sábado, 29 de julho de 2017

FC Porto de 17-18: o ano do tudo ou nada para os lados do Dragão

Depois de quatro anos sem vencer qualquer título desportivo em Portugal, desde a Supertaça de Portugal dos tempos de Paulo Fonseca, o Futebol Clube de Porto parte para a época de 2017/2018 com uma pressão descomunal de querer ser campeão nacional e ainda por cima continua debaixo da alçada da UEFA no que diz respeito ao fair-play financeiro. Para a nova época, a garante contratação do clube azul e branco foi o regresso de Sérgio Conceição, substituindo, assim, Nuno Espírito Santo. E Sérgio Conceição terá a difícil missão de devolver o FC Porto aos títulos e terá que reutilizar jogadores que antes andavam emprestados por clubes menores noutros campeonatos. Nomes como, por exemplo, Bruno Martins Indi, Diego Reyes, Aboubakar ou Moussa Marega irão poder tentar convencer o técnico português a incluí-los nos plantel principal do FC Porto para a nova temporada futebolística. Mas vamos por partes. Na baliza, o Futebol Clube do Porto irá contar, de certeza absoluta, com o experiente guarda-redes espanhol Iker Casillas, mantendo José Sá como o eterno suplente, e o quarteto defensivo poderá ser composto por Miguel Layún no lado esquerdo (não é ainda certo que Alex Telles permaneça no plantel) e por Ricardo Pereira no lado direito da defesa (também não é 100% certo que Maxi Pereira fique mais uma época), enquanto que Felipe e Iván Marcano têm tudo para manter a titularidade na dupla de defesas-centrais, mantendo Diego Reyes e Bruno Martins Indi (até ver) como suplentes. 
Logo a seguir, na zona do meio-campo, o Futebol Clube do Porto poderá voltar a jogar com um meio-campo de três jogadores, onde Danilo Pereira desempenhará a função de médio-defensivo (se não sair e mesmo que saia há Mikel Agu), enquanto que o brasileiro Otávio jogará como médio interior esquerdo e o mexicano Héctor Herrera poderá atuar como médio interior direito. 
Depois nos flancos, o argelino Yacine Brahimi poderá jogar no lado esquerdo do ataque, enquanto que o também mexicano Jesús Corona poderá jogar no lado direito da frente ofensiva do Futebol Clube do Porto, de maneira poderem dar mais criatividade e profundidade aos respetivos flancos e apoiando o ponta-de-lança de serviço que será, sem qualquer dúvida, o avançado camaronês Vincent Aboubakar, que esteve a bom nível quando foi emprestado ao Besiktas. Ainda assim, Sérgio Conceição ainda poderá contar Moussa Marega e Hernâni para refrescar o ataque do FC Porto e dar descanso aos titulares. 
Em suma, Sérgio Conceição terá que tentar fazer "omeletes com poucos ovos" e terá que fazer com que o FC Porto volte a conquistar títulos, coisa que nem Lopetegui, nem José Peseiro e nem Nuno Espírito Santo conseguiram fazer. Esta época é a temporada do tudo ou nada para os lados do Estádio do Dragão.      

Sem comentários:

Enviar um comentário

Podem comentar á vontade e cada um pode expressar a sua opinião, mas aviso já que não aceito comentários insultuosos contribuindo para o bom funcionamento da caixa de comentários e para debater opiniões sobre as notícias colocadas no blog.
Por fim, peço também aos "anónimos" que assinem o seu nome/nick no final dos seus comentários de modo a facilitar a comunicação entre os leitores e o autor do blog.