segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Vieira quer Slimani no dérbi; Deixem jogar o Slimani; Pressão devolvida aos rivais. 

Record A Bola O Jogo


domingo, 28 de fevereiro de 2016

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: William pode sair por 35 milhões de euros; E tudo o vento juntou; Peseiro puxa por Brahimi. 

Record A Bola O Jogo

sábado, 27 de fevereiro de 2016

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sporting vence o Boavista e regressa ao comando da Primeira Liga

Sporting-Boavista, 2-0 (destaques)
SPORTING CP 2-0 BOAVISTA
(Ewerton 37' e Bryan Ruiz 45')

Hoje, no Estádio de Alvalade, o Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu o Boavista, por 2-0, e regressou ao comando da Primeira Liga mantendo a distância de três pontos para o Sport Lisboa e Benfica e de seis pontos para o Futebol Clube do Porto. O destaque desta partida vai, claramente, para a grande exibição das duas equipas esta noite e para a exibição calma do árbitro Rui Costa.


GOLOS

37' - SPORTING CP: Golo de Ewerton - Após a marcação de um canto de Bryan Ruiz, o defesa-central brasileiro fugiu à marcação e, de forma imparável, cabeceia o esférico para o fundo das redes do Boavista defendidas por Mika. Estava feito o 1-0 para o Sporting CP. 

45' - SPORTING CP: Golo de Bryan Ruiz - Na marcação de um livre direto por parte do médio-ofensivo costa-riquenho, a bola ressalta num jogador da equipa axadrezada, trai o guarda-redes português Mika, bate ainda no poste e vai anichar-se nas redes do Boavista, fazendo o 2-0 final para os leões


DESTAQUES

Bryan Ruiz - Que classe! Um golo e uma assistência. Sem dúvida é o homem do jogo do Sporting CP. 

Ewerton - O defesa-central brasileiro esteve em todo o lado e até marcou o golo inaugural. 

Téo Gutiérrez - O jogador colombiano fez um bom jogo e mereceu os aplausos dos adeptos leoninos

Rui Patrício - Defendeu tudo o que tinha para defender e mostrou porque é o guarda-redes do Sporting CP e da Seleção Nacional. 

Paulo Vinícius - Fez um jogo impecável do lado do Boavista. 

Mika - Dos piores guarda-redes que há na Primeira Liga. 

Rui Costa - O árbitro da Associação de Futebol do Porto teve uma exibição muito calma esta noite. 



Homem do jogo da parte do Sporting CP: Bryan Ruiz 
Homem do jogo da parte do Boavista: Paulo Vinícius 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Jesus avisa; Fredy Montero: «Prometeram levar a minha camisola para o Marquês»; Alma expiou pecados. 

Record A Bola O Jogo

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Cambalhota no Dragão mantém o FC Porto na luta pelo título

FC Porto-Moreirense (Lusa)

FC PORTO 3-2 MOREIRENSE
(Layún 41', Suk 73' e Evandro 77'; Iuri Medeiros 10' e Fábio Espinho 28')

Hoje, no Estádio do Dragão, o Futebol Clube do Porto recebeu e venceu, por 3-2, o Moreirense, depois de ter estado a perder por 1-2, na primeira parte, frente à equipa de Moreira de Cónegos, mantendo-se na luta pelo título de campeão nacional. O destaque desta partida vai, claramente, para a boa exibição das duas equipas, para a péssima arbitragem de Luís Ferreira e para as grandes exibições de Miguel Layún, Iuri Medeiros e de Boateng. 


GOLOS

10' - MOREIRENSE: Golo de Iuri Medeiros - O lateral-esquerdo Evaldo corre em direção à baliza de Casillas, sem qualquer tipo de oposição, e o guarda-redes espanhol ainda defende o remate de Boateng e a bola sobra para Evaldo, que assiste Iuri Medeiros e que marca na baliza do FC Porto. Estava feito o 0-1 para o Moreirense. 

28' - MOREIRENSE: Golo de Fábio Espinho - Depois de um grande passe do lado direito para o centro do terreno de jogo, Fábio Espinho, aproveitando a saída de Iker Casillas, meteu o esférico dentro da baliza do FC Porto, colocando o resultado em 0-2 para a equipa de Miguel Leal e causando surpresa no Estádio do Dragão. 

41' - FC PORTO: Penalti marcado por Miguel Layún - Na marcação de uma grande penalidade, o lateral-esquerdo mexicano remata a bola para o lado contrário de Stefanovic, reduzindo para 1-2 a favor do FC Porto em cima do intervalo.

