Quem será o "novo dono" do banco de Alvalade?

Resultado de imagem para banco alvalade Jorge Jesus saiu, entre Sinisa Mihajlovic, mas o técnico sérvio já foi demitido, com o Sporting Clube de Portugal a alegar período experimental (em 2004/2005, o FC Porto demitiu Luigi Del Neri, na pré-época, nos mesmos moldes, mas já no mês de Agosto). 

Agora José Sousa Cintra, Presidente da SAD leonina, em conjunto com Paulo Futre, símbolo máximo da formação verde e branca, já começou a procurar um treinador competente para orientar o emblema de Alvalade, pelo menos, até à data das eleições do Sporting Clube de Portugal: 8 de Setembro de 2018. E quem sabe ficar até ao final da presente temporada. Foram já lançados imensos nomes portugueses (Sá Pinto, Carlos Carvalhal, José Couceiro, Carlos Queiroz, Rui Faria, André Villas-Boas, Augusto Inácio e Paulo Sousa) e, para já, quatro treinadores estrangeiros (Paul Le Guen, Luiz Felipe Scolari, Mano Menezes e Matías Almeyda). 

Sousa Cintra e Paulo Futre têm uma missão espinhosa que é escolher o timoneiro certo para orientar o clube nesta fase, pós-Bruno de Carvalho, e até às eleições. O treinador que vier terá ser um técnico agregador, motivador e que consiga unir todo o grupo de trabalho aos adeptos do emblema leonino. 

Neste artigo de opinião irei enunciar alguns técnicos que poderiam servir os interesses do Sporting Clube de Portugal nesta fase que o clube verde e branco vive e que poderia fazer um trabalho realmente interessante nos destinos do emblema de Alvalade. 

Matías Almeyda: O treinador argentino foi campeão mexicano pelo Chivas de Guadalajara, com uma equipa 100% mexicana, e chegou a ser apontado ainda por Bruno de Carvalho ao clube leonino. Agora que o ex-presidente já deixou o emblema de Alvalade, o antigo jogador da Lazio de Roma poderá ser uma opção de grande qualidade, apesar de já ter sido apontado à Seleção do México (tudo indica que Juan Carlos Osorio deverá permanecer na Seleção Azteca). 

Arsène Wenger: É o nome menos provável, mas é aquele que também poderá ser uma realidade credível. Depois de 22 anos no Arsenal, Arsène Wenger deixou o Emirates Stadium e permanece ainda sem clube para orientar, tendo já sido apontado, anteriormente, ao Borussia Dortmund. No Sporting, o experiente treinador francês teria um plantel com jovens de qualidade para potenciar e recolocar o clube leonino em posição de Liga dos Campeões. É difícil trazê-lo, mas não é impossível. 

Marcelo Bielsa: Apesar de já ser treinador do Leeds United, El Loco Bielsa é um dos meus treinadores preferidos e seria sempre um sonho vê-lo a treinar o Sporting Clube de Portugal. Com Bruno de Carvalho seria sempre impossível coabitar em Alvalade, mas agora que o ex-presidente já saiu talvez, um dia, o técnico argentino tenha a sua oportunidade de treinar no campeonato português. 

Ricardo Sá Pinto: À uns dias, Sá Pinto disse que não voltaria ao Sporting enquanto não houvesse estabilidade para tal. Agora que Bruno de Carvalho saiu, o ex-capitão do Sporting e lenda do clube verde e branco poderá regressar a Alvalade, depois de ter lá passado durante duas épocas, tornando-se numa espécie de Sérgio Conceição de Alvalade. Sá Pinto seria sempre aquele treinador que conseguiria unir o grupo de trabalho, os adeptos e todos os elementos do Sporting Clube de Portugal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vai dar que falar... João Virgínia

Vai dar que falar... Léo Jabá

Scouting: Jorge Fellipe