equador, Felipe Caicedo regista, até ao momento, 57 internacionalizações e marcou 17 golos, sendo um dos jogadores mais regulares da seleção equatoriana, após o falecimento de Christian "Chucho" Benítez. Pela Seleção do Equador, Felipe Caicedo marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 2014 (Brasil), a Copa de América de 2007 e de 2011 e a fase de qualificação para o Campeonato do Mundo de 2018 (Rússia).


Atualmente, com 27 anos de idade, Felipe Caicedo continua ligado contratualmente aos espanhóis do Espanyol, onde já jogou 8 jogos e onde já marcou 3 golos, até ao momento.



A FICHA

Nome: Felipe Salvador Caicedo Corozo
Idade: 27 anos
Data de Nascimento: 5/09/1988
Local de Nascimento: Guayaquil, Equador
Altura: 1,83m
Peso: 81 kg
Posição: Ponta-de-Lança
Clube: Espanyol
Internacionalizações: 57 jogos - 17 golos


TRAJETÓRIA

2006/2008: FC Basel
2007/2009: Manchester City
2009/2010: Sporting CP (empréstimo)
2009/2010: Málaga (empréstimo)
2010/2011: Levante (empréstimo)
2011/2014: Lokomotiv de Moscovo
2013/2014: Al Jazira
2014/2016: Espanyol


PALMARÉS

Não tem.


EM AÇÃO

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Golos contra a crise; Doce despertar; Terapia de choque.

  


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Benfica vence Tondela... mas joga mal

Tondela-Benfica, 0-4 (resultado final)

TONDELA 0-4 SL BENFICA
(Jonas 4', Berger 11' (AG), Gonçalo Guedes 42' e Carcela-González 82')

Hoje, no Estádio Municipal de Aveiro, o Clube Desportivo de Tondela recebeu e foi goleado, por 0-4, pelo Sport Lisboa e Benfica, que fez um mau jogo que é "branqueado" pelo resultado expressivo. O destaque desta partida vai, claramente, para a má entrada em campo do Tondela e para os dois golaços marcados por Gonçalo Guedes e por Mehdi Carcela-González.


GOLOS

4' - SL BENFICA: Golo de Jonas - Depois de um excelente cruzamento do argentino Nicolás Gaitán, no lado esquerdo do ataque, o ponta-de-lança brasileiro mete a cabeça à bola e faz um "chapéu" ao guarda-redes do Tondela, Matt Jones. Estava feito o 0-1.

11' - SL BENFICA: Autogolo de Markus Berger - O avançado brasileiro Jonas centra a bola para a grande área do Tondela e o defesa-central austríaco, com um corte muito deficiente (digno de ir parar ao YouTube) coloca a bola na própria baliza, colocando o resultado em 0-2 para o Benfica.

42' - SL BENFICA: Golo de Gonçalo Guedes - Após um grande passe do brasileiro Jonas, Gonçalo Guedes surge isolado frente a Cláudio Ramos, que substituiu o lesionado Matt Jones, contorna o guardião tondelense e mete o esférico no fundo da baliza, fazendo o 0-3 para a equipa "encarnada".

82' - SL BENFICA: Golo de Mehdi Carcela-González - O extremo marroquino recebe o esférico no lado direito, corre para o meio do terreno de jogo, executa uma simulação e faz um remate seco que bate o guarda-redes português Cláudio Ramos, colocando o resultado final em 0-4 para o Benfica. 


DESTAQUES

Nathan Júnior - Dos poucos jogadores do Tondela que tentou remar contra a maré.

Matt Jones - Sem culpa nos dois golos iniciais e teve que sair lesionado.

Cláudio Ramos - Sucedeu a Matt Jones e não teve culpa nos outros dois golos.

Rui Bento - Abordou muito mal este jogo.

Nicolás Gaitán - Até sair do jogo foi o único jogador a manter o Benfica em jogo.

Jonas - Teve um papel preponderante em três golos do Benfica.

Carcela-González - Entrou fez umas fintas engraçadas e marcou um grande golo.

