sexta-feira, 28 de julho de 2017

Benfica de 17-18: será o início do penta?

Depois de ter ganho um inédito tetracampeonato em toda a sua história, o Sport Lisboa e Benfica vendeu Ederson Moraes, Victor Lindelöf e Nélson Semedo por valores astronómicos, mas ainda não contratou nenhum reforço de peso para as posições mais carenciadas e parece que Rui Vitória não está muito preocupado. Ainda assim, é muito importante colocar esta pergunta: mesmo sem contratações para as posições o Benfica tem condições para lutar pelo pentacampeonato? Para responder a esta pergunta será preciso que os jogadores do Benfica deiam a resposta dentro das quatro linhas e Rui Vitória poderá construir um onze-base com muita qualidade, apesar das poucas contratações efetuadas até ao momento. Mas vamos por partes e vamos começar pelo início. 
Na baliza, o Sport Lisboa e Benfica irá contar, se não vier nenhum reforço, com o experiente guarda-redes brasileiro Júlio César, que foi suplente de Ederson Moraes na última temporada futebolística. Logo a seguir, o quarteto defensivo poderá ser constituído por Alex Grimaldo (o jovem craque espanhol também tem imenso mercado nos grandes campeonatos) no lado esquerdo e por Aurélio Buta no lado direito (o jovem lateral-direito poderá ser a surpresa de Rui Vitória na defesa, à semelhança do que aconteceu com Nélson Semedo na época de 2015/2016), enquanto que a dupla de defesas-centrais, até ao momento, será formada pelos veteraníssimos Jardel e Luisão. Ainda assim, Rui Vitória poderá optar por Lisandro López ou Branimir Kalaica para formar dupla de defesas-centrais. 
De seguida, na zona do meio-campo, o Sport Lisboa e Benfica poderá jogar no sistema que joga desde à duas épocas com Rui Vitória no comando técnico encarnado. Nessa zona nevrálgica do terreno de jogo, o sérvio Ljubomir Fejsa poderá voltar a desempenhar a função de médio-defensivo, tendo atenção à sua débil condição física, enquanto Pizzi poderá voltar a atuar na posição de número 8, tendo como concorrência Filip Krovinovic (ex-Rio Ave), Martin Chrien (ex-Viktoria Plzen) ou até João Carvalho, que jogou emprestado ao Vitória de Setúbal na temporada transata. Logo a seguir, nos flancos, o sérvio Andrija Zivkovic poderá jogar como extremo-esquerdo e o argentino Eduardo Toto Salvio poderá desempenhar uma função de extremo-direito, de forma a poderem dar mais criatividade e profundidade aos respetivos flancos do ataque benfiquista. Por fim, na frente de ataque, o experiente avançado brasileiro Jonas poderá atuar nas costas do avançado suíço Haris Seferovic (ex-Eintracht Frankfurt), tendo como "sombras" o mexicano Raúl Jiménez e o grego Kostas Mitroglou. 
Em suma, se o Benfica quiser conquistar um inédito pentacampeonato na sua história terá de contratar jogadores para as posições deficitárias ou até ir à luta com os jogadores que tem, pois parecem oferecer garantias ao técnico Rui Vitória.                 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.