sábado, 11 de março de 2017

Lazio de 1999/2000: muita magia e classe em Roma

Hoje na rúbrica Dream Team será relembrada a fantástica equipa da Lazio de Roma que venceu, de forma muito surpreendente, o campeonato italiano na temporada de 1999/2000. Sob a orientação do técnico sueco Sven-Göran Eriksson, que já passou pelo Benfica, soube levar a "turma" romana até ao título de campeão italiano, fazendo frente ao arquirrival AS Roma, AC Milan, Inter de Milão e Juventus.
E para ganhar este Scudetto, Sven-Göran Eriksson montou um onze-base na equipa da Lazio que tinha dos melhores jogadores naquela temporada. Senão vejamos. 
Na baliza, a Lazio de Roma apresentava Luca Marchegiani e o quarteto defensivo era constituído por Giuseppe Pancaro, no lado direito, e por Giuseppe Favalli, no lado esquerdo, sendo que a dupla de defesas-centrais da equipa romana era constituída por Alessandro Nesta e por Sinisa Mihajlovic. Logo a seguir, a zona do meio-campo era constituída por quatro jogadores de topo nessa parte nevrálgica do terreno de jogo, sendo que Diego Simeone jogava como médio-defensivo e que tinha como missão destruir o jogo dos adversários. À frente do internacional argentino jogava o checo Pavel Nedved, como médio interior direito, e o sérvio Dejan Stankovic, como médio interior esquerdo, enquanto Juan Sebastián  Verón jogava como médio-ofensivo no apoio aos dois avançados da equipa da Lazio de Roma. 
Por fim, no ataque, Sven-Göran Eriksson utilizava dois grandes avançados nesta equipa da Lazio de Roma: Roberto Mancini e Marcelo Salas. O jogador transalpino era o companheiro de ataque do jogador chileno. Para o ataque, o antigo treinador do Benfica tinha mais jogadores como, por exemplo, Simone Inzaghi ou Alen Boksic, que iam alternando no ataque da equipa romana. 
E foi com este onze-base que a Lazio de Roma, sob a orientação do técnico Sven-Göran Eriksson, venceu o seu último campeonato italiano, em 1999/2000, contabilizando 72 pontos e ficando à frente de Juventus (2º lugar - 71 pontos), AC Milan (3º lugar - 61 pontos), Inter de Milão (4º - 58 pontos) e AS Roma (6º lugar - 54 pontos). E neste campeonato fantástico, a Lazio acabou no primeiro lugar com 21 vitórias, 9 empates e 4 derrotas, em 34 jogos, e marcou 64 golos, tendo sofrido, apenas, 33 golos (foi a segundo melhor defesa, apenas, atrás da Juventus que sofreu 20 golos).
Depois da Lazio de Roma ter vencido, de forma categórica, este campeonato italiano, nunca mais a equipa romana voltou a ter essa satisfação de ser campeã italiana, tendo depois o título de campeão passado a ser disputado, novamente, entre Juventus, AC Milan e Inter de Milão, que são sempre os crónicos candidatos ao título italiano. Este Lazio de Roma foi uma "lufada de ar fresco" que deu mais vida ao campeonato transalpino e que tinha jogadores mágicos que espalhavam classe nos relvados da Serie A. Nunca mais a Lazio teve uma equipa com esta tremenda qualidade.                 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.