terça-feira, 2 de maio de 2017

Olheiro: Ajax

Hoje na rúbrica Olheiro vai ser analisada a equipa dos holandeses do Ajax de Amesterdão que irá defrontar, amanhã, na primeira mão das meias-finais da Liga Europa, os franceses do Olympique de Lyon, onde alinha o guarda-redes português e Campeão Europeu Anthony Lopes. Esta equipa do Ajax de Amesterdão, treinada pelo técnico holandês Peter Bosz, está longe de ser uma equipa do Ajax de outros tempos, mas ao mesmo tempo esta equipa holandesa possui muita qualidade e consegue aliar a juventude com a experiência de outros jogadores importantes no seio da equipa da capital holandesa. E para preparar este jogo com o Olympique de Lyon, Peter Bosz poderá fazer alinhar uma equipa montada num 4x3x3, de forma a tentar surpreender a equipa gaulesa e a tentar povoar o meio-campo com jogadores tecnicistas e que saibam tratar bem a bola. Mas vamos por partes.  
Na baliza, o Ajax de Amesterdão irá contar, quase de certeza, com o jovem guarda-redes camaronês André Onana e o quarteto defensivo poderá ser formado por Jöel Veltman no lado direito e por Daley Sinkgraven no lado esquerdo, sendo que a dupla de defesas-centrais poderá ser constituída pelo colombiano Davinson Sánchez e pelo jovem defesa-central holandês, de 17 anos de idade, Matthijs de Ligt. Logo a seguir no meio-campo, o Ajax de Amesterdão poderá jogar com um meio-campo de três homens nessa zona nevrálgica do terreno de jogo, em 4x3x3, onde Nick Viergever poderá desempenhar a função de médio-defensivo da equipa holandesa, enquanto que Davy Klaassen poderá jogar como médio interior direito e o experiente médio dinamarquês, de 30 anos de idade, Lasse Schone poderá atuar como médio interior esquerdo. 
Por fim, na frente de ataque, o Ajax de Amesterdão, que é orientado por Peter Bosz, poderá jogar com uma frente ofensiva, altamente demolidora, constituída por Václav Cerný no lado direito e por Amin Younes no lado esquerdo, de forma a darem mais profundidade aos respetivos flancos, e para apoiarem o homem que poderá jogar na posição de ponta-de-lança: o holandês Kasper Dolberg, de 19 anos de idade.  
No que toca ao duelo nos bancos, Peter Bosz ainda é novato no que diz respeito às competições europeias, mas não fica a perder, em nada, com o seu homólogo francês, Bruno Génésio, que também não tem grande experiências nestas "andanças europeias". Contudo será um jogo muito interessante entre duas grandes equipas, que se encontram bem orientadas, que querem marcar presença na final da Liga Europa para que possam recuperar algum prestígio europeu que já tiveram no passado. Ambas as equipas apresentam muita qualidade ao nível dos plantéis, mas aquela que souber melhor jogar em equipa é que poderá ganhar uma vantagem que lhe permitirá sonhar com a presença na final da Liga Europa da presente temporada. Que o espetáculo comece... 


Qual é a vossa opinião acerca deste onze provável aqui lançado? Peter Bosz poderá apresentar um onze, mais ou menos, parecido com este? Comentem.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.