73' - FC PORTO: Golo de Suk - Após a marcação de um pontapé de canto de Miguel Layún, o ponta-de-lança sul-coreano cabeceia o esférico, ao primeiro poste, e mete a bola dentro da baliza do guarda-redes sérvio Stefanovic, restabelecendo o empate numa partida muito empolgante (2-2). 

77' - FC PORTO: Golo de Evandro - Depois de mais uma marcação de um pontapé de canto de Layún, a bola volta aos pés do lateral centro-americano, que centra ao segundo poste onde aparece Héctor Herrera que, numa acrobacia, evita que a bola saia e deixa-a na grande área aparecendo o brasileiro a cabeceá-la para as redes do Moreirense, fazendo o 3-2 final para a equipa de José Peseiro.


DESTAQUES

Miguel Layún - Um golo e duas assistências. Sem dúvida é o homem do jogo do FC Porto. 

Iker Casillas - San Iker sofreu dois golos impensáveis, mas evitou outros tantos. 

Suk - Marcou o golo do empate que serviu de motivação para a equipa azul e branca

Evandro - Marcou o golo que valeu três pontos ao FC Porto esta noite no Estádio do Dragão. 

Iuri Medeiros - Melhor jogador em campo no lado do Moreirense. 

Fábio Espinho - A sua experiência foi preciosa para a equipa esta noite. 

Boateng - Este menino irá dar muito que falar no que falta deste campeonato. 

Luís Ferreira - Tal como outros, este árbitro não tem categoria nem competência para a Primeira Liga. 



Homem do jogo da parte do FC Porto: Miguel Layún 
Homem do jogo da parte do Moreirense: Iuri Medeiros 

Quem será o novo Campeão Nacional? - Resultados


Está concluída mais uma votação no blogue Galáxia Futebolística, sendo esta votação sobre o novo Campeão Nacional na época atual de 2015/2016. Num total de 13 votos apurados o grande vencedor desta sondagem é o Sporting Clube de Portugal, que amealhou 53% dos votos dos leitores do blogue Galáxia Futebolística. Na segunda posição ficou o Sport Lisboa e Benfica com 30% dos votos dos adeptos portugueses e, por fim, no terceiro posto ficou o Futebol Clube do Porto que amealhou 15% dos votos nesta mesma sondagem. 


RESULTADOS 

Quem será o novo Campeão Nacional? 

Sporting CP = 53% (7 votos)
SL Benfica = 30% (4 votos)
FC Porto = 15% (2 votos)  

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: A luta continua; Dupla dos diabos; Salto mortal. 

Record A Bola O Jogo

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Benfica sai vivo da Mata Real

Paços Ferreira-Benfica (Lusa)

P.FERREIRA 1-3 SL BENFICA
(Diogo Jota 23'; Mitroglou 13', Jonas 45'+2 (GP) e Lindelöf 57')

Hoje, no Estádio da Mata Real, o Sport Lisboa e Benfica derrotou o Paços de Ferreira, por 1-3, e "colou-se" ao líder Sporting CP, com os mesmos pontos (55 pontos), provisoriamente. O destaque desta partida vai, claramente, para a boa exibição das duas equipas e para a péssima exibição do árbitro Jorge Ferreira. 


GOLOS

13' - SL BENFICA: Golo de Kostas Mitroglou - Numa boa jogada da equipa encarnada, Jonas toca a bola para Mehdi-Carcela e o extremo marroquino assiste o ponta-de-lança helénico, que coloca a bola no fundo das redes defendidas por Rafael Defendi. Estava feito o 0-1 para o Benfica. 

23' - P.FERREIRA: Golo de Diogo Jota - Grande golo do jovem prodígio português! O avançado do Paços de Ferreira realiza uma excelente jogada individual e remata sem qualquer hipótese para o guarda-redes brasileiro Júlio César, restabelecendo o empate na Mata Real (1-1). 

45'+2 -  SL BENFICA: Penalti marcado por Jonas -  Na conversão de uma grande penalidade, muito polémica, o ponta-de-lança brasileiro rematou a bola para o lado contrário de Rafael Defendi, fazendo o 1-2 para a equipa do Benfica. 

57' - SL BENFICA: Golo de Victor Lindelöf - Depois de um livre direto marcado por Pizzi, Jardel salta mais alto na grande área pacense e assiste o jovem Victor Lindelöf, que com muita calma coloca o resultado final em 1-3 para a equipa treinada por Rui Vitória. 