Rui Vitória - Apesar de ter ganho ao Tondela, o técnico "encarnado" continua com a "corda na garganta".

Fábio Veríssimo - Penso que o árbitro esteve muito bem no jogo.


Homem do jogo da parte do Tondela: Nathan Júnior
Homem do jogo da parte do SL Benfica: Carcela-González 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Melhores marcadores da Segunda Liga

1° - André Silva (FC Porto B) = 9 golos
2° - Stanley (Varzim) = 6 golos
3° - Platiny (Feirense) = 6 golos
4° - Pires (Portimonense) = 6 golos
5° - Dénis Duarte (V.Guimarães B) = 5 golos

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Os oito candidatos à presidência da FIFA

Gianni Infantino (Suíça) = 45 anos, Secretário-Geral da UEFA

Michel Platini (França) = 60 anos, Presidente da UEFA (suspenso)

Jérôme Champagne (França) =57 anos, antigo diplomata e ex-dirigente da FIFA

Tokyo Sexwale (África do Sul) = 62 anos, empresário e político

David Nakhid (Trindade e Tobago) = 51 anos, ex-jogador internacional

Ali Bin Al Hussein (Jordânia) = 39 anos, Vice-Presidente da FIFA

Salman Al Khalifa (Bahrein) = 49 anos, Presidente da Confederação Asiática de Futebol

Musa Bility (Libéria) = 48 anos, Presidente da Federação Liberiana de Futebol

domingo, 25 de outubro de 2015

O que é feito de... Khalid Boulahrouz


Conhecido por ter lesionado Cristiano Ronaldo no jogo entre Portugal e Holanda, a contar para o Campeonato do Mundo de 2006, realizado na Alemanha, este jogador até foi um bom defesa-central que ainda atuou em grandes estádios do futebol europeu como, por exemplo, Alvalade, Stamford Bridge, Sánchez Pizjuán. Dono de um excelente jogo aéreo, devido aos seus 1,83 metros de altura, este jogador era um autêntico bulldozer em campo, levando tudo e todos e na sua frente. Este jogador holandês poderia ter tido uma carreira no futebol um pouco melhor se tivesse mudado o seu estilo de jogo. O seu nome é Khalid Boulahrouz. 

FORMADO NA HOLANDA
Nascido no dia 28 de Dezembro de 1981, na cidade holandesa de Maassluis, Khalid Boulahrouz deu início à sua carreira de jogador de futebol na cantera do Ajax de Amesterdão, na temporada de 1995/1996. No Ajax de Amesterdão, Boulahrouz permaneceu três temporadas consecutivas na Arena de Amesterdão (1995/1996, 1996/1997, 1997/1998). Na época seguinte, em 1998/1999, Khalid Boulahrouz deixou o Ajax e rumou à formação do modesto Harlem, onde integrou a Equipa B desse clube modesto. Depois de sair do Harlem, Boulahrouz assinou pelo AZ Alkmaar onde também integrou os escalões de formação na época de 1999/2000. Khalid Boulahrouz ficou, apenas, duas épocas no AZ Alkmaar (1999/2000, 2000/2001).
Na época seguinte, em 2001/2002, Khalid Boulahrouz saiu do AZ Alkmaar e rumou até ao modesto RKC Waalwijk, onde jogou ao lado de jogadores de futebol como, por exemplo, os portugueses David Nascimento e Virgílio Teixeira, o ucraniano Yuri Petrov, o belga Garry de Graef, o nigeriano Emmanuel Nwakire ou suíço Darije Kalezic. Ao serviço do RKC Waalwijk, Khalid Boulahrouz jogou, na totalidade, 72 jogos e apontou 5 golos, mas não ganhou nenhum título desportivo. Khalid Boulahrouz ficou durante quatro temporadas no RKC Waalwijk (de 2001/2002 até 2004/2005).

