quinta-feira, 9 de março de 2017

CSKA de Moscovo de 2004/2005: a surpresa veio da Europa de Leste

Hoje na rúbrica Dream Team será relembrada a equipa do CSKA de Moscovo que venceu, de forma muito surpreendente, a Taça UEFA em pleno Estádio de Alvalade... diante do Sporting Clube de Portugal.
Sob a orientação do técnico russo Valeriy Gazzaev, na época de 2004/2005, o CSKA de Moscovo tinha na equipa grandes nomes como, por exemplo, Milos Krasic, Dudu Cearense, Sergei Semak ou Chidi Odiah e "caiu" nesta Taça UEFA depois de uma má prestação na UEFA Champions League, depois de ter ficado em terceiro lugar num grupo onde estava Chelsea, FC Porto e Paris Saint-Germain. E esta Taça UEFA foi a montra certa para esta equipa do CSKA de Moscovo se mostrar ao Mundo. E para a conquista desta Taça UEFA, o técnico Valeriy Gazzaev montou um onze-base que surpreendeu todas as equipas que defrontaram os russos nesta prova europeia. Senão vejamos:   
Na baliza, este CSKA de Moscovo contava com o indiscutível Igor Akinfeev, que ainda hoje defende as redes do clube russo, e o quarteto defensivo era constituído por Vasily Berezutskiy, no lado direito, e por Chidi Odiah, no lado esquerdo, sendo que a dupla de defesas-centrais era formada por Sergey Ignashevich, pelo lado direito, e Aleksey Berezutskiy, pelo lado esquerdo. Logo a seguir, no meio-campo, a equipa russa jogava com uma dupla de médios-centro formada pelo russo Evgeni Aldonin e pelo bósnio Elvir Rahimic e nos flancos atuavam o brasileiro Daniel Carvalho, no lado direito, e Yuri Zhirkov, no lado direito, para darem mais profundidade ao ataque do CSKA de Moscovo.
Por fim, no ataque, Valeriy Gazzaev, treinador do CSKA de Moscovo naquela altura, fazia uso dos melhores pontas-de-lança que possuía nessa equipa: Vágner Love e Ivica Olic. O internacional brasileiro era o companheiro do avançado croata na frente de ataque do clube moscovita e eram uma autêntica "fonte de golos" para o clube.
E foi com este onze-base que o CSKA de Moscovo partiu à conquista da Taça UEFA, depois de "cair" da Liga dos Campeões. Portanto, nos 16 avos-de-final, o clube russo jogou frente ao Benfica e na primeira mão, na Rússia, venceu o clube encarnado por 2-0, com os golos a serem marcados por Vágner Love e Vasily Berezutskiy. Mas na segunda mão, em pleno Estádio da Luz, os dois clubes empataram 1-1 com o golo russo a ser marcado por Sergei Ignashevich. Depois, nos oitavos-de-final, o CSKA de Moscovo defrontou o Partizan de Belgrado e, na primeirão mão, na Sérvia, sérvios e russos empataram 1-1 e o golo do CSKA foi apontado por Evgeni Aldonin. Na segunda mão, em Moscovo, o CSKA recebeu o Partizan e venceu por 2-0, com golos de Vágner Love e de Daniel Carvalho.
Logo a seguir, nos quartos-de-final da Taça UEFA, o CSKA de Moscovo recebeu, na primeira mão e em solo russo, os franceses do Auxerre e goleou por 4-0, com os tentos a serem marcados por Chidi Odiah, Sergei Ignashevich, Vágner Love e Rolan Gusev, dando uma vantagem folgada aos russos na eliminatória. Depois em França, na segunda mão, o CSKA de Moscovo perdeu por 2-0, mas foi suficiente para deixar o Auxerre pelo caminho. Após deixar o Auxerre pelo caminho, o CSKA de Moscovo chegou às meias-finais onde defrontou o Parma. Na primeira mão, em Itália, o CSKA de Moscovo não foi além de um empate sem golos com o Parma, mas na segunda mão, em Moscovo, o clube russo venceu por 3-0 o clube transalpino com golos de Vasily Berezutskiy e de Daniel Carvalho (duas vezes). Depois de eliminar o histórico Parma, o CSKA de Moscovo rumou até ao Estádio de Alvalade, em Portugal, para defrontar o anfitrião Sporting Clube de Portugal. E a final até começou mal quando o CSKA de Moscovo entrou a perder, aos 28 minutos da primeira parte, quando Rogério colocou a equipa portuguesa em vantagem, mas na segunda parte o clube russo marcou os três golos da reviravolta, através de Aleksey Berezutskiy, Yuri Zhirkov e Vágner Love, que ajudaram a levar a Taça UEFA para a cidade de Moscovo, deixando os portugueses de mãos a abanar. Após esta histórica conquista europeia, o CSKA de Moscovo nunca mais voltou a repetir tal feito, mas em 2008 o Zenit S.Petersburgo voltaria a levar a Taça para o país de Estaline.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.