DESTAQUES

Diogo Jota - Marcou um grande golo esta noite. Para a próxima época estará num grande clube. 

Rafael Defendi - Tentou evitar os golos do Benfica, mas não teve êxito na sua "missão". 

Jonas - Marcou o 24º golo, de forma muito polémica, e está na luta pela Bota de Ouro. 

Mitroglou - Marcou o golo inaugural e foi o melhor jogador em campo. 

Victor Lindelöf - O jovem defesa-central sueco também jogou muito bem, marcando o último golo do jogo. 

Jorge Ferreira - Péssima exibição deste árbitro, coroada com um penalti muito mal assinalado. 



Homem do jogo da parte do Paços de Ferreira: Diogo Jota 
Homem do jogo da parte do SL Benfica: Kostas Mitroglou 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Salvio está pronto; Neymar: «Craques como Jonas têm lugar na seleção»; Moussa Marega: «Temos de ser mais fortes no ataque».

Record A Bola O Jogo


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Concurso "Cheque de 60 milhões"


Os concursos estão de regresso ao blogue Galáxia Futebolística e este que se segue intitula-se como "Cheque de 60 milhões" e consiste em vocês, os leitores deste blogue, construírem o plantel do Sporting Clube de Portugal, para a próxima época, podendo vender os atuais jogadores do clube verde e branco mas sendo realistas nas contratações que realizarem(não se ponham comprar o Messi ou Neymar, nem vendam a equipa toda). Para vos elucidar melhor deixarei a minha equipa, em baixo, como exemplo:

Saídas

Ewerton - 1M
Aquilani - 1,5M
André Martins - Empréstimo 
Téo Gutiérrez - 4M
Azbe Jug - Empréstimo
Tobias Figueiredo - Empréstimo
Jonathan Silva - 2M
Tanaka - 1M
Labyad - 2,5M
Matheus Pereira - Empréstimo 
Hérnan Barcos - 1M
Oriol Rosell - 1M
Adrien Silva - 10M

LUCRO - 23M


Entradas

Diego Carlos (DC) - 1,5M
Hachim Mastour (ED)- Empréstimo
Vaclav Kadlec (PL)- 1M
Bouba Saré (MC) - 1,5M
Ravel Morrison (MO) - 4M
Neal Maupay (PL) - 3M
Vítor São Bento (GR) - 1M
Miguel Rosa (MO) - 1,5M
Mahrez (EE) - 3M
Rafael Martins (PL) - 2,5M 
Sebastián Coates (DC) - Comprado em definitivo - 2M

GASTOS - 21M

Onze-Tipo

GR: Rui Patrício 
DD: João Pereira 
DC: Paulo Oliveira 
DC: Sebastián Coates 
DE: Jefferson 
MC: William Carvalho
MO: João Mário 
ED: Hachim Mastour
EE: Bryan Ruiz 
PL: Vaclav Kadlec
PL: Islam Slimani 

Tática - 4x4x2


Esta é a minha equipa que servirá de exemplo para o quero neste concurso, mas vocês podem não optar por colocar os valores das transferências, quer nas saídas quer nas entradas. Este mesmo concurso terminará no dia 27 de Março de 2016, sendo que o vencedor irá para o Hall of  Fame do blogue Galáxia Futebolística. Irá estar um link na barra lateral para vocês, leitores, construírem as vossas equipas do Sporting Clube de Portugal. 


PONHAM A VOSSA MENTALIDADE DE CHAMPIONSHIP MANAGER À PROVA E MOSTREM O QUE FAZIAM COM UM CHEQUE DE 60 MILHÕES... 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Só por milagre; Jesus incomodado defende Teo; Alergia aos alemães. 

Record A Bola O Jogo

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Sporting em gestão perde em casa com o Bayer Leverkusen

Sporting-Leverkusen (Lusa)

SPORTING CP 0-1 B.LEVERKUSEN
(Karim Bellarabi 26')

Hoje, no Estádio de Alvalade, o Sporting Clube de Portugal recebeu aos alemães do Bayer Leverkusen, nos quartos-de-final da Liga Europa, mas perdeu por 0-1, colocando-se em desvantagem na eliminatória. O destaque desta partida vai, claramente, para uma exibição cinzenta do Sporting CP e para a expulsão de Rúben Semedo na segunda parte. 


