O que é feito de... João Tomás

Resultado de imagem para joao tomas academica 

Foi um dos melhores avançados, fora da elite dos Três Grandes do futebol português, apesar de ter passado por um deles no início da sua carreira, e quase nunca teve uma oportunidade de lutar por uma presença mais regular na Seleção Nacional, mesmo que tenha registado 4 internacionalizações. Dono de uma excelente capacidade de finalização, este futebolista tinha sempre um grande espírito de liderança no relvado, era muito forte no jogo aéreo, graças aos seus 1,88 metros de altura, e a sua experiência era sempre uma mais-valia para alguns clubes mais pequenos que representou. Passou ainda por Espanha, Qatar, Emirados Árabes Unidos e Angola e, cá no nosso país, ainda se meteu algumas vezes na luta pelo título de Melhor Marcador do campeonato. O seu nome é João Tomás. 


DE OLIVEIRA DO BAIRRO PARA A ACADÉMICA
Nascido no dia 27 de Maio de 1975, na cidade de Oliveira do Bairro, João Henrique Pataco Tomás começou a sua carreira de futebolista no clube da sua cidade natal - Oliveira do Bairro Futebol Clube -, na longínqua época de 1993/1994. Na época seguinte, em 1994/1995, João Tomás deixou o Oliveira do Bairro e rumou até ao modesto Aguinense, da Associação de Futebol de Aveiro, e na época de 1995/1996 ingressou no Anadia, também da Associação de Futebol Aveiro.
Depois da passar pelo Oliveira do Bairro, pelo Aguinense e pelo Anadia, João Tomás viajou até à cidade de Coimbra, onde assinou pela Académica, na época de 1996/1997. Na sua passagem pela Cidade dos Estudantes, João Tomás privou com vários futebolistas como, por exemplo, Pedro Roma, Abazaj, Zé Nando, Dário ou Jorge Silva, tendo sido treinado, na primeira época, em Coimbra, por Vítor Oliveira. Como jogador da Académica de Coimbra, João Tomás participou em 90 jogos oficiais e marcou cerca de 35 golos, tendo ficado na Cidade dos Estudantes durante quatro épocas seguidas (de 1996/1997 até 1999/2000).

 Resultado de imagem para joao tomas academica

DE LISBOA PARA SEVILLA
A meio da época de 1999/2000, João Tomás mudou-se de Coimbra para Lisboa, onde assinou pelo Sport Lisboa e Benfica, cujo presidente era o sempre polémico João Vale e Azevedo. Na sua estadia, no clube encarnado, o avançado português partilhou o balneário com grandes jogadores como, por exemplo, Roberto Enke, Moreira, Michael Thomas, Maniche, Abdel Sabry ou Karel Poborský, tendo sido treinado, na primeira época, pelo técnico alemão Jupp Heynckes. Ao serviço do Benfica, João Tomás disputou 46 jogos oficiais e marcou 19 golos pelo conjunto benfiquista, mas não venceu nenhum título desportivo. João Tomás permaneceu no Estádio da Luz durante três épocas e meia (de 1999/2000 até 2001/2002). 
Durante a época de 2001/2002, João Tomás abandonou o Benfica e rumou até ao futebol espanhol, onde assinou contrato com o Bétis de Sevilla e onde foi colega de equipa de grandes futebolistas como, por exemplo, José Calado, Denílson, Fernando Varela, Joaquín ou David Belenguer, tendo sido orientado, na primeira temporada, em Espanha, por Juande Ramos. Como jogador do Bétis de Sevilla, João Tomás participou em 34 jogos oficiais e marcou, apenas, 8 golos pelo conjunto sevilhano, mas não venceu nenhum troféu. Em Sevilla, o goleador português ficou, apenas, duas temporadas seguidas (2001/2002, 2002/2003). 

Resultado de imagem para joao tomas benfica     
TRÊS ÉPOCAS NO MINHO
Na temporada seguinte, em 2003/2004, João Tomás regressou a Portugal e assinou contrato com o Vitória de Guimarães, por empréstimo dos espanhóis do Bétis de Sevilla. Na sua passagem pelo Estádio D.Afonso Henriques, João Tomás privou com vários jogadores conhecidos dos adeptos portugueses como, por exemplo, Palatsi, Bruno Alves, Rogério Matias, Abel Ferreira, Nuno Assis, Afonso Martins, Carlos Carneiros e Guga, tendo sido treinado por dois treinadores: Augusto Inácio e Jorge Jesus. Como jogador do clube vimaranense, o avançado português, então com 29 anos de idade, jogou em 22 jogos oficiais em marcou, apenas, 4 golos, mas voltou a não vencer qualquer título. Finalizado o empréstimo ao Vitória de Guimarães, João Tomás deixou o Bétis de Sevilla e permaneceu na região do Minho, mas assinou pelo Sporting de Braga na época de 2004/2005. No Estádio Municipal de Braga, João Tomás foi companheiro de equipa de grandes nomes como, por exemplo, Paulo Santos, Léo Moura, Nunes, Andrés Madrid, Luís Loureiro, Wender, Nabil Baha ou Edinho, tendo sido treinado, na primeira época, por Jesualdo Ferreira. Em Braga, João Tomás permaneceu duas épocas (2004/2005, 2005/2006) e participou em 68 jogos oficiais, marcando cerca de 33 golos pelo clube minhoto. 
Resultado de imagem para joao tomas braga
    
