Seleção de Inglaterra: sem promessas em novo Mundial

Resultado de imagem para inglaterra mundial 2018
Sempre que começa um novo Campeonato do Mundo, a Seleção de Inglaterra é, constantemente, apontada como uma das favoritas à conquista do certame, mas depois acaba sempre por desiludir ao longo da competição (exceção feito ao Mundial de 1966, que acabaram por vencer, depois de eliminarem Portugal, nas meias-finais, de forma que todos nós sabemos). Agora, no Mundial de 2018, o selecionador britânico, Gareth Southgate, levou algum sangue novo à seleção inglesa (Lewis Cook, Loftus-Cheek, Jesse Lingard ou Jordan Pickford, por exemplo) para juntar alguns "veteranos" que ainda por lá andam e que ainda poderão acrescentar qualidade à Seleção dos Três Leões neste Campeonato do Mundo, como, de resto, se viu ao longo do apuramento para o Rússia'2018. 
E na Fase de Qualificação, a Seleção de Inglaterra terminou o seu grupo em primeiro lugar, ficando à frente da Eslováquia, da Escócia, da Eslovénia, da Lituânia e de Malta, e somando 8 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 18 golos marcados, 3 sofridos e 26 pontos conquistados em 10 jogos realizados. 
Agora, neste Mundial de 2018, os adeptos ingleses esperam que esta Seleção de Inglaterra consiga apurar-se para os oitavos-de-final, apesar de estarem num grupo com Bélgica, Tunísia e Panamá, e que possam tentar igualar o feito de 1966, quando se sagraram Campeões do Mundo. É claro que não será fácil, mas se fosse fácil não era para Gareth Southgate. 

Estrela da Equipa: Harry Kane (Tottenham Hotspur): Nos últimos quatro anos, o goleador dos Spurs desatou a marcar golos em catadupa, tendo até superado os 100 golos na Premier League, e isso faz dele um dos Melhores Jogadores do Mundo e a estrela da Seleção de Inglaterra. Tal como CR7, Harry Kane também é um perfeccionista, um trabalhador aplicado naquilo que faz e que anda sempre à procura de melhorar a sua técnica. Ao dia de hoje, o avançado inglês é futebolista muito mais veloz e que sabe ganhar vantagens preciosas no que toca às desmarcações às defesas contrárias. Caso consiga brilhar no Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia, Harry Kane poderá abrir as portas de grandes clubes europeus e, finalmente, dar aquele salto para uma equipa mais competitiva e que lute por títulos mais importantes. 

Jogador a Seguir: Dele Alli (Tottenham Hotspur): Com passagem pelos escalões de formação e pela equipa principal do MK Dons, Dele Alli é a segunda estrela da Seleção de Inglaterra e do Tottenham Hotspur, logo a seguir ao portentoso avançado Harry Kane. Veloz como uma seta, o extremo-direito inglês tem mobilidade, controlo de bola, remate de meia distância, criatividade, capacidade de passe, poder de drible e capacidade de finalização, como comprovam os 14 golos em 50 jogos realizados pelos Spurs nesta última época. Além de poder jogar como extremo-direito, Dele Alli pode também atuar como médio-ofensivo, ajudando a construir o jogo da sua equipa. Aos 22 anos de idade, o jovem craque britânico vai participar no seu primeiro Campeonato do Mundo e esta é a grande chance de brilhar ao mais alto nível, pela sua seleção, e assim poder dar o salto para um clube mais ambicioso, seja em Inglaterra ou noutro grande campeonato. 

Selecionador: Gareth Southgate (47 anos, inglês): Depois de Sam Allardyce ter sido demitido a seleção inglesa, no âmbito de um escândalo de corrupção de transferências, a Federação de Inglaterra nomeou, de forma provisória, Gareth Southgate para o cargo de selecionador principal da seleção inglesa. E correspondeu tão bem às exigência do cargo, durante a qualificação para o Mundial de 2018, que será o próprio Southgate a orientar a Seleção dos Três Leões no certame russo. Conhecedor dos jovens prodígios ingleses, por ter trabalhado nas camadas jovens, Southgate continua a apostar num tipo de futebol frenético e direto, mesmo ao gosto do futebol britânico, mas colocou em prática a ideia de maior posse e controlo de bola. Desde que Gareth Southgate é selecionador inglês, Wayne Rooney foi perdendo algum espaço na equipa, abrindo caminho para uma nova geração de jovens talentos e a um novo esquema tático: o 3x4x2x1. 

Equipa-Tipo: Joe Hart, Kyle Walker, John Stones, Gary Cahill; Dele Alli, Jordan Henderson, Eric Dier, Jesse Lingard; Raheem Sterling, Marcus Rashford; Harry Kane. 

Selecionador: Gareth Southgate

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vai dar que falar... João Virgínia

Vai dar que falar... Léo Jabá

Scouting: Jorge Fellipe