GOLOS

26' - BAYER LEVERKUSEN: Golo de Karim Bellarabi - O experiente ponta-de-lança alemão Stefan Kiessling desmarca lateral-direito Tin Jedvaj e o jogador croata executa um cruzamento milimétrico, sem hipóteses para Rui Patrício, e o atacante turco Karim Bellarabi faz o 0-1 final... ainda na primeira parte. 


DESTAQUES

Rui Patrício - O guarda-redes português defendeu tudo o que pôde e não teve culpas no golo sofrido. 

Bryan Ruiz - O costa-riquenho ainda conseguiu mexer com o jogo. 

Bernd Leno - O guarda-redes alemão ainda fez algumas boas defesas durante o jogo. 

Karim Bellarabi - O atacante turco marcou o único golo do jogo e ainda atirou uma bola ao poste. 

Tin Jedvaj - O lateral-direito croata fez um grande jogo esta noite. 

Stefan Kiessling - O ponta-de-lança germânico fez um grande passe, no lance do golo, mas depois "apagou-se" durante o resto do jogo. 



Homem do jogo da parte do Sporting CP: Bryan Ruiz 
Homem do jogo da parte do Bayer Leverkusen: Karim Bellarabi   

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Leão sem medo; À conquista da Europa; Alto risco. 
Quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016 A Bola O Jogo

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

O que é feito de... Vítor Baía


Este jogador foi um dos maiores guarda-redes que passaram pelo futebol português e que se tornou numa das grandes figuras de um Futebol Clube do Porto que dominou em toda a Europa. Dono de uma grande experiência dentro do relvado, este enormíssimo guarda-redes tinha uns reflexos fantásticos, insuperável no jogo aéreo, graças aos seus 1,84 metros de altura, possuía um excelente jogo de pés, tinha uma elevada capacidade de concentração dentro das quatro linhas e tinha um excelente jogo de mãos, bem como um grande sentido posicional na baliza azul e branca. Apesar de ter dedicado grande parte da carreira ao FC Porto, este guarda-redes passou ainda pelo futebol espanhol, onde representou o todo-poderoso Barcelona. O seu nome é Vítor Baía.


INÍCIO NO FC PORTO
Nascido no dia 15 de Outubro de 1969, na cidade portuguesa de Vila Nova de Gaia, Vítor Manuel Martins Baía deu início à sua carreira de guarda-redes profissional no seu clube "de coração" - o Futebol Clube do Porto - na longínqua temporada de 1987/1988. Ainda no antigo Estádio das Antas, nessa mesma época, Vítor Baía privou com grandes nomes do futebol azul e branco como, por exemplo, Zé Beto, João Pinto, Fernando Couto, Augusto Inácio, Lima Pereira, Bandeirinha, Frasco, Rui Barros, Rabah Madjer, Fernando Gomes, Domingos Paciência ou Jaime Pacheco, tendo sido treinado, na primeira época, pelo técnico croata Tomislav Ivic. Na primeira passagem pelo FC Porto, Vítor Baía disputou, na totalidade, 341 jogos, tendo ajudado o clube azul e branco a conquistar 6 Ligas Portuguesas, 3 Taças de Portugal, 4 Supertaças de Portugal e 1 Supertaça Europeia. Na sua passagem pelo Estádio das Antas, Vítor Baía permaneceu no FC Porto durante nove épocas seguidas (de 1987/1988 até 1995/1996). 


MUDANÇA PARA A CATALUNHA
Na temporada seguinte, em 1996/1997, Vítor Baía saiu do FC Porto e rumou até ao futebol espanhol, onde assinou contrato com o todo-poderoso Barcelona, privando, assim, com grandes nomes do futebol mundial como, por exemplo, Julen Lopetegui, Laurent Blanc, Fernando Couto, Pep Guardiola, Robert Prosinecki, Luís Figo, Luis Enrique, Hristo Stoichkov, Giovanni, Emmanuel Amuneke ou Ronaldo, o Fenómeno, tendo sido treinado por Sir Bobby Robson. Como jogador dos espanhóis do Barcelona, Vítor Baía jogou, na totalidade, 54 jogos, tendo conquistado 1 La Liga, 2 Taças do Rei, 1 Supertaça de Espanha e 1 Taça das Taças. Vítor Baía permaneceu no Barça durante três épocas e meia (de 1996/1997 até 1998/1999). 