         

DA ALEMANHA PARA INGLATERRA
Depois de jogar no RKC Waalwijk, Khalid Boulahrouz rumou até à Alemanha, para assinar pelo Hamburgo, a meio da época de 2004/2005. Na sua passagem pelo Hamburgo, Khalid Boulahrouz jogou ao lado de futebolistas como, por exemplo, o português Almani Moreira, Émile Mpenza, Raphaël Wicky, David Jarolím ou Miso Brecko, tendo sido treinado por dois treinadores: Thomas Doll e Klaus Toppmöller. Como jogador do Hamburgo, Khalid Boulahrouz jogou, na totalidade, 68 jogos e marcou, apenas, 2 golos, mas não ganhou nenhum título em solo alemão. Boulahrouz ficou três épocas seguidas a jogar na Alemanha (2004/2005, 2005/2006, 2006/2007).
Após defender as cores do Hamburgo, na Bundesliga alemã, Khalid Boulahrouz viajou para Inglaterra, onde assinou pelo "todo-poderoso" Chelsea. Em Stamford Bridge, Boulahrouz foi colega de grandes futebolistas como, por exemplo, Petr Cech, Carlo Cudicini, Ashley Cole, William Gallas, Michäel Ballack, Didier Drogba ou Arjen Robben, tendo sido orientado pelo treinador português José Mourinho. Ao serviço dos Blues, Khalid Boulahrouz disputou, na totalidade, 23 jogos e não marcou nenhum golo, mas conquistou 1 FA Cup e 1 Football League Cup.

    

CHEGADA A ESPANHA E REGRESSO À ALEMANHA
Após defender as cores do Chelsea, Khalid Boulahrouz rumou para Espanha, onde assinou contrato com o Sevilla, na temporada de 2007/2008. No Ramón Sánchez Pizjuán, Boulahrouz partilhou o balneário com craques como, por exemplo, Andrés Palop, Morgan De Sanctis, Dani Alves, Duda, Antonio Puerta, Frédéric Kanouté ou Adriano, tendo sido treinado por dois treinadores espanhóis: Manolo Jiménez e Juande Ramos. Na curta passagem pelo Sevilla, Khalid Boulahrouz realizou, na totalidade, 10 jogos e não marcou qualquer golo, mas ainda conquistou 1 Supertaça de Espanha.
Na temporada de 2008/2009, depois de sair do Sevilla, Boulahrouz regressou à Alemanha para assinar contrato com o Estugarda, onde privou com grandes jogadores como, por exemplo, Jens Lehmann, Serdar Tasci, Sami Khedira, Ciprian Marica, Danijel Ljuboja ou Mario Gómez. Como jogador do Estugarda, Khalid Boulahrouz disputou, na totalidade, 84 jogos e marcou 2 golos, mas não ganhou qualquer título desportivo. Boulahrouz permaneceu na Alemanha durante quatro época seguidas (de 2008/2009 até 2011/2012).

            

MUDANÇA PARA PORTUGAL
Após o regresso ao futebol germânico, Khalid Boulahrouz rumou até Portugal para assinar contrato com o Sporting Clube de Portugal, na época de 2012/2013, durante o mandato do presidente Luís Godinho Lopes. No Estádio de Alvalade, Khalid Boulahrouz privou com grandes jogadores como, por exemplo, Rui Patrício, Miguel Lopes, Danijel Pranjic, Emiliano Insúa, Elias, Jeffrén Suárez, Fito Rinaudo, André Carrillo ou Ricky van Wolfswinkel, tendo sido treinado por quatro treinadores: Ricardo Sá Pinto, Oceano Cruz, Franky Vercauteren e Jesualdo Ferreira. Ao serviço do Sporting CP, Khalid Boulahrouz jogou, na totalidade, 19 partidas e não marcou qualquer, nem ganhou nenhum título em Portugal. No final da época de 2012/2013, Boulahrouz deixou o futebol português.
          