DO QATAR PARA PORTUGAL
A meio da época de 2005/2006, João Tomás rumou até ao Qatar, na segunda passagem pelo estrangeiro, onde assinou pelo Al-Arabi SC, onde jogou ao lado de jogadores como, por exemplo, Roger, Leonardo Pisculichi, Camacho ou Ciprian Danciu, tendo sido treinado por dois treinadores: o português José Romão e o francês Henri Michel. Ao serviço do Al-Arabi, João Tomás jogou em 17 jogos e marcou, apenas, 7 golos. Na época de 2006/2007, João Tomás continuou pelo Qatar, mas assinou pelo Al-Rayyan, onde participou em 9 jogos oficiais e marcou, apenas, 8 golos. 
Na época seguinte, em 2007/2008, João Tomás regressou ao futebol português e voltou a representar o Sporting de Braga, onde privou com jogadores como, por exemplo, Pawel Kieszek, Alberto Rodríguez, João Pereira, Stélvio Cruz, João Vieira Pinto, Matheus ou Roland Linz, tendo sido treinado por três treinadores: António Caldas, Manuel Machado e Jorge Costa. No regresso à Cidade dos Arcebispos, João Tomás jogou em 12 jogos oficiais e marcou, apenas, 1 golo. 
Logo a seguir, em 2008/2009, João Tomás deixou o SC Braga e rumou até ao Boavista, que militava na Segunda Liga portuguesa, e onde partilhou o balneário com vários jogadores como, por exemplo, Pedro Trigueira, Jorge Silva, Rui Lima, Sidnei ou Diogo Leite, tendo sido treinado por dois técnicos, na mesma época: Rui Bento e Eduardo Galiza. Ao serviço do Boavista, o avançado português participou em 30 partidas oficiais e marcou cerca de 12 golos oficiais. Na mesma época de 2008/2009, João Tomás deixou o Boavista e rumou até Vila do Conde, onde assinou pelo Rio Ave. Pelo clube vilacondense, o avançado português participou 20 jogos e marcou, apenas, 9 golos. 

Resultado de imagem para joao tomas rio ave 

NOVA VIAGEM PARA FORA E REGRESSO A VILA DO CONDE
Depois da passagem pelo Rio Ave, João Tomás rumou até aos Emirados Árabes Unidos, na época de 2009/2010, onde assinou pelo Al Sharjah e onde foi colega de equipa de futebolistas como, por exemplo, Marcelinho, Blaise Kouassi, Éder Gaúcho ou Rafael Lima, tendo sido treinado pelo também técnico português Manuel Cajuda. Ao serviço do Al Sharjah, João Tomás jogou, apenas, 1 jogo e marcou 2 golos. Fracassada a época nos Emirados Árabes Unidos, o avançado português regressou a Portugal e assinou, novamente, pelo Rio Ave, na época de 2010/2011. Na sua estadia, no Estádio dos Arcos, João Tomás privou com grandes jogadores como, por exemplo, Lionn, Milhazes, Ricardo Chaves, Tarantini, Fábio Felício, Yazalde ou Saulo, tendo sido treinado, na primeira época no regresso da Vila do Conde, por um homem da casa: Carlos Brito. Nas três épocas em que esteve no Rio Ave, João Tomás participou em 80 jogos oficiais e marcou cerca de 44 golos pelo conjunto vilacondense

Resultado de imagem para joao tomas rio ave           

TERMINAR A CARREIRA EM ANGOLA
A meio da temporada de 2012/2013, João Tomás deixou Vila do Conde e rumou até ao futebol angolano, para assinar contrato com o Recreativo de Libolo, naquela que foi a quarta aventura fora de portas. Na sua passagem por este clube angolano, o goleador nacional partilhou o balneário com vários futebolistas como, por exemplo, Nuno Silva, Henri Camara, Manú Lopes, Wíres ou Edy Boyom, tendo sido treinado por dois treinadores: o português Henrique Calisto e o angolano Miller Gomes. Como jogador dos angolanos do Recreativo de Libolo, João Tomás participou em 16 jogos oficiais e marcou, apenas, 5 golos, sendo que no final dessa época de 2012/2013 o avançado português decidiu encerrar a sua carreira de futebolista profissional aos 38 anos de idade. 

 Resultado de imagem para joao tomas libolo  

MERECIA TER MAIS INTERNACIONALIZAÇÕES PELA SELEÇÃO PORTUGUESA
Como jogador da Seleção Nacional, João Tomás, apenas, registou 4 internacionalizações e marcou 1 golo, visto que foi um jogador que merecia ter registado mais presenças na seleção portuguesa do que aquelas que teve. João Tomás limitou-se a representar Portugal, apenas, em jogos de caráter amigável.

Resultado de imagem para joao tomas portugal 

Atualmente, com 42 anos de idade, João Henrique Pataco Tomás é o Diretor-Desportivo do FC Famalicão, que milita, nos dias de hoje, na Segunda Liga portuguesa. 


A FICHA

Nome: João Henrique Pataco Tomás

Idade: 42 anos

Data de Nascimento: 27/05/1975

Local de Nascimento: Oliveira do Bairro, Portugal

Altura: 1,88m

Peso: 81 kg

Posição: Ponta-de-Lança

Internacionalizações: 4 jogos - 1 golo


TRAJETÓRIA

1993/1994: Oliveira do Bairro
1994/1995: Aguinense
1995/1996: Anadia
1996/1999: Académica
1999/2001: SL Benfica
2001/2003: Bétis de Sevilla
2003/2004: Vitória de Guimarães
2004/2008: SC Braga
2006/2007: Al-Arabi SC
2006/2007: Al-Rayyan 
2008/2009: Boavista
2009/2013: Rio Ave
2009/2010: Al-Sharjah
2012/2013: Recreativo de Libolo 


PALMARÉS

Não tem. 


EM AÇÃO
       

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vai dar que falar... João Virgínia

OFICIAL: Simeon Slavchev vai continuar emprestado ao Lechia Gdańsk

Scouting: Jorge Fellipe