  

REGRESSO AO FC PORTO ATÉ AO FIM DA CARREIRA 
A meio da temporada de 1998/1999, Vítor Baía deixou o Barcelona e regressou ao futebol português para voltar a representar o seu Futebol Clube do Porto, onde jogou ao lado de grandes nomes como, por exemplo, Ricardo Carvalho, Jorge Costa, Emílio Peixe, Deco, Paulinho Santos, António Folha, Capucho ou Mário Jardel, tendo sido treinado por Fernando Santos. No regresso ao Futebol Clube do Porto, Vítor Baía realizou, na totalidade, 225 jogos, tendo contribuído para a conquista de 5 Ligas Portuguesas, 2 Taças de Portugal, 6 Supertaças de Portugal, 1 UEFA Champions League e 1 Taça Intercontinental. Na segunda passagem pelo futebol português, Vítor Baía permaneceu no FC Porto ao longo de nove épocas consecutivas (de 1998/1999 até 2006/2007). 

  

Nº1 NA SELEÇÃO NACIONAL... ATÉ CHEGAR RICARDO 
Como jogador da Seleção Nacional, Vítor Baía registou 80 internacionalizações e não marcou qualquer golo, tornando-se, assim, um titular indiscutível na baliza portuguesa... até chegar o guarda-redes Ricardo pela mão de Luiz Felipe Scolari. Vítor Baía marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato da Europa de 1996 (Inglaterra) e de 2000 (Bélgica/Holanda) e o Campeonato do Mundo de 2002 (Coreia do Sul/Japão).

   

Atualmente, com 46 anos de idade, Vítor Manuel Martins Baía é comentador desportivo na CMTV, depois de ter desempenhado a função de Diretor de Relações Institucionais do Futebol Clube do Porto. 



A FICHA

Nome: Vítor Manuel Martins Baía
Idade: 46 anos
Data de Nascimento: 15/10/1969
Local de Nascimento: Vila Nova de Gaia, Portugal 
Altura: 1,84m 
Peso: 78 kg 
Posição: Guarda-Redes
Internacionalizações: 80 jogos -0 golos


TRAJETÓRIA 

1987/1996: FC Porto
1996/1999: Barcelona
1999/2007: FC Porto


PALMARÉS

10 Ligas Portuguesas 
5 Taças de Portugal
8 Supertaças de Portugal
1 UEFA Champions League
1 Taça UEFA
1 Taça Intercontinental
1 Supertaça Europeia
1 Taça das Taças
1 La Liga
2 Taças do Rei
1 Supertaça de Espanha


EM AÇÃO


Guardiola não poderá comprar jogadores do Bayern de Munique


Jogadores como Robert Lewandowski ou Thomas Müller não poderão ser reforços do todo-poderoso Manchester City, quando o técnico espanhol Pep Guardiola entrar em funções na próxima época no clube inglês. De acordo com o diário britânico Daily Star, Pep Guardiola e o Bayern de Munique chegaram a um acordo que proíbe o técnico catalão de ir buscar os melhores jogadores ao Gigante Bávaro e que estão, esta época, sob o comando técnico do antigo treinador do Barcelona. Apesar desta medida ser um duro revés nos planos do espanhol, tendo em conta que o polaco Lewandowski é um dos jogadores preferidos de Guardiola, o técnico hispânico tem nos planos o francês Paul Pogba (Juventus), o espanhol Sergio Busquets e o brasileiro Neymar, ambos no Barcelona, como prioridades para o mercado de Verão


Qual é a vossa opinião acerca desta notícia? Esta medida é um forte entrave às pretensões de Guardiola para o Manchester City? Comentem. 

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Jonas justiceiro; Águia volta a voar; Jonas em cima da hora. 

Record A Bola O Jogo

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Jornais de Hoje

Títulos de hoje: Vendaval; Leão devorador; Pinto da Costa: «Respondemos a quem quis matar o FC Porto». 

Record A Bola O Jogo

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Sporting recupera a liderança num jogo demasiado fácil

Nacional-Sporting (Lusa)

NACIONAL 0-4 SPORTING CP
(Slimani 3' e 86', Adrien Silva 52' e João Mário 63')

Hoje, no Estádio da Choupana, o Sporting Clube de Portugal derrotou, por 0-4, o Clube Desportivo Nacional e recuperou a liderança da Primeira Liga, depois da derrota do rival Benfica no clássico de sexta-feira. O destaque desta partida vai, claramente, para a grande exibição protagonizada pelo equipa do Sporting Clube de Portugal e para o bom trabalho do árbitro Bruno Paixão. 