INGRESSO NA DINAMARCA E REGRESSO À HOLANDA
Depois da experiência falhada em Portugal, Khalid Boulahrouz rumou até à Dinamarca, para assinar contrato com o Brondby IF, na temporada de 2013/2014. Na equipa dinamarquesa, Khalid Boulahrouz jogou ao lado de jogadores de futebol como, por exemplo, Oke Akpoveta, Kristian Andersen, Dario Dumic ou Patrick da Silva, tendo sido orientado por dois técnicos: o dinamarquês Thomas Frank e o lituano Aurelijus Skarbalius. Como jogador do Brondby IF, Boulahrouz jogou, na totalidade, 14 jogos e não marcou nenhum e não conquistou nenhum título no Norte da Europa.
Após sair da Dinamarca, Khalid Boulahrouz regressou à Holanda, onde assinou contrato com o Feyenoord, na época de 2014/2015. No Feyenoord, Boulahrouz jogou ao lado de grandes craques como, por exemplo, Luke Wilkshire, Jordy Clasie, Tonny Vilhena, Elvis Manu ou Anass Achahbar, tendo sido treinado por Fred Rutten. No Feyenoord, Boulahrouz jogou, no total, 18 jogos e não marcou qualquer golo.

  

REGULAR NA LARANJA MECÂNICA
Ao serviço da Seleção da Holanda, Khalid Boulahrouz registou 35 internacionalizações e não marcou nenhum golo, tornando-se regular pela Laranja Mecânica. Pela seleção holandesa, Khalid Boulahrouz participou em grandes provas de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 2006 (Alemanha) e de 2010 (África do Sul), o Campeonato da Europa de 2008 (Áustria/Suíça) e de 2012 (Polónia/Ucrânia).

        

Atualmente, com 33 anos de idade, Khalid Boulahrouz continua ligado contratualmente aos holandeses do Feyenoord.



A FICHA

Nome: Khalid Boulahrouz
Idade: 33 anos
Data de Nascimento: 28/12/1981
Local de Nascimento: Maassluis, Holanda
Altura: 1,83m
Peso: 78 kg
Posição: Defesa-Central/Lateral-Direito
Clube: Feyenoord
Internacionalizações: 35 jogos - 0 golos


TRAJETÓRIA

1995/1998: Ajax de Amesterdão
1998/1999: Haarlem
1999/2001: AZ Alkmaar
2001/2005: RKC Waalwijk
2004/2007: Hamburgo
2006/2007: Chelsea
2007/2008: Sevilla
2008/2012: Estugarda
2012/2013: Sporting CP
2013/2014: Brondby IF
2014/2016: Feyenoord


PALMARÉS

1 FA Cup
1 Football League Cup
1 Supertaça de Espanha


EM AÇÃO


O que é feito de... David Beckham


Conhecido pelos vários estilos que utilizou durante a sua enorme carreira, este craque foi mais um dos melhores jogadores de sempre que puseram em euforia vários adeptos (e também adeptas) em todo o Mundo. Jogou em grandes "palcos do futebol europeu" como, por exemplo, Old Trafford, Santiago Bernabéu, San Siro ou Parque dos Príncipes. Dono de uma espantosa velocidade, este futebolista era um exímio marcador de pontapés de canto e de livres diretos e os seus cruzamentos eram sempre perigosos para os adversários. O seu nome é David Beckham.


DO BRIMSDOWN ROVERS ATÉ OLD TRAFFORD 
Nascido no dia 2 de Maio de 1975, na cidade de Londres, capital da Inglaterra, David Robert Joseph Beckham começou a sua aventura no desporto-rei nos escalões de formação do modesto Brimsdown Rovers, na longínqua temporada de 1986/1987. Depois de sair deste modesto clube, David Beckham integrou a cantera do Tottenham Hotspur, onde permaneceu durante quatro épocas seguidas (de 1987/1988 até 1990/1991) e onde ganhou 1 FA Youth Cup.
Após sair da formação do Tottenham, Beckham rumou até Old Trafford para entrar para a formação do Manchester United, onde ficou durante três épocas (1991/1992, 1992/1993, 1993/1994). Na época 1994/1995, Beckham chegou à equipa principal dos Red Devils, onde jogou 10 jogos e apontou, apenas, 1 golo; mas nessa mesma época, o jovem David Beckham rumou até ao modesto Preston North End, onde realizou 5 jogos e apontou, apenas, 2 golos.
Na época seguinte, em 1995/1996, David Beckham regressou ao Manchester United e integrou a equipa principal dos Red Devils, onde jogou ao lado de grandes nomes do futebol como, por exemplo, Éric Cantona, Andy Cole, Roy Keane, Nicky Butt, Ryan Giggs, Paul Scholes, Peter Schmeichel, os irmãos Neville (Phil e Gary) ou Steve Bruce, tendo sido treinado pelo maior técnico que esteve no banco de Old Trafford: Sir Alex Ferguson. Como jogador do Manchester United, David Beckham jogou, na totalidade, 394 jogos e marcou cerca de 86 golos, tendo festejado a conquista de 6 Premier League, 2 FA Cup, 2 Community Shield, 1 UEFA Champions League e 1 Taça Intercontinental. Beckham defendeu as cores do Manchester United durante dez épocas consecutivas (de 1992/1993 até 2002/2003).

