quinta-feira, 22 de junho de 2017

Rui Patrício: o Vítor Damas do século XXI

19 de Novembro de 2006. Marítimo-Sporting CP. Estádio dos Barreiros. Foi nesta data e neste mesmo jogo que apareceu um rapazinho na baliza do clube verde e branco para substituir Ricardo, o habitual titular da baliza do Sporting Clube de Portugal, que se havia lesionado. E esse mesmo rapazinho teve uma estreia de sonho ao defender, aos 74 minutos, uma grande penalidade marcada por Kanu, avançado que na altura representava o Marítimo. Esse rapazinho é, nem mais nem menos, que Rui Patrício, que agora é dono da baliza do Sporting Clube de Portugal e da Seleção Nacional. Esse mesmo momento em que o Rui Patrício defende o penalti de Kanu acaba por marcar, sem qualquer dúvida, a carreira daquele que é um dos melhores guarda-redes a jogar no futebol português. Depois desse episódio memorável, na época de 2006/2007, Rui Patrício passou a ser titular na baliza leonina, desde a época de 2007/2008 (graças também a uma aselhice de Vladimir Stojkovic num jogo entre FC Porto e Sporting CP), e nunca mais largou esse posto no Estádio de Alvalade. Rui Patrício é um guarda-redes que merece ficar na história do Sporting e muitas pessoas já lhe chamam o "Vítor Damas do século XXI", não só pela qualidade exibida em campo, como também pela carreira feita, atá ao momento, no emblema de Alvalade. O titular do Sporting e da Seleção Nacional teve que ultrapassar diversas dificuldades como, por exemplo, a desconfiança da grande maioria dos adeptos sportinguista por verem o técnico Paulo Bento lançar na baliza do Sporting um miúdo, em detrimento de um  guarda-redes mais experiente, como era o caso do Vladimir Stojkovic. Outro fator que joga a favor de Rui Patrício, é o facto do guarda-redes português nunca ter cedido, a título de empréstimo, a um qualquer clube da Primeira Liga ou de outros campeonatos, quando era um jovem futebolista, o que demonstra bem que os treinadores, que o orientaram tinham plena confiança nas suas capacidades.
Ainda assim, Rui Patrício já foi treinado por inúmeros treinadores na sua carreira, começando por Paulo Bento (que foi quem o lançou), passando por Carlos Carvalhal, Paulo Sérgio, José Couceiro, Domingos Paciência, Ricardo Sá Pinto, Oceano Cruz, Franky Vercauteren, Jesualdo Ferreira, Leonardo Jardim, Marco Silva e acabando, para já, em Jorge Jesus. Mas se o Nº1 da Seleção e do Sporting já foi treinado por muitos treinadores, Rui Patrício já fez relegar para o banco vários guarda-redes, no Sporting, como, por exemplo, Ricardo Batista, Timo Hildebrand, Marcelo Boeck ou, mais recentemente, Beto. 
Durante a sua longa estada em Alvalade, Rui Patrício já se tornou um símbolo do clube e já leva alguns títulos, de leão ao peito, na bagagem como, por exemplo, 3 Supertaças de Portugal, 3 Taças de Portugal e um campeonato em cada escalão dos juniores. Mas, ainda assim, o ponto alto da sua carreira foi, sem dúvida, ao serviço da Seleção Nacional ao sagrar-se Campeão Europeu, no Euro'2016, e ao ficar em segundo lugar, atrás de Gianluigi Buffon, na lista de melhor guarda-redes do Mundo. Sem dúvida que o Rui Patrício é um dos melhores guarda-redes portugueses que jogam no futebol português e quando abandonar Alvalade e a Seleção Nacional será muito complicado para o seu sucessor, em ambas as equipas, carregar esse peso nos ombros. O Rui merece tudo de bom na sua carreira, ao mais alto nível, no mundo do futebol.                                

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.