GOLOS

3' - SPORTING CP: Golo de Islam Slimani - Após a marcação de um canto, por João Mário, o ponta-de-lança cabeceou à vontade para dentro da baliza do Nacional da Madeira, defendida pelo guarda-redes brasileiro Gottardi. Estava feito o 0-1. 

52' - SPORTING CP: Penalti marcado por Adrien Silva - Na conversão da grande penalidade, o médio luso-francês atira para o lado esquerdo, o guarda-redes Gottardi adivinha o lado e ainda toca no esférico, mas a bola entra mesmo e o resultado aumenta para 0-2 a favor dos leões

63' - SPORTING CP: Golo de João Mário - O ponta-de-lança Islam Slimani ganha um ressalto, atira à barra da baliza do Nacional da Madeira, mas na recarga o médio João Mário mete o esférico na baliza dos madeirenses, fazendo o 0-3 para o Sporting CP. 

86' - SPORTING CP: Penalti marcado por Islam Slimani - Na marcação de uma grande penalidade, o ponta-de-lança argelino coloca a bola dentro da baliza defendida pelo brasileiro Gottardi, fixando o resultado final em 0-4 para o Sporting Clube de Portugal.   


DESTAQUES

Soares - Foi o único jogador do Nacional da Madeira que fez alguma coisa em campo, antes de ser substituído. 

Islam Slimani - Marcou dois golos e continua na perseguição a Jonas pela Bota de Ouro do campeonato português. 

Adrien Silva - Fez também um grande jogo e será uma injustiça se não for ao Euro'16.

João Mário - Tal como Adrien Silva, João Mário também fez um grande jogo. 

William Carvalho - Já melhorou um pouco a exibição em campo. 



Homem do jogo da parte do Nacional da Madeira: Soares 
Homem do jogo da parte do Sporting CP: Islam Slimani    

O que é feito de... Zé Roberto


Foi um dos melhores médios-esquerdos que passou pelo super poderosos Bayern de Munique e Real Madrid, apesar de ainda ter passado por outros campeonatos como o brasileiro e o árabe. Dono de uma excelente capacidade de passe, seja curto ou longo, este grande jogador tinha também uma boa visão de jogo, possui um bom remate de longa distância, sabe como destruir o jogo dos adversários, mas também sabe como sair a jogar com a bola nos pés. Este mesmo grande jogador foi ainda internacional brasileiro e ganhou títulos também pela seleção brasileira. O seu nome é José Roberto da Silva Júnior, mais conhecido no mundo do futebol por Zé Roberto.


INÍCIO NA PORTUGUESA 
Nascido no dia 6 de Julho de 1974, na cidade brasileira de São Paulo, José Roberto da Silva Júnior, mais conhecido por Zé Roberto, começou a sua carreira como jogador profissional num clube modesto do futebol brasileiro - a Associação Portuguesa de Desportos - no ano de 1994. Na sua passagem por este clube brasileiro, Zé Roberto jogou ao lado de jogadores de futebol como, por exemplo, Renato Martins, Marcelo Veiga, Cléber Lima, Rodrigo Fabri, Tico ou Maurício, tendo sido treinado, na primeira época, por Antônio Lopes. Como jogador dos brasileiros da Portuguesa, Zé Roberto jogou, na totalidade, 61 jogos e apontou, apenas, 1 golo, mas não ganhou nenhum título desportivo. O médio-esquerdo sul-americano permaneceu na Portuguesa durante três temporadas consecutivas (1994, 1995, 1996). 

   

MUDANÇA PARA O SANTIAGO BERNABÉU 
Na época seguinte, em 1996/1997, Zé Roberto deixou a Associação Portuguesa de Desportos e rumou até ao futebol espanhol, onde assinou contrato com o todo-poderoso Real Madrid. Na sua mudança para o Santiago Bernabéu, Zé Roberto partilhou o balneário com grandes nomes do Real Madrid como, por exemplo, Paco Buyo, Santiago Cañizares, Roberto Carlos, Carlos Secretário, Guti, Fernando Redondo, Luis Milla, Clarence Seedorf, Raúl González, Davor Suker ou Predrag Mijatovic, tendo sido treinado, na primeira época em Espanha, por dois treinadores italianos: Fabio Capello e Feliciano Di Blasi. Ao serviço do Real Madrid, Zé Roberto realizou, na totalidade, 21 jogos e marcou, apenas, 1 golo, tendo contribuído para a conquista de 1 La Liga, 1 Supertaça de Espanha e de 1 UEFA Champions League. Zé Roberto ficou em Espanha, com a camisola do Real Madrid, durante duas épocas e meia (1996/1997, 1997/1998). 