             

CHEGADA A UM REAL MADRID GALÁTICO
Depois de ter representado a equipa principal do Manchester United, durante dez épocas seguidas, David Beckham rumou até Espanha para assinar contrato com o "todo-poderoso" Real Madrid, na temporada de 2003/2004. No Santiago Bernabéu, David Beckham jogou ao lado de grandes nomes do futebol europeu e mundial como, por exemplo, Iker Casillas, Roberto Carlos, Míchel Salgada, Zinedine Zidane, Luís Figo, Guti, Claude Makélélé, Fernando Morientes, Raúl González, Santiago Solari ou Ronaldo, o Fenómeno, tendo sido treinado, na primeira época em Madrid, pelo técnico português Carlos Queiroz. Enquanto foi jogador do Real Madrid, David Beckham disputou, na totalidade, 159 jogos e marcou cerca de 20 golos, tendo conquistado, na capital espanhola, 1 La Liga e 1 Supertaça de Espanha. David Beckham permaneceu durante quatro temporadas seguidas no Santiago Bernabéu (2003/2004, 2004/2005, 2005/2006, 2006/2007).

    

AMÉRICA E ITÁLIA - PARTE I
Após ter jogado com a camisola do Real Madrid, ao longo de quatro épocas, David Beckham mudou-se para os Estados Unidos da América (EUA), no ano de 2007, para assinar contrato com os Los Angeles Galaxy. Na sua passagem pelos LA Galaxy, David Beckham partilhou o balneário com vários futebolistas como, por exemplo, o guarda-redes Steve Cronin, Abel Xavier, Shavar Thomas, Cobi Jones, Landon Donovan, Edson Buddle ou Carlos Pavón, tendo sido orientado pelo técnico canadiano Frank Yallop. Na primeira passagem pelos LA Galaxy, David Beckham realizou, no total, 32 jogos e apontou 6 golos, mas não ganhou nenhum título em terras do Tio Sam. David Beckham ficou duas épocas em Los Angeles, nos Estados Unidos da América (2007, 2008).
Na temporada de 2008/2009, David Beckham regressou ao futebol europeu para assinar pelo também "todo-poderoso" AC Milan, onde privou com grandes futebolistas de renome como, por exemplo, Dida, Christian Abbiati, Paolo Maldini, Clarence Seedorf, Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Andrea Pirlo, Massimo Ambrosini, Alexandre Pato ou Andriy Shevchenko, tendo sido treinado pelo experiente técnico transalpino Carlo Ancelotti. Ao serviço do conjunto rossoneri, David Beckham jogou, na totalidade, 20 jogos e marcou, apenas, 2 golos, mas não ganhou nenhum título desportivo em solo italiano.