DO BRASIL PARA A ALEMANHA
A meio da época de 1997/1998, Zé Roberto regressou ao Brasil para assinar pelo Flamengo, onde privou com futebolistas como, por exemplo, Júlio César, Ricardo Rocha, Mehmet Aurélio, Marcos Assunção ou Romário, tendo sido treinado por três treinadores brasileiros: Joel Santana, Paulo Autuori e Evaristo Macedo. Ao serviço dos brasileiros do Flamengo, no regresso ao Brasileirão, Zé Roberto jogou, na totalidade, 24 jogos e não marcou nenhum golo, nem ganhou qualquer título em solo brasileiro. Na época seguinte, em 1998/1999, Zé Roberto regressou à Europa, mas viajou para a Alemanha, onde assinou contrato com o Bayer Leverkusen. Na sua passagem pelo BayArena, Zé Roberto privou com grandes nomes do futebol alemão como, por exemplo, Aaron Mokoena, Robert Kovac, Emerson ou Niko Kovac, tendo sido treinado por Christoph Daum, na primeira temporada na equipa de Leverkusen. Como jogador do Bayer Leverkusen, Zé Roberto jogou, na totalidade, 144 jogos e apontou cerca de 18 golos, mas não ganhou nenhum troféu pelo conjunto da aspirina. Zé Roberto permaneceu no BayArena durante quatro temporadas seguidas (de 1998/1999 até 2001/2002). Após quatro temporadas no Bayer Leverkusen, Zé Roberto mudou-se para a cidade de Munique para representar o todo-poderoso Bayern de Munique, na época de 2002/2003, onde privou com grandes nomes como, por exemplo, Oliver Kahn, Philipp Lahm, Willy Sagnol, Bixente Lizarazu, Michael Ballack, Owen Hargreaves, Claudio Pizarro, Roque Santa Cruz ou Mehmet Scholl, tendo sido orientado por Ottmar Hitzfeld. Como jogador do Bayern de Munique, Zé Roberto jogou, na totalidade, 155 jogos e marcou cerca de 7 golos, tendo conquistado 1 Taça da Liga Alemã, 3 Bundesligas e 2 Taças da Alemanha. Zé Roberto permaneceu quatro épocas e meia no Allianz Arena (de 2002/2003 até 2004/2005).  

   

NOVO REGRESSO AO BRASIL
A meio da época de 2004/2005, Zé Roberto deixou o Bayern de Munique e regressou ao Brasil, para assinar pelo Santos, onde privou com grandes jogadores como, por exemplo, Jardel, Cléber Santana, Claudio Maldonado, Cláudio Pitbull, Jonas ou Rodrigo Tiuí, tendo sido treinado por Vanderlei Luxemburgo e por Kleiton Lima, na primeira temporada no Santos. Ao serviço do Santos, Zé Roberto jogou, na totalidade, 61 jogos e marcou cerca de 14 golos em solo brasileiro, mas não ganhou qualquer título desportivo pelo Peixe. Zé Roberto ficou no Vila Belmiro durante duas épocas seguidas (2006, 2007).

    

REGRESSO AO FUTEBOL ALEMÃO
Na época seguinte, em 2007/2008, Zé Roberto regressou ao futebol germânico para assinar, novamente, pelo Bayern de Munique, onde privou com grandes jogadores como, por exemplo, Lúcio, Martín Demichelis, Mats Hummels, Marcell Jansen, Franck Ribéry, Toni Kroos, Lukas Podolski ou Luca Toni, tendo sido treinado, novamente, por Ottmar Hitzfeld. Ao serviço do Bayern de Munique, na segunda passagem pela Baviera, Zé Roberto jogou, na totalidade, 91 jogos e marcou cerca de 12 golos, tendo conquistado 1 Taça da Liga Alemã, 1 Bundesliga e 1 Taça da Alemanha. No seu regresso ao Allianz Arena, Zé Roberto permaneceu duas épocas seguidas no Bayern de Munique (2007/2008, 2008/2009). Após duas épocas a representar o Bayern de Munique, Zé Roberto assinou contrato com o Hamburgo, onde foi colega de equipa de grandes futebolistas como, por exemplo, Alex Silva, Jérôme Boateng, Piotr Trochowski, Romeo Castelen, Jonathan Pitroipa, David Jarolím, Paolo Guerrero, Eljero Elia, Ruud van Nistelrooy ou Marcus Berg, tendo sido treinado por Bruno Labbadia e Ricardo Moniz. Como jogador do Hamburgo, Zé Roberto jogou, na totalidade, 73 jogos e marcou cerca de 8 golos, mas não ganhou nenhum título desportivo. Zé Roberto permaneceu, apenas, duas épocas seguidas no Hamburgo (2009/2010, 2010/2011). 

              

DO QATAR PARA O BRASIL
A meio da temporada de 2010/2011, Zé Roberto deixou a cidade de Hamburgo e rumou até ao Qatar, onde assinou contrato com o Al-Gharafa. Na sua passagem pelo Al-Gharafa Stadium, Zé Roberto privou com outros nomes bastante conhecidos do grande público como, por exemplo, Diego Tardelli, Aruna Dindane ou Edmilson, tendo sido treinado por dois treinadores: o francês Bruno Metsu e o brasileiro Paulo Silas. Como jogador do Al-Gharafa, do Qatar, Zé Roberto jogou, na totalidade, 12 jogos e apontou 9 golos, mas não ganhou qualquer título em solo árabe. No ano seguinte, em 2012, Zé Roberto regressou ao Brasil, onde assinou pelo Grémio de Porto Alegre, sendo colega de equipa de grandes jogadores como, por exemplo, Victor, Gilberto Silva, Fábio Aurélio, Naldo, Elano ou Marcelo Moreno, tendo sido treinado, na primeira época, por Vanderlei Luxemburgo, Caio Júnior e Roger Machado. Ao serviço do Grémio de Porto Alegre, Zé Roberto disputou, no total, 119 jogos e marcou cerca de 15 golos, mas não ganhou nenhuma taça pelo conjunto tricolor. O médio-esquerdo brasileiro permaneceu no Grémio durante três épocas consecutivas (2012, 2013, 2014). Em 2015, Zé Roberto assinou contrato com o Palmeiras, privando com nomes conhecidos como, por exemplo, Jonathan Cristaldo, Lucas Barrios, Pablo Mouche, Kelvin, Alecsandro, Jorge Valdivia, Gabriel Jesus ou Fernando Prass, tendo sido treinado por Oswaldo de Oliveira e Marcelo Oliveira. Ao serviço do Verdão, Zé Roberto jogou, na totalidade, 49 jogos e marcou 7 golos, tendo conquistado 1 Taça do Brasil.

    

PRESENÇA CONSTANTE NA SELEÇÃO BRASILEIRA
Como jogador da Seleção do Brasil, Zé Roberto foi uma presença constante nas convocatórias, tendo registado 84 internacionalizações e 6 golos marcados pelo Escrete. Ao serviço da seleção brasileira, Zé Roberto marcou presença em grandes competições de seleções como, por exemplo, o Campeonato do Mundo de 1998 (França) e de 2006 (Alemanha), a Taça das Confederações de 1997, 1999 e de 2005, a Copa América de 1997 e de 1999 e a Gold Cup de 1996, tendo conquistado 2 Taças das Confederações e 2 Copas Américas. 


Atualmente, com 41 anos de idade, José Roberto da Silva Júnior, mais conhecido por Zé Roberto, continua ligado contratualmente aos brasileiros do Palmeiras. 



A FICHA

Nome: José Roberto da Silva Júnior 
Idade: 41 anos
Data de Nascimento: 6/07/1974 
Local de Nascimento: São Paulo, Brasil 
Altura: 1,75m  
Peso: 69 kg 
Posição: Lateral-Esquerdo/Médio-Esquerdo 
Clube: Palmeiras
Internacionalizações: 84 jogos - 6 golos


TRAJETÓRIA

1994/1996: Portuguesa
1996/1998: Real Madrid
1998/1999: Flamengo
1998/2002: Bayer Leverkusen
2002/2009: Bayern de Munique 
2006/2007: Santos
2009/2011: Hamburgo
2010/2011: Al-Gharafa
2012/2014: Grémio 
2015/2016: Palmeiras


PALMARÉS

1 La Liga 
1 Supertaça de Espanha
1 UEFA Champions League
4 Bundesligas
4 Taças da Alemanha
2 Taças da Liga Alemã
1 Taça do Brasil
2 Taças das Confederações 
2 Copas Américas


EM AÇÃO