           

AMÉRICA E ITÁLIA - PARTE II
Em 2009, David Beckham regressou aos Los Angeles Galaxy, onde foi colega de equipa de jogadores de futebol como, por exemplo, Bryan Jordan, Landon Donovan, Jovan Kirovski, Omar González, Josh Tudela ou Alan Gordon, tendo sido treinado pelo treinador norte-americano Bruce Arena. Na segunda passagem pelos LA Galaxy, David Beckham jogou, na totalidade, 15 jogos e marcou, apenas, 2 golos, mas não venceu qualquer troféu em solo norte-americano.
Na época seguida, em 2009/2010, David Beckham regressou a Itália e voltou a envergar a camisola do AC Milan, onde jogou ao lado de outros futebolistas como, por exemplo, Oguchi Onyewu, Alessandro Nesta, Gennaro Gattuso, Alexander Merkel, Mancini, Pippo Inzaghi, Dominic Adiyiah, Klaas-Jan Huntelaar ou Marco Borriello, tendo sido treinado pelo técnico brasileiro Leonardo. Como jogador do AC Milan, nesta época, David Beckham jogou, na totalidade, 13 jogos e não marcou qualquer golo e não também não ganhou nenhum título desportivo na sua segunda passagem por Itália.


TERCEIRO REGRESSO A LOS ANGELES
Depois da segunda passagem pelo AC Milan, David Beckham regressou aos Los Angeles Galaxy, no ano de 2010, onde foi companheiro de equipa de outros jogadores de futebol como, por exemplo, os brasileiros Alex Cazumba e Leonardo Ribeiro, Dema Kovalenko, Chris Klein, Tristan Bowen, Chris Birchall ou Clint Mathis, tendo sido treinado por Bruce Arena, novamente. No terceiro regresso aos Los Angeles Galaxy, David Beckham jogou, na totalidade, 77 jogos e marcou cerca de 12 golos, tendo conquistado 2 Major League Soccer (MLS). David Beckham permaneceu três temporadas na sua terceira passagem pela cidade de Los Angeles (2010, 2011, 2012).

   

"PENDURAR AS CHUTEIRAS" EM PARIS
Depois de três temporadas seguidas a defender o emblema dos Los Angeles Galaxy, David Beckham regressou à Europa, para rumar até Paris, onde assinou contrato com o "milionário" Paris Saint-Germain (PSG), abdicando do seu salário "milionário". No balneário do Parque dos Príncipes, David Beckham jogou ao lado de grandes futebolistas como, por exemplo, Salvatore Sirigu, Thiago Silva, Diego Lugano, Gregory van der Wiel, Alvin Arrondel (hoje no Vitória de Guimarães), Jérémy Ménez, Blaise Matuidi, Zlatan Ibrahimovic, Ezequiel Lavezzi ou Kévin Gameiro, tendo sido treinado, novamente, pelo técnico italiano Carlo Ancelotti. Ao serviço dos franceses do Paris Saint-Germain, David Beckham jogou, na totalidade, 14 jogos e não marcou qualquer golo em solo francês, mas ganhou 1 Ligue 1. No final da temporada 2012/2013, David Beckham colocou um ponto final numa carreira recheado de êxitos a nível coletivo, coroada com uma UEFA Champions League.

         

GRANDE CAPITÃO NA SELEÇÃO DOS TRÊS LEÕES
Se ao nível dos clubes David Beckham teve uma grande carreira, pela Seleção de Inglaterra foi um dos maiores capitães da seleção britânica, registando 115 internacionalizações e 17 golos apontados com a camisola branca. Como jogador da Seleção de Inglaterra, David Beckham marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 1998 (França), de 2002 (Coreia do Sul/Japão) e de 2006 (Alemanha), o Campeonato da Europa de 2000 (Bélgica/Holanda), de 2004 (Portugal) e de 2008 (Áustria/Suíça).

  

Atualmente, com 40 anos de idade, David Beckham vai criar um novo clube para competir no campeonato norte-americano da Major League Soccer (MLS).



A FICHA

Nome: David Robert Joseph Beckham
Idade: 40 anos
Data de Nascimento: 2/05/1975
Local de Nascimento: Londres, Inglaterra
Altura: 1,83m
Peso: 77 kg
Posição: Médio-Centro
Internacionalizações: 115 jogos - 17 golos


TRAJETÓRIA

1986/1987: Brimsdown Rovers
1987/1991: Tottenham
1994/1995: Preston North End
1991/2003: Manchester United
2003/2007: Real Madrid
2007/2012: Los Angeles Galaxy
2008/2010: AC Milan
2012/2013: Paris Saint-Germain


PALMARÉS

1 FA Youth Cup
6 Premier League
2 FA Cup
2 Community Shield
1 UEFA Champions League
1 Taça Intercontinental
1 La Liga
1 Supertaça de Espanha
2 Major League Soccer
1 Ligue 1



EM AÇÃO

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: 2º assalto; Escaldante; Um domingo dos grandes.

  

sábado, 24 de outubro de 2015

O que é feito de... Sunil Chhetri


Foi o primeiro futebolista indiano a jogar no nosso futebol português, mas passou sem se dar conta da sua passagem por cá. Jogada de marketing ou não, este jogador tem um carreira quase sempre feita na Índia, exceto duas passagens pelo estrangeiro (Estados Unidos da América e Portugal). Ainda assim, este jogador possui algumas qualidades futebolísticas interessantes que mostrou quando esteve no nosso país. Dono de uma razoável capacidade técnica, este ponta-de-lança indiano tem um bom remate de pé direito, mas não é muito bom no jogo aéreo, visto que mede, apenas, 1,70 metros de altura. O seu nome é Sunil Chhetri. 


INÍCIO NO SEU PAÍS NATAL 
Nascido no dia 3 de Agosto de 1984, na cidade indiana de Secunderabad, Sunil Chhetri deu início à sua carreira futebolística, no seu país natal, ao serviço dos indianos do Mohun Bagan, onde privou com jogadores como, por exemplo, o brasileiro José Barreto, Noel Kaseke (Zimbabué) ou os compatriotas Rocus Lamare e Prasanta Dora. Sunil Chhetri permaneceu no Mohun Bagan durante três temporadas consecutivas (2002/2003, 2003/2004, 2004/2005).
Na época seguinte, em 2005/2006, Sunil Chhetri rumou até aos indianos do JCT Football, onde foi colega de equipa de jogadores de futebol como, por exemplo, os nigerianos Sunday Ambrose, Adebayo Adewusi e Chidi Edeh. No JCT Football, o avançado indiano ficou também durante três temporadas consecutivas (2005/2006, 2006/2007, 2007/2008).
Na temporada 2008/2009, Sunil Chhetri assinou contrato com os indianos do East Bengal, onde foi companheiro de equipa de futebolistas como, por exemplo, o queniano Julius Owino, o ganês Suley Musah ou o brasileiro Edmilson Pardal. Ao serviço do East Bengal, Sunil Chhetri jogou, na totalidade, 14 jogos e apontou 7 golos, tendo conquistado 1 Indian Super League. Na época seguinte, em 2009/2010, Sunil Chhetri rumou até ao Dempo, onde jogou com jogadores como, por exemplo, o nigeriano Ranty Martins ou brasileiro Beto. Como jogador do Dempo, Sunil Chhetri realizou, na totalidade, 13 jogos e marcou 8 golos, mas não conquistou nenhum título desportivo na Índia. No final da época de 2009/2010, Sunil Chhetri abandonou a Índia para jogar no estrangeiro.

                    
CHEGADA AOS EUA E REGRESSO À ÍNDIA
No ano de 2010, Sunil Chhetri rumou até aos Estados Unidos da América (EUA) para assinar contrato com o Sporting Kansas City, onde jogou ao lado de nomes como, por exemplo, o dinamarquês Jimmy Nielsen, o colombiano Pablo Escobar, o jamaicano Shavar Thomas, o moldavo Igor Kostrov ou o inglês Ryan Smith. Ao serviço do Kansas City, Chhetri não jogou nenhum jogo pela equipa norte-americana.
Na temporada seguinte, em 2010/2011, Sunil Chhetri regressou à Índia para assinar contrato com o United Sports Club, onde privou com jogadores como, por exemplo, os nigerianos Razaq Bello, Chika Wali e Junior Obagbemiro ou o brasileiro Josimar. Ao serviço do United Sports Club, Sunil Chhetri jogou, na totalidade, 7 jogos e apontou 7 golos, mas não ganhou nenhum troféu no seu país natal.
Depois de jogar no United Sports Club, Sunil Chhetri regressou ao Mohun Bagan, na época 2011/2012, onde jogou ao lado de jogadores de futebol como, por exemplo, o australiano Daniel Zeleny, o brasileiro Hudson ou o nigeriano Odafe Okolie. Depois do primeiro regresso à Índia, Sunil Chhetri voltou a emigrar e a tentar brilhar fora da Índia.


EXPERIÊNCIA FALHADA EM PORTUGAL
Na época 2012/2013, Sunil Chhetri voltou a emigrar e desta vez rumou até Portugal para assinar pelo Sporting Clube de Portugal, numa tentativa de marketing, onde integrou a Equipa B dos "leões". Na equipa secundária do Sporting CP, Sunil Chhetri jogou ao lado de grandes jogadores como, por exemplo, Cédric Soares, Tobias Figueiredo, Eric Dier, Tiago Ilori, Lucas Patinho, Zezinho, Alexandre Guedes, Betinho, Gaël Etock ou Bruma, tendo sido treinado por Oceano Cruz e José Domínguez. Como jogador do Sporting CP, na Equipa B, Sunil Chhetri jogou, apenas, 3 jogos e não marcou qualquer golo na Segunda Liga.

     

NOVO REGRESSO À ÍNDIA
A meio da época de 2012/2013, Sunil Chhetri regressou, novamente, à Índia para ser cedido, a título de empréstimo, ao Churchill Brothers, onde jogou ao lado de jogadores de futebol como, por exemplo, o libanês Akram Moghrabi, o gabonês Henri Antchouet ou senegalês Lamine Tamba. Ao serviço do Churchill Brothers, Sunil Chhetri jogou, na totalidade, 13 jogos e marcou 6 golos, tendo conquistado 1 Indian Super League.
Na época seguinte, em 2013/2014, depois de se ter desvinculado do Sporting CP, Sunil Chhetri assinou contrato com os indianos do Bengaluru, onde privou com outros futebolistas como, por exemplo, o inglês John Johnson, o australiano Sean Rooney, o liberiano Johnny Menyongar ou o queniano Curtis Osano. Como jogador do Bengaluru, Sunil Chhetri disputou, na totalidade, 37 jogos e apontou 19 golos, tendo festejado a conquista de 1 Indian Super League. Sunil Chhetri permaneceu no Bengaluru durante duas épocas (2013/2014, 2014/2015).

           

GRANDE ESTRELA DA SELEÇÃO DA ÍNDIA
Ao serviço da Seleção da Índia, Sunil Chhetri é uma autêntica "vaca sagrada" e a maior estrela daquela seleção asiática, contabilizando, até ao momento, 85 internacionalizações e 50 golos marcados pela sua seleção. Como jogador da Seleção da Índia, Sunil Chhetri marcou presença em grandes provas de seleções como, por exemplo, a Taça Asiática de 2011, o apuramento para AFC Challenge de 2014 e as fases de qualificação para os Campeonatos do Mundo de 2010 (África do Sul), 2014 (Brasil) e de 2018 (Rússia).
   

Atualmente, com 31 anos de idade, Sunil Chhetri está ligado contratualmente aos indianos do Mumbai City.



A FICHA

Nome: Sunil Chhetri
Idade: 31 anos
Data de Nascimento: 3/08/1984  
Local de Nascimento: Secunderabad, Índia
Altura: 1,70m
Peso: 70 kg
Posição: Ponta-de-Lança
Clube: Mumbai City
Internacionalizações: 85 jogos - 50 golos


TRAJETÓRIA 

2002/2012: Mohun Bagan
2005/2008: JCT Football
2008/2009: East Bengal
2009/2010: Dempo
2010: Sporting Kansas City
2010/2011: United Sports Club  
2012/2013: Sporting CP
2012/2013: Churchill Brothers (empréstimo)
2013/2015: Bengaluru
2015/2016: Mumbai City


PALMARÉS

3 Indian Super League


EM AÇÃO